ROTEIRO DA SEMANA

Bares

Percorremos os melhores bares do Rio para avaliar os comes e bebes que você deve pedir

Por: Rachel Sterman - Atualizado em

BARES-RESTAURANTES

ARMAZÉM DO CHOPP. Salão, mezanino e a varanda virada para a rua abrigam a turma atrás de chope Brahma (R$ 4,90 a tulipa) e cerveja Bohemia (R$ 6,50 a long neck). Completam o programa simples, procurado por famílias que moram nos arredores ou estudantes da vizinha Faculdade Bennett, pizzas de massa fina e crocante. Uma delas, a armazém (R$ 35,95) leva cobertura de pimentão, cebola, cogumelo, bacon e azeitona. Também têm boa saída tira-gostos como as porções de linguiça a metro (R$ 17,70), com farofa e mostarda escura, e de carne-seca e aipim frito na tábua (R$ 40,85). Na decoração do casarão antigo chama atenção a divertida réplica de uma locomotiva que passeia por trilhos instalados no alto do salão. Rua Marquês de Abrantes, 66, ☎ 2225-1796, ? Flamengo (250 lugares). 11h/2h. Cc: todos. Cd: todos. ? ↔ www.armazemdochopp.com.br. Aberto em 1996.

CARAVELA DO VISCONDE. Misto de bar e restaurante, é mais novo do que o centenário vizinho Aurora, mas também respeita a tradição: ambiente e cardápio permanecem praticamente inalterados desde a inauguração. Preparado na brasa, o galeto com batata frita (R$ 24,00) é uma sugestão apetitosa para a refeição. A picanha acompanhada de arroz, farofa e batata frita (R$ 51,00, para duas pessoas) costuma ser uma das responsáveis pelas longas filas nos fins de semana. Quem prefere apenas beliscar encontra dicas para tabelar com o chope Brahma (R$ 4,90, 300 mililitros) como a porção de frango à passarinho (R$ 23,00) e a linguiça de churrasco (R$ 2,50 a unidade). Rua Visconde de Caravelas, 136, Botafogo, ☎ 2266-3128 (100 lugares). 11h/0h (dom. até 18h). Cc: A, M e V. Cd: todos. ? Aberto em 1986.

TOCA DO SIRI. Versão mais acessível, e barata, do vizinho ilustre ? o restaurante Siri Mole ?, o reduto de petiscos baianos ganhou uma filial dez anos depois de inaugurado. Mais arrumadinha do que a matriz de Copacabana, a casa no Leblon tem deque de madeira voltado para a rua, além de salão enfeitado com fitas do Nosso Senhor do Bonfim e uma imagem de Iemanjá. No cardápio, elaborado sob consultoria de Isis Rangel, do Siri Mole, há tira-gostos atraentes como o miniacarajé (R$ 43,50, seis unidades): o quitute chega à mesa perfumado e seco, com recheio de vatapá, camarão e temperos picados. Outras dicas são o bolinho de rabada (R$ 23,50, meia dúzia) e o caldo de batata-baroa com linguiça acompanhado de beiju de tapioca (R$ 14,00). Entre os drinques, o mulata (R$ 17,00) mistura cachaça Nega Fulô, rapadura e suco de limões siciliano e taiti. A Bohemia e a Antarctica Original de garrafa saem por R$ 8,50 cada uma. Rua Raul Pompeia, 6, Copacabana, ☎ 2267-0894 (21 lugares). 12h/0h (fecha seg.). Cc: todos. Cd: todos. Estac. c/manobr. (R$ 12,00); Avenida Ataulfo de Paiva, 1240, loja A, Leblon, ☎ 3518-3773 (46 lugares). 12h/0h (qui. a sáb. até 2h; fecha seg.). Cc: todos. Cd: todos. Aberto em 2002.

