COMER E BEBER 2012

O melhor doce português: Confeitaria Colombo

- Atualizado em

comidinhas-portugues-01.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Relíquia histórica e arquitetônica da cidade, a imponente confeitaria tem inspiração francesa. Seu visual remete à belle époque, com imensos espelhos emoldurados em frisos talhados de jacarandá, balcões de mármore italiano, lindos vitrais no teto e lustres trazidos da República Checa. Até os anos 30, quando era frequentada pela elite política e intelectual da capital federal, seu cardápio parecia um pequeno compêndio da culinária clássica da França, todo escrito no idioma original. Apesar da influência mais evidente, a casa foi fundada pelos portugueses Manoel Lebrão e Joaquim Meirelles ? daí o porquê de a raiz lusitana sempre estar presente. Entre variações de éclair e tartelete, brilham por lá os melhores doces portugueses do Rio, na opinião do nosso júri. Nos bastidores, trinta funcionários cuidam do preparo de massas e recheios. Diariamente, eles usam 550 gemas e quase 20 quilos de açúcar para preparar delícias como o pingo de tocha, a trouxinha de ovos e o pastel de belém (R$ 7,00 cada um), este o preferido da clientela. Cerca de 400 unidades dessas doces tentações são consumidas a cada jornada.

comidinhas-portugues-02.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Rua Gonçalves Dias, 32, Centro, ☎ 2505-1500, ? Carioca (350 lugares). 9h/20h (sáb. até 17h; fecha dom.). Cc: todos. Cd: todos; Praça Coronel Eugênio Franco, 1 (Forte de Copacabana), ☎ 3201-4049 (140 lugares). 10h/20h (fecha seg.). Cc: D, M e V. Cd: todos. Estac. (R$ 6,00, entrada para o forte). ?↔ www.confeitariacolombo.com.br. Aberto em 1894.

Fonte: VEJA RIO