MODA

Força na peruca

Para criarem penteados estilosos, cariocas aderem a apliques e acessórios que dão forma a coques e topetes

Por: Carla Knoplech - Atualizado em

Priscila Dau, Cecília Papi e Juliana Perez (a partir da esq.): do trabalho à noitada, a cabeleira está sempre arrumada
(Foto: Redação Veja rio)

Como é costume entre as mulheres da sua geração, Cecília Papi, 27 anos, tem uma coleção de fotos postadas nas redes sociais com o look do dia. Há duas semanas, no entanto, uma das imagens publicadas no Instagram chamou tanta atenção que ganhou mais de 1?100 curtidas, além de comentários do tipo "ficou maravilhoso", "muito gata", "linda demais". O motivo não era exatamente o shortinho estampado que usava. Muito menos o top preto com barriga de fora e casaco de moletom por cima. O que mobilizou seus mais de 11?000 seguidores foi o enorme rabo de cavalo que ostentava. Engana-se, no entanto, quem pensa que ela passou horas no salão ou no banheiro para conseguir dar tal efeito à cabeleira. Através de um aplique chamado de ponytail, a própria programadora musical produziu o penteado na frente do espelho. "Não levo nem cinco minutos para prendê-lo e vira o centro das atenções de qualquer visual que eu monte", explica Cecília, que comprou o acessório através de um site americano.

moda-02-abre.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Em busca de rapidez e daquele algo mais no visual que desperta elogios das amigas, as cariocas renderam-se aos apliques e utensílios que dão forma a penteados estilosos. Além do ponytail, outros dois apetrechos têm feito a cabeça da mulherada mais descolada na hora de se arrumar. O primeiro é o bump it, que permite dar volume à franja, criando um topete alto e frondoso na comodidade do banheiro de casa. O outro é o donut bun, uma espécie de elástico de cabelo feito com uma espuma densa, por onde passa o cabelo que dará forma ao coque rosquinha, alto e volumoso, parecido com aquele que virou marca registrada da atriz Audrey Hepburn nos anos 60 e desde então é imitado por centenas de celebridades. Dificilmente encontrados em lojas de beleza da cidade, esses acessórios viraram febre nos sites que os comercializam. "Nosso estoque, que era para dois anos, acabou em dois meses", conta Breno Salek, diretor de marketing e vendas da The Beauty Box.

moda-04-abre.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Com o acúmulo de tarefas, as mulheres naturalmente foram abandonando hábitos demorados na hora de se arrumar. Técnicas que faziam sucesso nas décadas de 40 e 50, como enrolar os fios em bobes ou engomar os cabelos, caíram em desuso, dando lugar às perucas, que também já ficaram no passado. Graças à praticidade desses acessórios e apliques, que permitem produzir um penteado digno de salão de beleza em poucos minutos, até mesmo a ditadura dos cabelos lisos e soltos, tão em voga entre as cariocas, começa a ser desbancada. "Fico na frente do espelho testando várias arrumações e vou adaptando de acordo com os meus programas. Virou praticamente um hobby", conta a estudante de direito Priscila Dau, de 23 anos. Não importa se é para trabalhar, almoçar com possíveis pretendentes ou cair na noitada, ela e as amigas estão sempre com a cabeleira produzida.\

moda-05-abre.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Fonte: VEJA RIO