BOTEQUINS

BAR PEIXE & CIA. O simpático João Otaviano Filho assumiu o negócio há cinco anos, depois de trabalhar como garçom em outros estabelecimentos. Gurjão de peixe ao molho tártaro (R$ 38,00) e camarão ao alho e óleo (R$ 53,00) são sugestões para acompanhar os bebes, assim como o bolinho de bacalhau (R$ 18,00, dez unidades) e a porção de patinhas de caranguejo (R$ 22,00). A cerveja, em garrafa, pode ser Brahma, Antarctica (R$ 6,00 cada uma), Serramalte, Original ou Bohemia (R$ 8,00 cada uma). As cachaças mineiras Salinas, Meia Lua, Lua Nova e Seleta são servidas em dose por R$ 5,00. Rua André Cavalcante, 16, loja A, Bairro de Fátima, ☎ 3970-2480 (16 lugares). 12h/0h. Cc: todos. Cd: todos. ? Aberto em 1981.

CERVEJAS ESPECIAIS

BELGIAN BEER PARADISE. Com a mudança do Shopping Downtown para uma galeria em Ipanema, a loja passou a ter foco na venda de garrafas no varejo. Apesar disso, é possível experimentar alguns dos rótulos especiais ? preferencialmente belgas ? no próprio estabelecimento. Da família das trapistas, cervejas artesanais fabricadas em mosteiros dos Países Baixos, há a escura Rochefort 10 (R$ 29,90 a long neck), com 11,3% de volume alcoólico e leve toque de chocolate, e a Troubadour (R$ 21,90 a long neck), com 6,5%. São boas sugestões para acompanhar as geladas o mix de salsichas e a porção de presunto cru (R$ 24,90 cada um). Rua Visconde de Pirajá, 580, sobreloja 213, Ipanema, ☎ 3256-2595 (30 lugares). 10h/19h (sex. e sáb. 12h/22h; fecha dom.). Cc: todos. Cd: todos. ↔ www.beerparadise.com.br. Aberto em 1999.

BENDITHO. Embora localizado em Vila Isabel, o botequim integra o polo gastronômico da Tijuca. Das mesas espalhadas pela varanda é possível acompanhar o intenso movimento da esquina. O pé-limpo prima pela caprichada carta de cervejas especiais, com 170 rótulos, e pela extensa lista de petiscos. Figuram entre as geladas as belgas Floris Fraise (R$ 34,00), Rochefort (R$ 29,80) e Waterloo (R$ 15,00), todas em garrafas de 330 mililitros. Das nacionais, prove as gaúchas Coruja (R$ 17,50, 600 mililitros) e Província (R$ 17,50, um litro). A seção de tira-gostos traz bolinho de bacalhau (R$ 18,00, oito unidades) e croquete (R$ 24,00 a dúzia). Dicas para dividir, o filé aperitivo ao molho madeira é guarnecido de pão de alho (R$ 39,90) e a picanha na chapa (R$ 59,90), acompanhada de arroz, farofa de ovo, fritas e molho à campanha. Rua Baltazar Lisboa, 47, lojas A e B, Vila Isabel, ☎ 2208-2346 e 2268-3871 (80 lugares). 12h/1h (fecha seg.). Cc: M e V. Cd: todos. Aberto em 2010.

BOTECO COLARINHO. Ladrilhos hidráulicos na parede e colunas revestidas de azulejos brancos e pretos compõem a decoração no salão. Ao ar livre, as mesas voltadas para a praça da Rua Nelson Mandela também vivem abarrotadas de gente atrás da boa oferta de chopes. Das nove torneiras jorram três tipos fixos e seis variáveis. O colarinho weiss (R$ 7,40, 400 mililitros) e o colarinho pilsen (R$ 4,90, 300 mililitros) estão no rol dos que podem ser encontrados habitualmente. Outras pedidas são o pilsen Mikkeller (R$ 17,90, 300 mililitros), o Colorado Demoiselle (R$ 9,90 cada copo de 300 mililitros) e o Maracujipa (R$ 11,90, 300 mililitros), produzido com xarope de maracujá. A lista de comes, caprichada, conta com bolinhos vendidos por unidade, como o de arroz de brócolis com bacalhau (R$ 4,90), a saborosa versão de polenta e rabada (R$ 5,90) e a receita de abóbora com carne-seca (R$ 5,50). A adaptação local para o bolinho de feijoada (R$ 5,90) também vale a visita. Mais robusto, o churrasco misto (R$ 5,90) reúne carne bovina, suína, frango, farofa, batata frita e molho à campanha. Na seção de sanduíches, prove o filé com queijo (R$ 17,90) guarnecido de batata frita. Rua Nelson Mandela, 100, loja 127, Botafogo, ☎ 2286-5889, ? Botafogo (78 lugares). 12h/2h. Cc: todos. Cd: todos. ? Aberto em 2010.

