Comer e beber 2011

Os melhores chopes diferentes do Rio

Ideal para aplacar o calor, bebida tem variedade de sabores cada vez maior nos bares da cidade.

- Atualizado em

chopes.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Tradição enraizada na cultura carioca, o chope vendido nos bares da cidade está se sofisticando. Antes uma raridade vendida a preços elevados, as versões artesanais e importadas já não são artigo de luxo e podem ser saboreadas em um número elevado de estabelecimentos. O guia Comer e Beber 2011 selecionou os seis melhores estabelecimentos do Rio para provar boas versões de chope para você se deliciar. Confira!

BEERJACK HIDEOUT. Com 230 rótulos nas prateleiras, o lugar tem como ponto forte a venda de cervejas especiais para levar para casa, mas é difícil resistir e sair do casarão em Botafogo de bico seco. Entre as pedidas estão a belga Delirium Tremens (R$ 28,20, 330 mililitros) e a alemã Schöfferhofer Kristallweizen (R$ 17,50, 500 mililitros). Tem chope da conceituada escocesa Brew Dog (R$ 21,00, 300 mililitros). Da mesma marca, a Sink The Bismarck, com 41% de teor alcoólico, e a Tatical Nuclear Penguin, com 32%, estão entre as cervejas mais caras da cidade. A long neck da primeira custa estratosféricos R$ 720,00, e a da segunda, R$ 620,00. Esta também é vendida na forma de dose: R$ 99,00. Há pedidas mais em conta, como o artesanal Rötter (R$ 9,00, 520 mililitros). O cardápio de petiscos foi incrementado com porção de bolinho de feijoada (R$ 15,00, quatro unidades), que faz companhia aos triviais salaminho (R$ 8,00) e queijo de coalho com geleia de pitanga e pimenta (R$ 15,00). Rua Martins Ferreira, 71, Botafogo,☎ 2226-0267 (25 lugares). 13h/23h (sex. e sáb. até 2h; sáb. a partir das 14h; dom.16h/20h). Cc: todos. Cd: todos. Aberto em 2010.

BEERTASTE. Um tanto discreta em um shopping da Barra, a casa exibe nas estantes a sua especialidade: a cerveja. O assunto é tratado com paixão por um dos sócios, Léo Oliveira, que tem tatuado os rótulos de suas preferidas. Sempre a postos, ele fica à disposição para dar dicas à clientela. O happy hour das quartas tem um motivo para ser tão concorrido: é quando se abre o barril de chope importado da semana. Costumam passar pelas torneiras os belgas Maredsous, Tripel Karmeliet e La Trappe. Certo de se encontrar por lá são o Guinness (R$ 19,90) ? às terças, na compra de dois copos de 500 mililitros, o terceiro é grátis ? e Stella Artois (R$ 7,90 a taça). Entre as geladas disponíveis, destacam-se também a holandesa Urtheel Saisonniere (R$ 19,90, 330 ml) com 6% de álcool e a checa Pilsner Urquell (R$ 23,90, 500 mililitros). É um dos únicos lugares da cidade que exibe a raríssima Sam Adams Utopia. Com quase 30% de teor alcoólico, ela só pode ser admirada, pois não está à venda. O cardápio de tira-gostos ganhou reforço da terrine de cordeiro com pistache acompanhada de torrada (R$ 15,90) e sanduíche de pastrami com queijo gouda no pão ciabatta (R$ 17,90). Completa o programa a música ambiente, com repertório de blues e rock clássico.

Avenida das Américas, 700, bloco 8, loja 117-E (Shopping Città América), Barra, ☎ 2494-9136 (45 lugares). 12h/22h (qui. a sáb. até 0h; fecha dom.). Cc: todos. Cd: todos. Estac. (R$ 6,00 as duas primeiras horas). www.beertaste.com.br. Aberto em 2008.

BELGIAN BEER PARADISE. Aberto numa loja ampla do shopping Downtown, o bar mudou em 2008 para uma galeria em Ipanema. Desde então, modificou um pouco o perfil, focando na venda de garrafas para levar para casa. No entanto, é possível se deliciar com algumas conceituadas cervejas belgas, a exemplo das trapistas, fabricadas em mosteiros. À base de três cereais (cevada, aveia e trigo), a Tripel Karmeliet (R$ 21,90 a long neck) costuma surpreender com seu toque frutado. O proprietário, o belga Xavier Depuydt, está sempre à caça de novidades. Neste ano trouxe 160 unidades da rara Duvel Tripel Hop safra 2010 (R$ 99,90, 750 mililitros), feita apenas de cinco em cinco anos com lúpulos belga, checo e americano. A cada semana conecta um barril de chope belga diferente, entre Maredsous, Duvel e Delirium Tremens. De trigo e casca de laranja, a Hoegaarden (R$ 12,90) é a mais em conta para dialogar com o mix de salsichas (R$ 24,90) ou a porção de presunto cru (R$ 24,90).

