ROTEIRO DA SEMANA

Bares

Percorremos os melhores bares do Rio para avaliar os comes e bebes que você deve pedir

Por: Rachel Sterman - Atualizado em

BARES-RESTAURANTES

BAR DA FRENTE. Depois de atravessar a rua para acomodar a clientela em um endereço mais espaçoso, o prestigiado Aconchego Carioca teve seu espaço original ocupado por este boteco. Duas curiosidades do cardápio de petiscos são o bolinho de massa de mortadela recheado de mussarela de búfala (R$ 18,00, seis unidades) e o miudinho (R$ 21,00), porção de moela servida no pão italiano e coberta por queijo gratinado. Para fomes maiores é preparado o fettuccine de camarão e leite de coco (R$ 55,00), suficiente para duas pessoas. Na lista de cervejas figuram exemplares da Duff (R$ 12,00 a long neck), da paulista Bamberg 1500 (R$ 10,00, 600 mililitros), da Therezópolis e da Paulistânia (R$ 12,00 cada garrafa de 600 mililitros). Mais em conta, Heineken, Antarctica Original e Bohemia saem por R$ 7,50 a garrafa. Rua Barão de Iguatemi, 388, Praça da Bandeira, ☎ 2502-0176 (28 lugares). 12h/22h (dom. até 16h; fecha seg.). Cc: todos. Cd: todos. Aberto em 2009.

CARAVELA DO VISCONDE. Este misto de bar e restaurante é vizinho do centenário Aurora. Preparado na brasa, o galeto com batata frita (R$ 22,00) é uma sugestão apetitosa para a refeição. A picanha acompanhada de arroz, farofa e batata frita (R$ 46,90) também costuma ser uma das responsáveis pelas longas filas nos fins de semana. Quem prefere apenas beliscar encontra, entre outras dicas para tabelar com o chope Brahma (R$ 4,50, 300 mililitros), a porção de frango à passarinho (R$ 21,00) e a linguiça de churrasco (R$ 2,50 a unidade). Rua Visconde de Caravelas, 136, Botafogo, ☎ 2266-3128 (100 lugares). 11h/0h (dom. até 18h). Cc: A, M e V. Cd: todos. ? Aberto em 1986.

FAENZA. Rodeada de boates, a filial da Barra foi contagiada pela vocação da vizinhança e tornou-se ponto de encontro para o esquenta antes da noitada. Boa pedida para forrar o estômago é a batata faenza (R$ 20,90), porção de fritas coberta por uma combinação de queijos e bacon picado, ao molho barbecue. Também saem bem os minipastéis (R$ 17,90, oito unidades) nos sabores camarão, catupiry ou carne, e o filé-mignon aperitivo ao molho madeira (R$ 38,90). Para refrescar, escolha entre o chope Brahma claro (R$ 4,90, 300 mililitros) e o cremoso Brahma Black (R$ 6,50, 300 mililitros). Avenida Armando Lombardi, 493, Barra, ☎ 2491-1709 (280 lugares). 12h/4h. Cc: todos. Cd: todos. Estac. c/manobr. (R$ 10,00). ? ↔ → Aberto em 2008; Rua Siqueira Campos, 18, Copacabana, ☎ 2257-1927 (120 lugares). 11h/0h. Cc: todos. Cd: todos. ? Siqueira Campos ↔. www.faenza.com.br. Aberto em 2004.

BOTEQUINS

ADEGA PORTUGÁLIA. No balcão ou nas mesinhas do lado de fora, peça o ótimo bolinho de bacalhau (R$ 2,80 a unidade; R$ 33,60 a dúzia), frito na hora, companhia ideal para o chope Brahma gelado (R$ 4,00 a caldeireta). De frente para o Largo do Machado, o negócio tocado pelo cearense Raimundo Pereira, um dos sócios do restaurante Alcaparra, reduto mais elegante no Flamengo, serve pratos encorpados no salão interno. Para duas pessoas, o bacalhau à moda, grelhado e guarnecido de cebola, batatas coradas, pimentão e ovo, custa R$ 69,90. Também saem como tira-gosto o gurjão de peixe ao molho tártaro e o frango à passarinho (R$ 21,90 cada porção), além dos caldinhos de peixe, de mocotó (R$ 11,00 cada um) e de feijão (R$ 9,00). Largo do Machado, 30, loja A, ☎ 2558-2821, ? Largo do Machado (80 lugares). 8h/0h. Cc: todos. Cd: todos. ? Aberto em 1994.