DRINQUES

STUZZI. Responsável pelo preparo de pequenas porções inspiradas pela culinária italiana, Paula Prandini foi pupila de Roland Villard, chef do Le Pré Catelan. Na casa no Leblon, ela reúne no caprichado prato de antepastos (R$ 42,70) pães, peperonata, abobrinha e berinjela em conserva, tomate confitado, presunto de Parma, crostini de patê toscano, queijo de cabra, lascas de queijo grana padano e azeitonas crocantes recheadas. Para o outono, a mestre-cuca preparou bruschetta de pera ao vinho Marsala com gorgonzola, rúcula e nozes (R$ 14,00 a unidade) e a porção individual de risoto de abóbora com camarões e miniabobrinha (R$ 28,90). Para beber, explore criações do barman Vitor Barros, também egresso do Le Pré Catelan, a exemplo do stuzzi spritz (R$ 49,00 a jarra de 1 litro), mistura de vinho branco, mix de frutas e licor de mandarino. Rua Dias Ferreira, 48, ☎ 2274-4017 (60 lugares). 19h/1h (qui. a sáb. até 3h; dom. 13h/0h). Cc: todos. Cd: todos. www.stuzzibar.com.br. Aberto em 2011.

HAPPY HOUR

ADELOS. A história do endereço inspira o nome da casa, na esquina da Rua do Mercado com a Travessa do Tinoco, que, até 1783, se chamava Beco dos Adelos. Assim eram conhecidos os negociantes de produtos de segunda mão que ocupavam a região. Amplo, o casarão de 250 metros quadrados de área teve recuperadas partes originais do teto de madeira, do piso de ladrilho hidráulico e das paredes de pedra e óleo de baleia. Dedique-se a geladas como Therezópolis Gold (R$ 12,50) ou Heineken (R$ 8,50), ambas em garrafa de 600 mililitros. No cardápio entram petiscos como a linguiça a metro (R$ 22,00) e a tábua de frios (R$ 30,00), com copa, salaminho e provolone. Campeões de pedidos, o filé aperitivo (R$ 42,00) é servido no pão italiano e o chapa quente (R$ 36,00) traz frango, linguiça e tiras de filé-mignon. O chope Brahma (R$ 5,00) embala a roda de samba que anima a happy hour às quartas, a partir das 18h30. No almoço de sábado, a vez é do chorinho. Rua do Mercado, 51, Centro, ☎ 2516-1734 (200 lugares). 11h30/0h (sáb. 12h/17h; fecha dom.). ? Cc: todos. Cd: todos. Aberto em 2011.

AL-FARABI. Além do charme que emprestam à decoração, os livros espalhados pelas prateleiras estão à venda: criado como um sebo, o lugar passou a também matar a sede da clientela há cinco anos. Hoje a lista de cervejas oferecidas passa de 100 rótulos. São atrações fixas a belga Delirium Tremens (R$ 65,50, 750 mililitros) e a holandesa La Trappe Quadrupel (R$ 54,00, 750 mililitros), com 10% de teor alcoólico e coloração avermelhada. Das nacionais, sobressaem a gaúcha Diabólica Indian Pale Ale (R$ 16,20, 310 mililitros) e a mineira Wäls Petroleum (R$ 28,00, 375 mililitros). São sugestões mais convencionais, e baratas, a Antarctica Original e a Heineken (R$ 8,50, 600 mililitros). Para beliscar, há dicas como batata calabresa (R$ 12,50 a porção), além de quatro sanduíches ? o recheado de filé-mignon com queijo custa R$ 14,50. Todas as quartas, o jazz do grupo Charles Rio Trio anima a happy hour a partir das 18h, com entrada franca. Rua do Rosário, 30 e 32, Centro, ☎ 2233-0879 (100 lugares). 10h/22h (seg. até 17h; qui. e sex. até 0h; sáb. até 17h; fecha dom.). Cc: todos. Cd: todos. www.alfarabi.com.br. Aberto em 2004.

