ROTEIRO DA SEMANA

Dança

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

AS CANÇÕES QUE VOCÊ DANÇOU PARA MIM, de Alex Neoral. Com 72 sucessos do cantor Roberto Carlos no programa, o espetáculo inclui Calhambeque, Detalhes e Cama e Mesa, entre outros clássicos. Os dançarinos são, além do próprio Neoral, Carol Pires, Clarice Silva, Lucas Nunes, Marcio Jahú, Marisa Travassos, Mônica Burity e Rodrigo Werneck, da Focus Cia de Dança. Direção do coreógrafo (55min). 12 anos. Teatro Dulcina (429 lugares). Rua Alcindo Guanabara, 17, Centro, ☎ 2240-4879, ? Cinelândia. Quinta, 19h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 14h (qui.). Até 29 de novembro. Estreia prometida para quinta (1º).

CAMÉLIA, de Marcia Milhazes. A coréografa criou um espetáculo em torno de cinco móbiles, com centenas de elementos cada um, assinados por sua irmã, a artista plástica Beatriz Milhazes, responsável pelo cenário. Figurinos dourados vestem os bailarinos Felipe Padilha, Aline Arakaki e Ana Amélia Vianna. A apresentação é dividida em três blocos, sempre com solos, duos e trios se sucedendo: no primeiro, eles são embalados por música barroca, com peças de Carlos Seixas, Padre José Maurício e Heitor Villa-Lobos; em seguida, Villa-Lobos aparece novamente, como representante da música do período concretista e modernista; por fim, há composições de Terry Riley. O espaço com o cenário montado pode ser visitado pelo público nos dias de espetáculo a partir das 18h. Direção da coreógrafa (50min). Livre. Espaço Sesc -- Mezanino (80 lugares). Rua Domingos Ferreira, 160, Copacabana, ☎ 2547-0156. Quinta a sábado, 21h30; domingo, 20h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 15h (qui. a dom.). Até 25 de novembro. Estreia prometida para quinta (1º).

COPPÉLIA, de Enrique Martinez. O cubano é o responsável pela coreografia desse clássico que lançou a bailarina Ana Botafogo em sua estreia no Municipal, em 1981, e é montado da mesma forma pelo teatro desde então. Com libreto de Saint-Léon e Charles Nuitter e música de Léo Delibes, o balé é inspirado em uma história macabra do escritor alemão E.T.A. Hoffmann. Nela, a jovem Swanilda (Claudia Mota, Márcia Jaqueline e Karina Dias se revezam no papel) tenta salvar seu noivo, Franz (alternam-se Cícero Gomes, Filipe Moreira e Denis Vieira), de um excêntrico velho que deseja dar vida a uma boneca chamada Coppélia. A Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal, regida por Jésus Figueiredo, acompanha os bailarinos. Direção artística de Dalal Achcar (120min). Livre. Estreou em 27/10/2012. Theatro Municipal (2237 lugares). Praça Floriano, s/n°, Centro, ☎ 2299-1711, ? Cinelândia. Quinta (1º), 20h; sábado (3), 20h30; domingo (4), 16h. R$ 25,00 (galeria) a R$ 504,00 (frisa e camarote, com seis lugares). Bilheteria: a partir das 10h (qui. a dom.).

A DANÇA -- O QUE É ISSO?, de Roberto de Oliveira e Andrea Maciel. Os próprios coreógrafos estão em cena neste espetáculo que tem como inspiração uma série de homenagens feitas à bailarina Anna Pavlova (1881-1931), por ocasião de sua morte. Na época, vários dos principais teatros do mundo tomaram por base o solo clássico A Morte do Cisne, criado pelo russo Michael Fokine para a dançarina em 1912. Em vez de Anna, o palco era iluminado por um canhão de luz, que percorria o espaço por onde seria a coreografia original. Direção de Rosane Lima (50min). Livre. Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro (155 lugares). Rua José Higino, 115, Tijuca, ☎ 3238-0357. Sexta e sábado, 20h; domingo, 18h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 17h (sex. a dom.). Até 11 de novembro. Estreia prometida para sexta (2).

ISADORA.ORG, A METÁFORA FINAL, de Andrea Jabor. Trata-se de um espetáculo multimídia, que mistura dança, animação, narração de histórias e documentário. Ao lado de Ricky Seabra, a bailarina montou uma fábula que evoca a criação de arte no espaço sideral. Enquanto Seabra conta histórias e faz projeções utilizando discos, pratos e fotografias, Andrea dança e interage com essa mesma projeção, dando ao público a ideia de que ela se integra às imagens. O espetáculo mostra a réplica da única obra de arte que existe na Lua, a escultura O Astronauta Falecido. A apresentação marca a abertura do projeto Dança de Todas as Tribos Tribos de Todas as Danças. Direção da coreógrafa (70min). Livre. Teatro Cacilda Becker (177 lugares). Rua do Catete, 338, Largo do Machado, ☎ 2265-9933, ? Largo do Machado. Sexta (2) e sábado (3), 20h; domingo (4), 19h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 15h (sex. a dom.).

JOGO SEM OBJETOS, de Giselda Fernandes. Na nova montagem do espetáculo, os corpos dos artistas em cena são trabalhados como se fossem objetos. Os bailarinos André Araújo, Carolina Dworschak, Clarissa Braga e Maria Luiza Cavalcanti, da Os Dois Companhia de Dança, executam movimentos em que seus corpos funcionam como coisas uns para os outros -- ora podem ser uma vassoura, ora um banco, por exemplo. Direção da coreógrafa (60min). 12 anos. Estreou 26/10/2012. Centro Cultural Justiça Federal (142 lugares). Avenida Rio Branco, 241, Centro ☎ 3261-2550, ? Cinelândia. Sexta a domingo, 19h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 16h (sex. a dom.). Até 18 de novembro.

Fonte: VEJA RIO