AZEITONA & CIA. Em meio a estabelecimentos arrumados na badalada Rua Dias Ferreira, o ponto de encontro do bloco carnavalesco Azeitona sem Caroço resiste com cardápio simples. Às mesas da varanda chegam chope Brahma (R$ 4,50 a tulipa), além de caipirinha (R$ 9,00) de limão, abacaxi, morango, lima-da-pérsia ou kiwi. Fazem sucesso entre os comes o salsichão ao molho curry e ketchup picante (R$ 20,90), acompanhado de salada de batata (R$ 10,90), a salsicha frankfurt fatiada (R$ 24,00 a porção) com mostarda escura e o croquete de carne (R$ 4,00 a unidade). Rua Dias Ferreira, 647, loja A, ☎ 2540-5166 (80 lugares). 12h/0h (sex. e sáb. até 1h). Cc: todos. Cd: todos. Aberto em 1996.

BAR DA EVA. Piada pronta: a casa inaugurada em setembro fica ao lado do Bar do Adão, no Grajaú. Ali tudo gira em torno de futebol. Nas paredes há uma grande imagem do Camp Nou, o estádio do Barcelona, e um mosaico de fotos de Copa do Mundo, entre elas a do atacante Bebeto com sua comemoração embala-neném no Mundial de 1994. No divertido cardápio figuram itens como a costela de adão, em que a carne suína é preparada com especiarias e guarnecida de molho barbecue (R$ 29,90). Um tira-gosto de receita própria é o bolinho de abóbora com carne-seca na massa, servido com molho de queijo de coalho (R$ 14,90, seis unidades). Na seção de bebidas encontram-se geladas das marcas Original, Bohemia, Heineken (R$ 7,20 cada uma) e Stella Artois (R$ 6,00). Rua Mearim, 110, loja A, ☎ 3647-9125 (60 lugares). 17h/0h (sex. e sáb. até 2h; fecha seg.). Cd: M e V. Cd: M e V. Aberto em 2012.

BOTEQUIM INFORMAL. A rede de pés-limpos tem como grandes trunfos os petiscos corretos, boa variedade de pratos e, o mais importante, chope bem tirado (R$ 5,60 a caldeireta). Da Brahma, a bebida vem de duas torneiras ? de uma jorra o líquido, da outra, a espuma. Em constante renovação, a lista de acepipes conta com porções de camarão e lula crocantes (R$ 37,90 e R$ 29,90, respectivamente), além de gurjão de peixe (R$ 24,50), todos acompanhados de molhos tártaro e rosé. Para refeições mais robustas, aposte na fornida porção de lascas de filé-mignon à milanesa, sob molho de tomate e queijo derretido, acompanhada de batata frita (R$ 58,90, para duas pessoas). Jarras de 1,5 litro de caipirinha, nos sabores limão, morango, lima-da-pérsia ou abacaxi, podem ser preparadas com vodca (R$ 58,90) ou cachaça (R$ 48,90). Rua Barão da Torre, 348, lojas A e B, ☎ 2247-6711 (108 lugares). 12h/2h. Cc: todos. Cd: todos. ↔; Rua Conde Bernadotte, 26, loja O, Leblon, ☎ 2540-5504 (140 lugares). 12h/1h. Cc: todos. Cd: todos. ↔ www.botequiminformal.com.br. Mais nove endereços. Aberto em 2001.

DESACATO. Pelo salão de madeira e parede vermelha com fotos antigas passam bandejas carregadas de chope Brahma (R$ 4,50 a tulipa; R$ 5,00 a caldeireta). Caipivodcas (R$ 13,00 cada uma) aparecem em versões de tangerina com gengibre, de abacaxi com pimenta, de melancia e de frutas vermelhas, além das usuais pedidas de limão, lima-da-pérsia, maracujá, morango, kiwi e abacaxi. Na seção de comes, são especialidades locais as porções servidas em frigideiras, como a alcatra acebolada com molho madeira e fritas (R$ 58,00) e a linguiça acebolada ao molho barbecue (R$ 28,00). Rua Conde Bernadotte, 26, loja A, ☎ 2512-7373 (100 lugares). 12h/0h (sex. e sáb. até 1h30). Cc: todos. Cd: todos. www.bardesacato.com.br. Aberto em 2006.