BAR REBOUÇAS. Como o espaço lá dentro é mínimo, a calçada costuma ficar apinhada de intelectuais, artistas e descolados que moram por perto. Quando as mesas não são suficientes, um banquinho de plástico vira apoio para os cascos de Antarctica, Skol, Brahma (R$ 7,00 cada uma), Antarctica Original ou Heineken (R$ 8,00). O nome mais comum de se ouvir por ali é ?Jorginho?, apelido de José Jorge Souza, o único (e ágil) garçom do lugar. Ele leva às mesas sugestões simples de tira-gosto, vendidas em porção de dez unidades por R$ 20,00. É o caso do quibe com requeijão, da bolinha de queijo, do bolinho de aipim com carne-seca e do bolinho de camarão com catupiry. A porção de bolinho de bacalhau custa R$ 22,00. Requinte recente, a carta de cervejas especiais conta com rótulos como os das belgas Delirium Tremens e Duvel (R$ 30,00 cada garrafa de 330 mililitros), a tcheca Pilsner Urquell (R$ 30,00, 600 mililitros), a italiana Birra Moretti (R$ 10,00 a long neck) e as alemãs Erdinger e Paulaner (R$ 18,00, 500 mililitros). Rua Maria Angélica, 197, loja 2, Jardim Botânico, ☎ 2286-3212 (20 lugares). 6h/2h (fecha dom.). Cc: M e V. Cd: R e V. Aberto em 1976.

CONVERSINHA. Inaugurado em 2003, na Barra, o Conversa Fiada virou rede e chegou a ocupar quatro endereços na cidade, mas, há dois anos, sumiu do mapa carioca. Aos balcões, o proprietário da antiga rede, André Zacconi, voltou em dose moderada: são filhotes da empreitada as unidades do Conversinha no Shopping Downtown e na movimentada Avenida Olegário Maciel. Cremoso, o chope da casa é servido nas opções claro (R$ 4,40) e escuro (R$ 4,90), em tulipas de 300 mililitros. Caprichada, a seleção de petiscos oferece sugestões inventivas em porções individuais. A trouxinha de mortadela chega à mesa recheada de queijo gorgonzola, catupiry e mussarela temperada (R$ 12,00 a unidade). Servido em tamanho míni, o bobó de camarão (R$ 19,00) é acomodado em uma bela caçarola. Para dividir, peça o bolinho de vaca atolada (R$ 18,00). Avenida Olegário Maciel, 366, Barra da Tijuca, ☎ 7826-6668 (24 lugares). 17h/1h (sáb. a partir de 15h; dom. 15h/0h; fecha seg.). ? ↔ Aberto em 2013.

.OZTEL. Bares de albergue costumam ir pouco além da cerveja gelada para animar a farra. Este aqui vai além. A irreverência dá o tom da decoração, composta de detalhes como a colorida luminária feita de embalagens de produtos de limpeza e a fachada de azulejos do coletivo de arte de rua Muda. Grande parte do espaço disponível para os clientes fica ao ar livre ? alguns lugares são protegidos por uma amendoeira. Aos cuidados do chef Thiago Trevizan, saem da cozinha sugestões diferentes a cada dia e sanduíches como o de rosbife (R$ 22,00), preparado na baguete, com rúcula, tomate-cereja, lascas de parmesão e honey mustard. A saborosa bruschetta de brie com mel custa R$ 17,00 (a dupla). Além de Budweiser (R$ 5,00) e Stella Artois (R$ 7,00), ambas em long neck, pode servir de combustível para o bate-papo a caipi oztel (R$ 15,00), reunião de cachaça, caju e limão. Um aviso: só são aceitos cartões de débito. Rua Pinheiro Guimarães, 91, Botafogo, ☎ 3042-1853 (60 pessoas). 19h/1h (fecha dom.). Cd: todos. ? →↔ www.oztel.com.br. Aberto em 2012.

