ROTEIRO DA SEMANA

Dança

Por: Carlos Henrique Braz - Atualizado em

CIA. URBANA DE DANÇA ? CHAPA QUENTE/NA PISTA. Dirigido por Sonia Destri Lie, o grupo com seis anos de trajetória e oito bailarinos apresentou a coreografia Chapa Quente no festival Peak Performances, em Nova Jersey, em 2011, onde dividiu o palco com Bill T. Jones e Wayne McGregor. Energética e acrobática, a peça é constituída de movimentos que misturam house contemporâneo e street dance. O programa também inclui a inédita Na Pista, que marca o retorno da companhia às suas raízes no subúrbio carioca. Ritmos e sequências coreográficas que fizeram parte da vida dos jovens dançarinos inspiraram a companhia neste novo trabalho, que tem como referências hits de Michael Jackson, Jamiroquai, Tim Maia e Lauryn Hill. Direção de Sonia Destri Lie (60min). 12 anos. Estreou em 15/3/2012. Espaço Sesc ? Mezanino (100 lugares). Rua Domingos Ferreira, 160, Copacabana, ☎ 2548-1088. → Quinta a sábado, 21h30; domingo, 20h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 15h (qui. a dom.). Até 8 de abril.

✪✪✪ COMPANHIA DE DANÇA DEBORAH COLKER ? TATYANA. Baseada em Evguêni Oniéguin, considerado o mais importante romance de Aleksandr Púchkin (1799-1837), a coreografia é apresentada em dois atos por dezesseis bailarinos e pela própria Deborah Colker. A peça põe no palco ? em que sobressai uma enorme árvore cenográfica criada por Gringo Cardia, na primeira parte ? o próprio Púchkin, interagindo com ações, desejos e pensamentos dos quatro protagonistas de sua obra-prima. Ali está o jovem cosmomolita Oniéguin, que, entediado, se refugia na propriedade rural herdada do tio. Na cidadezinha, conhece o jovem poeta Lenski, que apresenta ao forasteiro a contemplativa Tatyana, irmã mais velha de sua noiva, Olga Lárina. Direção da autora (100min, com intervalo). Livre. Estreou em 25/5/2011. Teatro João Caetano (1?222 lugares). Praça Tiradentes, s/nº, Centro, ☎ 2332-9257. Quinta a sábado, 21h; domingo, 18h. R$ 17,00 (balcão simples) e R$ 23,00 (balcão nobre). Bilheteria: 14h/18h (ter. e qua.); a partir das 14h (qui. a dom.). IC. Até 6 de maio.

COMPANHIA DEZEO ITO ? SAUDADE/SOL. Atração internacional da Mostra Nacional Funarte de Dança e Teatro Mambembão 2012, esta companhia fundada na França em 2005 mantém uma sede na cidade baiana de Itacaré, onde Guillaume Lauruol e Cathy Pollini pesquisam movimentos. A dupla apresentará dois solos. Em Saudade, Cathy traduz em movimentos, durante vinte minutos, as sensações desse sentimento universal, mas resumido em uma palavra apenas em português. Já em Sol, quem entra no palco é Guillaume, para executar a coreografia que mescla o significado do sol, em português, com o sentido em francês de chão, ?le sol?. Apoiado por recursos de som e vídeo, o bailarino executa a peça que explora possibilidades de percursos e deslocamentos por terra. Teatro Cacilda Becker (40 lugares). Rua do Catete, 388, Catete, ☎ 2265-9933, ? Largo do Machado. Saudade (20min). Sol (30min). Livre. Quinta (29) e sexta (30), 19h. R$ 5,00. Bilheteria: a partir das 14h (qui. e sex.).

RIZOMA, de Renato Vieira. A obra do compositor Maurice Ravel (1875-1937) e as teorias do filósofo Gilles Deleuze (1925-1995) servem de base para esta coreografia da Renato Vieira Companhia de Dança. Foi o pensador francês quem definiu o conceito de ?rizoma? no livro Mil Platôs (1980). A peça, interpretada por Bruno Cezario, Soraya Bastos, Fabiana Nunes, Joaquim Tomé e Lavínia Bizzotto, é inspirada em linhas e planos topográficos, que visam a buscar outras dimensões do corpo. Direção do autor (55min). 12 anos. Estreou em 16/6/2011. Centro Coreográfico do Rio de Janeiro ? Teatro Angel Vianna (155 lugares). Rua José Higino, 115, Tijuca, ☎ 3238-0357. Sexta e sábado, 20h; domingo, 18h. R$ 1,00. Bilheteria: 16h/22h (qua. a dom.). Até domingo (1º).

TRANSITÓRIO, de Eliane Carvalho. Produção do Grupo Toca Madera, que mescla dança flamenca e música. Os espectadores ficam acomodados bem próximo ao elenco, formado pelas bailarinas Laura Laguna e Eliane Carvalho ? que, além de dançar, operam a iluminação cênica ?, pela vocalista Tiza Harbas e pelos músicos João Bittencourt (acordeão e piano), Luciano Câmara (violão), Alejandro Gonzalez (percussão), Maria Clara Valle (violoncelo) e Allan Harbas (violão). O espetáculo ocupa diferentes lugares do espaço cênico, propondo uma exploração das relações possíveis entre bailarinos, instrumentistas, espectadores e objetos de cena, embalada por uma trilha sonora que inclui composições de Jacques Brel, Cartola, Sidney Magal, Camarón de la Isla e Cássia Eller, além de músicas originais de Allan Harbas. Direção de Clara Kutner (60min). Livre. Espaço Sesc ? Sala Multiuso (80 lugares). Rua Domingos Ferreira, 160, Copacabana, ☎ 2548-1088. → Sexta e sábado, 20h; domingo, 18h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 15h (qui. a dom.). Até 15 de abril. Estreia prometida para sexta (30).

Fonte: VEJA RIO