Rua Visconde de Pirajá, 580, sobreloja 213, Ipanema, ☎ 3256-2595 (30 lugares). 10h/19h (sex. e sáb. 12h/22h; fecha dom.). Cc: todos. Cd: todos. www.beerparadise.com.br. Aberto em 1999.

BOTECO COLARINHO. Depois de uma reforma no início do ano, o estabelecimento de ambiente arrumadinho e dedicado às cervejas especiais ? são sessenta rótulos ? ganhou uma terceira torneira de chope, também pendendo do teto. Além do onipresente Brahma (R$ 3,90), há outras oito marcas disponíveis, como o Mistura Clássica de trigo (R$ 6,90, 400 mililitros) e o Rötter Viena Mars (R$ 5,90, 300 mililitros), ambos fabricados no interior do estado por cervejarias artesanais. Da Bélgica vem o Delirium Tremens (R$ 19,90, 300 mililitros). A seleção de bolinhos foi incrementada com o toca do matuto (R$ 4,90), concorrente da última edição do concurso Comida di Buteco, recheado de berinjela, carne-seca e azeitona. Também fazem sucesso o salgado de feijoada e a versão de batata-baroa com queijo gorgonzola (R$ 4,50 a unidade). Opção mais robusta, o contrafilé aperitivo na chapa com aipim e queijo custa R$ 29,50. Rua Nelson Mandela, 100, loja 127, Botafogo, ☎ 2286-5889, Botafogo (78 lugares). 12h/2h (seg. a partir de 17h). Cc: todos. Cd: todos. ↔ Aberto em 2010.

CERVEJARIA SUINGUE. Inaugurada no ano passado, esta casa é o primeiro passo de um audacioso projeto de Flávio Roberto Barone. Dono da Casa do Cervejeiro, endereço etílico conhecido no Espírito Santo, o empresário e mestre-cervejeiro pretende abrir outras sete lojas no Rio. Essa empreitada inicial fica no NorteShopping, onde funcionou uma filial da Devassa. Sua atração principal é o chope de fabricação própria, em três versões. O pale ale (R$ 5,10, 300 mililitros) tem receita irlandesa, 6,1% de teor alcoólico e suave aroma frutado. Opção mais vendida, o leve pilsen (R$ 4,50, 300 mililitros) sobressai pela espuma cremosa. Terceira dica, o strong ale (R$ 6,10, 300 mililitros), feito com cinco tipos de malte e três de lúpulo, atinge consideráveis 8,4% de teor alcoólico. Todos os dias tem dose dupla entre 17h30 e 21h. Avenida Dom Hélder Câmara, 5080, loja 4506, piso S (NorteShopping), Cachambi, ☎ 2595-2794 (80 lugares). 10h/2h (sex. e sáb. até 3h). Cc: todos. Cd: todos. Estac. (R$ 6,00 as três primeiras horas). ↔ Aberto em 2010.

GIBEER. Cercada de prédios modernos, a pequena construção do início do século passado é remanescente dos primórdios do processo de urbanização do bairro. Mesmo pintada de vermelho, pode passar despercebida. Nas paredes, rótulos de cerveja dividem espaço com pôsteres de personagens de história em quadrinhos. Daí vem o trocadilho que dá nome ao bar. Trabalha com os três chopes da Rötter, fabricado em Barra do Piraí: o premium (R$ 7,90, 340 mililitros), uma bebida não filtrada com 5,2% de teor alcoólico, o viena (R$ 9,50, 340 mililitros), feito com três tipos belgas de malte, e o american pale ale (R$ 9,90), levemente cítrico por conta de seus lúpulos americanos. Este harmoniza perfeitamente com o bolinho de parmesão ao molho de redução de laranja, gengibre e mel (R$ 23,00, oito unidades). Também há porções de quibe de picanha (R$ 23,00, oito unidades), anéis de cebola empanados (R$ 17,00) e polenta frita ao molho de gorgonzola (R$ 21,90). Rua Lopes Quintas, 158, Jardim Botânico,☎ 2279-4161 (50 lugares). 18h/1h(fecha dom.). Cc: A, M e V.

Cd: todos. www.gibeer.com.br. Aberto em 2007.

Fonte: VEJA RIO