ROTA 66. Como em todo mexicano que se preze, aparecem na seção de cervejas as marcas Sol e Dos Equis (R$ 9,00 cada long neck). Outra boa pedida é a michelada (R$ 7,50), de chope Brahma com limão e sal. Na seção de drinques, o bandeirita (R$ 17,00) traz três shots que representam a bandeira do México: suco de limão, tequila prata e suco de tomate. Para forrar o estômago, as flautas (R$ 30,00, três unidades) podem ser recheadas de camarão, de carne-seca com catupiry, de carne moída, de frango ou de salmão. Os campeões de pedidos, no entanto, são os nachos (R$ 26,00), acompanhados de queijo e molho salsa, e a costela de porco ao molho barbecue (R$ 30,00). Rua Voluntários da Pátria, 448, loja 8-A (Cobal do Humaitá), Humaitá, ☎ 2286-8487 (75 lugares). 11h30/2h30. Cc: todos. Cd: todos. Estac. (R$ 4,00 a primeira hora) ↔; Avenida das Américas, 19019, 1º piso (Shopping Recreio), Recreio, ☎ 2025-1825 (180 pessoas). 11h30/1h (sex. e sáb. até 3h). Cc: todos. Cd: todos; Rua Almirante João Cândido Brasil, 35, Tijuca, ☎ 2254-4219 (250 lugares). 11h30/2h30 (sex. e sáb. até 3h). Cc: todos. Cd: todos. ↔ → www.restauranterota66.com.br. Mais dois endereços. Aberto em 2001.

PARA CURTIR O VISUAL

BAR DOS DESCASADOS. O trajeto até a entrada, por um caminho cercado de verde que passa pela charmosa piscina do Hotel Santa Teresa, mostra o que o lugar reserva para os clientes: bela vista para os casarões do bairro e a Zona Norte. A atmosfera romântica é composta de iluminação sutil e variada oferta de drinques, criados pela chefe de bar Carol Ramos. Além de sugestões como a garrafa de Chandon Brut (R$ 100,00), são boas pedidas o garota descasada (R$ 31,00), preparado com morango, vinagre balsâmico, cachaça e limão, e o garoto mal casado (R$ 31,00), que leva vodca em vez da purinha. Na carta ainda figura o apple cinammon martini (R$ 32,00), com vodca, licor e purê natural de maçã verde, além de xarope de canela. Para petiscar, o chef Philipe Moulin, do Térèze, sugere o filé-mignon oriental (R$ 30,00), que chega à mesa com legumes e pão grelhado. Entre as boas opções de sanduíche, o que leva o nome da casa (R$ 42,00) é feito de frango ou salmão defumado marinados, tomate, ovo e alface. Em dias de programação com DJ, normalmente sexta, sábado e domingo, é cobrada entrada de R$ 30,00 a partir das 18h. Rua Felício dos Santos, s/nº (Hotel Santa Teresa), Santa Teresa, ☎ 3380-0200 (200 lugares). 12h/0h. Cc: A, M e V. Cd: todos. Manobr. (R$ 10,00). ↔ www.santateresahotel.com. Aberto em 2008.

DECK BAR. Depois de uma grande reforma, o Hotel Pestana, na orla de Copacabana, reabriu o bar na cobertura do prédio, no 16º andar. A vista para a praia é espetacular. Mesas ocupam um discreto salão e o espaço sob o pergolado, que também protege o balcão onde são preparados os drinques. O cardápio traz petiscos interessantes, a exemplo da combinação de tapas (R$ 29,00, com doze), reunião de queijo roquefort, brie com damasco, presunto espanhol com melaço de romã, confit de pato, chouriço com farinheira, cogumelos frescos e siri. Na seção de drinques, sem grandes surpresas, figuram o bloody mary (R$ 20,00), além de caipirinhas de limão ou de abacaxi (R$ 16,00). A cara caneca de chope custa R$ 9,00. De quinta a sábado, a partir das 20h, uma DJ comanda a happy hour. Avenida Atlântica, 2946, cobertura (Hotel Pestana Rio Atlântica), Copacabana, ☎ 2548-6332 (94 lugares). 7h/1h (sex. e sáb. até 2h). Cc: todos. Cd: todos. → ↔ ? Aberto em 2012.

