SERVIÇO

Natal sem dor de cabeça

Da montagem da árvore à chegada do Papai Noel pendurado em uma corda, profissionais especializados facilitam a vida de quem sonha com uma festa memorável

Por: Alessandra Medina - Atualizado em

Juliana Burlamaqui:  ela compra  os presentes e manda a conta
(Foto: Redação Veja rio)

Comprar presentes para a família toda, organizar e preparar a ceia, enfrentar filas e congestionamentos nos shoppings e supermercados ? e ainda encontrar tempo para cuidar da decoração da casa. Há quem entre em pânico só de pensar que o Natal está chegando. A boa notícia é que um grupo de empresas e profissionais especializados na organização de festas e eventos aproveita a temporada para oferecer serviços totalmente voltados para as celebrações de fim de ano. Alguns chegam a deixar de lado suas atividades tradicionais para se dedicar exclusivamente à nova demanda. ?A partir de novembro, meu foco está apenas em montar árvores e criar enfeites natalinos?, diz o decorador Leo Araújo, especialista em ornamentos para jantares e recepções, que incluem os realizados na mansão do bilionário Eike Batista. Um pacote que reúne um pinheiro de 2 metros, guirlandas e adereços para mesa sai por cerca de 2?000 reais apenas em mão de obra. Por um quarto desse valor, a loja Arte de Receber monta o popular símbolo da comemoração na casa do cliente, desde que ele forneça o material.

Poucas experiências são tão memoráveis para uma criança quanto ver um Papai Noel entrando pela porta de casa carregando os presentes. Mas assistir ao bom velhinho chegando de helicóptero no jardim do condomínio ou descendo de rapel pela parede do prédio é coisa de cinema. Pois existem empresas que disponibilizam atores para interpretar o papel e ainda oferecem ?efeitos especiais?, cabendo ao interessado arcar com o custo e a infraestrutura para receber o convidado. No caso da aeronave, é preciso que o local tenha heliponto (e também que se pague um extra de 3?000 reais, preço da locação do equipamento). ?Em média, só o cachê do profissional sai por 500 reais. As demais despesas são pagas à parte?, explica Patrícia Novais, da DeLux, que oferece o serviço nas duas modalidades. A versão radical requer uma abordagem mais especializada. O alpinista Carlos Cosme já se habituou a passar a virada do dia 24 para o 25 de dezembro vestido de botas, casaco, calças vermelhas e a indefectível barba branca. Em uma dessas ocasiões, desceu oito andares pendurado em uma corda, distribuindo brinquedos entre as crianças que estavam nas janelas do condomínio que o contratou. ?O difícil foi trazer uma bicicleta nas costas?, conta ele, que cobra 2?000 reais pela aparição.

Leo Araújo  com uma de suas árvores: enfeites  e adereços personalizados
(Foto: Redação Veja rio)

Quem tem aversão a lojas e estacionamentos lotados também pode respirar aliviado. Trinta minutos são suficientes para se livrar de vez da extenuante tarefa de comprar presentes. Nesse período, a consultora de imagem Juliana Burlamaqui, 34 anos, realiza uma entrevista com o interessado e obtém todas as informações necessárias para iniciar a caça às lembranças para familiares e amigos. ?De maneira geral, apenas características como idade e profissão do presenteado são suficientes. Só preciso de mais detalhes no caso de parentes próximos como pai e mãe?, diz ela. Responsável pela organização do guarda-roupa de Cristiane Paes, mulher do prefeito Eduardo Paes, Juliana já chegou a escolher joias para um cliente que pretendia presentear a esposa com algo especial. Ela cobra 200 reais por hora de trabalho, período em que compra cerca de dez presentes. É possível até mesmo encomendar o envio de cartões natalinos. A loja Just Bee Design trata de produzi-los e entregá-los, por preços que variam de 10 a 30 reais a unidade. A empresa cria ainda versões virtuais (entre 600 e 900 reais), que o cliente manda por e-mail.

Encomendar ceias prontas em restaurantes e bufês renomados costuma ser visto como um recurso eficiente por quem quer distância da cozinha durante as festas. Uma evolução nesse tipo de serviço é a preparação do jantar na própria casa do cliente por equipes especializadas, com a supervisão de um chef. Essa é a proposta de Andréa Tinoco, que sugere duas modalidades de refeição em domicílio ? a primeira com cinco pratos, para até dez convidados (136 reais por pessoa), e a segunda com nove, para vinte comensais (190 reais por pessoa). Por 2?650 reais a mais, ela orienta o trabalho de dois auxiliares de cozinha e providencia dois garçons. ?É uma forma de fugir à impessoalidade das comidas entregues em domicílio?, comenta Andréa. E também uma maneira elegante de garantir uma comemoração inesquecível, livre de qualquer preocupação.

Clique na imagem abaixo para ampliar o infográfico

Fonte: VEJA RIO