Dez Motivos

Dez motivos para visitar a Fundação Oswaldo Cruz

Centro de ciências e tecnologia da Fundação Oswaldo Cruz tem área de 270 mil metros quadrados com museus, prédio histórico e experimentos interativos

Por: Ernesto Neves - Atualizado em

Vital para o progresso da medicina no país, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) se espalha por uma área de 270 mil metros quadrados às margens da Avenida Brasil. Com 111 anos de existência, o centro abrigou pesquisadores como Carlos Chagas, que ajudou a acabar com as epidemias de febre amarela e varíola que aterrorizavam o Rio no início do século XX. Na atualidade, a Fiocruz é uma referência na medicina mundial com suas pesquisas e produz cerca de 130 milhões de doses de vacinas por ano. Além do imponente castelo em estilo mourisco, o local tem museus, salas interativas, praças e uma área verde que circunda os prédios. As distâncias entre as atrações podem ser percorridas a pé ou a bordo de um charmoso trenzinho, que encanta as crianças.

1- O Castelo A imponente construção se destaca na paisagem degradada da Avenida Brasil. Inaugurado em 1918, o castelo da Fiocruz tem inspiração nos palácios mouriscos espanhóis, com afrescos e mandalas em todo o prédio. Possui apenas sete andares, mas já foi uma das construções mais altas do Rio e guarda uma curiosidade: tem o elevador mais antigo em funcionamento da cidade, uma máquina de origem alemã instalada em 1909. As varandas do castelo têm vista para a baía de Guanabara, o subúrbio carioca e o Centro.

2- Biblioteca Localizada no interior do castelo, a biblioteca abriga livros de ciências biomédicas, muitos deles originais e usados no início do século XX. Era ali que Oswaldo Cruz e outros pesquisadores se encontravam para discutir seus estudos e descobertas.

3- Sala de Exposição Costa Lima Ainda dentro do castelo, a sala exibe insetos transmissores de doenças, como o barbeiro e o mosquito da malária, além de borboletas e mariposas. No total, a coleção da Fiocruz conta com cinco milhões de exemplares de insetos.

4- Parque da Ciência Experimentos interativos ao ar livre permitem que o visitante entenda como o som se propaga, a energia solar se transforma em eletricidade e uma construção simula uma célula gigante. Amplo e arborizado, o local é ótimo para um descanso na caminhada. Até mesmo um calendário maia pode ser encontrado ali.

5- Câmara Escura É um dos espaços mais interessantes da Fiocruz. Isolado de qualquer luz externa, o ambiente simula o funcionamento de um olho humano. Lá dentro, experimentos com lentes e feixes de luz permitem que o visitante forme imagens divertidas na parede.

6- Programação Infantil A ciência é explicada de maneira simples e participativa em atividades como o "Avental de história", em que as crianças vestem roupa de cientista. Já na atividade "Trocando cartas", as crianças são convidadas a procurar bilhetes escondidos dentro da exposição, que falam sobre as doenças do século XX.

7- Exposição Elementar Dentro da exposição sobre química, é possível montar moléculas dentro de um vídeo de realidade aumentada. Consiste em um balcão com vários elementos químicos representados em plaquinhas e, a medida que são misturados, os elementos formam moléculas.

8- Tenda da Ciência Construída para a conferência Eco-92, a tenda abriga as peças teatrais da Fiocruz. Em cartaz atualmente, o espetáculo "Sangue Ruim" trata de temas polêmicos, como pesquisas científicas em seres humanos e a AIDS. É voltada para estudantes do ensino médio.

9- Casa de CháÉ um dos locais mais charmosos da Fundação. Construída em 1905, funcionava como refeitório dos pesquisadores e ponto de encontro de quem trabalhava ali. Foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, o IPHAN, em 1981. Deteriorada ao longo das décadas, estava fechada e ameaçava cair até passar por uma restauração em 2011, quando teve suas fundações e o telhado refeitos.

10- Andar de trenzinho

Percorrer o enorme terreno da fundação é um desafio que pode ser vencido de forma divertida a bordo do trenzinho que leva a todas as atrações.

Onde: Avenida Brasil, 4365, campus da Fiocruz em Manguinhos (passarela 6 da via expressa) Visitação: de terça a sexta, das 9h às 16h30, mediante agendamento. Aos sábados, visitação livre das 10h às 16h. Grátis. Informações e agendamento: 2590-6747 e recepcaomv@coc.fiocruz.br

Fonte: VEJA RIO