PARA DANÇAR

00. Dividida em três ambientes, a casa tem programação dedicada à música eletrônica quase todos os dias. A charmosa área ao ar livre, logo na entrada, é o ponto de partida para o agito que continua na pista de dança. Por lá circulam drinques como o mojito red (R$ 19,00), preparado com rum, limão, hortelã, club soda e suco de cranberry. Na lista de caipirinhas especiais destaca-se a que leva vodca, framboesa, tangerina e pimenta-branca (R$ 22,00, com vodca nacional). O rol de tira-gostos é interessante. Prove o risoto (R$ 16,00), servido em porção individual, sempre com um sabor diferente sugerido pelo chef. Outras dicas são o pastel folhado de gorgonzola com nozes (R$ 18,00, cinco unidades) e os palitos de polenta frita com molho de gorgonzola ou funghi (R$ 18,00). Avenida Padre Leo­nel Franca, 240, Gávea, ☎ 2540-8042 (160 lugares). 19h30/1h (sex. a dom. até 2h30). Cc: todos. Cd: todos. Entrada: R$ 40,00 (a partir das 22h, em dias de festa). Estac. R$ 20,00. → ? ↔ www.00site.com.br. Aberto em 2000.

PÓS-PRAIA

BAR DA AREIA. No ponto onde funcionava o Quiosque do Português foi instalado o quarto bar da rede de hotéis Marina. O enxuto cardápio é assinado pela chef Maria Victoria. Cadeiras de madeira acomodam a clientela diante da paisagem espetacular da praia com o Morro Dois Irmãos logo ali, à direita de quem chega. A caipirinha de frutas vermelhas (R$ 16,00, com vodca nacional) é caprichada. Outra pedida entre os bebes, a Stella Artois, em long neck, custa R$ 8,00. Na lista entram ainda sugestões de espumantes e saquês. A seleção de tira-gostos tem um pé na cozinha japonesa: oferece temakis, a exemplo do filadélfia (R$ 17,00), de salmão cru, arroz e cream cheese, porções de cinco peças de sashimi de atum ou salmão (R$ 12,00 cada conjunto) e combinados ? a versão de 28 peças custa R$ 56,00. Quem não aprecia peixe cru encontra opções como o hot-dog da areia (R$ 16,00), servido em uma embalagem de plástico. Avenida Delfim Moreira, quiosque 5 (em frente à Rua José Linhares), Leblon, ☎ 2172-1000 (24 lugares). 8h/21h. ? Aberto em 2012.

BAR DO BETO. Depois de mudar de direção em 2011, o tradicional botequim recebeu um banho de loja. O ambiente ganhou paredes escuras, lustres com desenho arrojado, revestimento de madeira e televisão de tela grande. Figuram no rol de petiscos triviais os bolinhos de bacalhau (R$ 20,90, seis unidades) e a trilogia de pastéis de queijo, carne ou camarão (R$ 18,90), com duas unidade de cada sabor. A lula empanada guarnecida de molho tártaro (R$ 82,90) também tabela bem com o chope Brahma (R$ 6,00 a caldeireta) ou com a Stella Artois (R$ 7,00, long neck). Diariamente a feijoada é servida por R$ 42,90 (individual) e R$ 76,90 (para duas pessoas). Rua Farme de Amoedo, 51, Ipanema, 2523-1105, ? General Osório (100 lugares). 11h30/1h (sex. e sáb. até 2h). Cc: todos. Cd: todos. ? ? ↔ www.bardobetorj.com.br. Aberto em 1980.

TRADICIONAIS

ARMAZÉM SÃO THIAGO. Em um canto sossegado de Santa Teresa, o negócio hoje pertence a Ricardo Garcia, representante da terceira geração da família a dar expediente no casarão de 1874 onde seu avô, o espanhol Jesus Pose Garcia, fundou um armazém de itens finos. O cardápio traz petiscos curiosos, como a concha de cebola, empanada e recheada de farofa de siri (R$ 24,00, quatro unidades), e a carne-seca de filé-mignon (R$ 54,00) acompanhada de minicroquetes de aipim. Além do chope Brahma (R$ 5,50 a caldeireta), costumam estar geladas as cervejas em garrafa das marcas Antarctica Original, Bohemia (R$ 8,00 cada uma), Skol, Antarctica, Brahma (R$ 7,00), Serramalte e Brahma Extra (R$ 9,00). Rua Áurea, 26, Santa Teresa, ☎ 2232-0822 (36 lugares). 12h/0h (dom. até 22h). Cc: todos. Cd: todos. www.armazemsaothiago.com.br. Aberto em 1919.

ARMAZÉM SENADO. O pé-direito de 5 metros de altura e o belo balcão de madeira com tampo de mármore entregam a idade do estabelecimento. Desde 1907 instalado na esquina da Gomes Freire com a rua que a batiza, a casa começou como um empório e, nos últimos anos, assumiu a vocação de bar. No cardápio simples de tira-gostos figuram porções de 100 gramas de salaminho (R$ 12,00), copa (R$ 14,00), queijo provolone (R$ 12,00), mortadela (R$ 8,00), azeitona e tremoços (R$ 3,00 cada uma). As cervejas geladas Skol (R$ 5,00), Brahma Extra, Bohemia (R$ 6,00 cada uma) e Antarctica Original (R$ 6,50) são abertas em meio a sacos de produtos perecíveis e regam animadas conversas. Todo primeiro sábado do mês, caso do próximo, no dia 6, durante a feira de antiguidades da Rua do Lavradio, há roda de samba e as bebidas sofrem acréscimo de R$ 1,00 no preço. O jazz embala o segundo sábado do mês. Avenida Gomes Freire, 256, Centro, ☎ 2509-7201 (24 lugares). 8h/20h (fecha dom.). Cc: todos. Cd: todos. Aberto em 1907.

BAR DO MOMO. Antonio Lopes dos Santos, o proprietário, cuida do espaço onde assoma um balcão de alumínio com vitrine que exibe os deliciosos salgadinhos de fabricação própria, vendidos por unidade. Às mesas espalhadas pela calçada chegam hits como os bolinhos de aipim com camarão e catupiry (R$ 4,00), de arroz com queijo e linguiça (R$ 4,00) e de bacalhau (R$ 4,00), além do croquete de carne (R$ 3,00). Os petiscos combinam bem com cerveja Original ou Bohemia em garrafa (R$ 7,00 cada uma). Detalhe: não trabalha com nenhum tipo de cartão. Rua General Espírito Santo Cardoso, 50, loja A, Tijuca, ☎ 2570-9389 (18 lugares). 6h/0h (sex. até 2h; dom. até 18h). Aberto em 1973.

GOYA-BEIRA. A Igreja de Nossa Senhora das Neves, construída em 1860, e o Largo das Neves, com seus banquinhos de praça, compõem o cenário interiorano avistado do casarão. Mesas de madeira com tampo de mármore amparam tira-gostos simples, como o antepasto de berinjela com torrada temperada por ervas finas (R$ 22,00). Outra pedida na seção de comes é a tradicional porção de carne-seca com aipim frito (R$ 35,50), que vai bem ao lado dos cascos de 600 mililitros de Bohemia ou Antarctica Original (R$ 8,20 cada uma). Tradição local, as infusões de cachaça aparecem em misturas como abacaxi ou gengibre (R$ 5,50 cada dose), laranja (R$ 4,50) e agrião (R$ 4,80). Largo das Neves, 13, Santa Teresa, ☎ 2232-5751 (40 lugares). 17h/0h (sex. e sáb. até 2h). Cd: todos. Aberto em 1950.

Fonte: VEJA RIO