PORTELLA BAR. No Largo dos Guimarães, é uma filial carioca do tradicional estabelecimento fundado nos anos 60 na região central de São Paulo. Sábado e domingo são dias de feijoada (R$ 40,00, para duas pessoas) ? aqui, a receita inclui bisteca, além das guarnições tradicionais. Entre cascos de Bohemia ou Original (R$ 7,00 a garrafa de 600 mililitros), prove a coxinha de carne-seca com catupiry (R$ 18,50, seis unidades) ou a delícia da lelê (R$ 26,00, meia dúzia), um bolinho com recheio de siri. Invenção local, o portadella (R$ 32,00, com oito) é um pastel de massa folhada, mortadela, requeijão e pistache. Rua Paschoal Carlos Magno, 139 e 141, Santa Teresa, ☎ 2507-5181 (160 lugares). 17h/2h (sáb. a partir das 12h; dom. 12h/22h; fecha seg.). Cc: D, M e V. Cd: todos. www.portellabar.com.br. Aberto em 2011.

DRINQUES

AMBRE CUISINE. O casarão abriga a clientela em três ambientes: o salão no térreo, com cadeiras de acrílico em tons de rosa, um mezanino e o jardim de inverno, espaço mais reservado nos fundos do imóvel. Dois bons exemplares da carta de drinques são o tropicália (R$ 16,70), que mistura rum, suco de maracujá, abacaxi, limão e xarope de açúcar, e o grumari (R$ 21,90), preparado com vodca, suco de cranberry, hortelã e limão. Na lista de tira-gostos, sobressaem o croquete de queijo de coalho (R$ 25,00, quatro unidades) acompanhado de melado e os rolinhos de cordeiro com molho pesto e queijo de cabra (R$ 36,00). A programação musical ao vivo inclui sessões de jazz, às quintas. Rua Visconde Silva, 21, Botafogo, ☎ 2286-6904 (68 lugares). 18h30/1h (sex. e sáb. 18h/2h). Cc: todos. Cd: todos. Estac. c/manobr. (R$ 12,00). → ? ↔ Aberto em 2011.

LA FABRIQUE. Empreendimento dos mesmos donos do restaurante Galeria 1618, ocupa um agradável ponto aberto para a Avenida Atlântica. O cardápio traz elaboradas porções de petisco, a exemplo do antepasto com presunto serrano, chouriço, azeitona, batata calabresa, tomate confit e queijos, além de pães de produção própria (R$ 99,00, para quatro). Na seção de tapas, a batata calabresa chega à mesa com ovo frito e lascas de presunto cru (R$ 38,00). Caprichada, a carta de drinques traz misturas com o xarope de hibisco de fabricação própria, ingrediente que faz a diferença na caipirinha (R$ 17,50). Outro destaque líquido é o eletrolimonation (R$ 22,00), à base de limão, licor de pêssego, vodca e Cointreau. Avenida Atlântica, 994, loja B, ☎ 2541-2416 (90 lugares). 12h/0h (sex. e sáb. até 1h). Cc: todos. Cd: todos. ↔ → ? www.lafabrique.com.br. Aberto em 2011.

LEVIANO BAR. O casarão com detalhes iluminados nas paredes tem entrada pelas ruas Riachuelo e Mem de Sá. Apenas o balcão suspenso do mezanino divide o ambiente, por onde se espalham cadeiras de palha. Para forrar o estômago, a robusta tábua leviana (R$ 28,90) reúne palitos de alho e alecrim, focaccia, miniespetinhos de salada caprese, pastas de gorgonzola e tomate seco, ratatouille, palito de kani, pepino, manga e cenoura, compota de linguiça e pastéis de forno. Mais recente no cardápio, o bobó de camarão (R$ 25,90) chega à mesa em uma panelinha individual com batata-baroa e farofa panko. Na boa carta de drinques aparecem o amarula maltine (R$ 12,90), que mistura o licor com Ovomaltine, e a combinação que leva o nome da casa (R$ 13,90), reunião de mix de frutas vermelhas, xarope de laranja, açúcar de pimenta e vodca. Todos os dias tem música ao vivo ? os ritmos variam de samba e choro a salsa e forró. Avenida Mem de Sá, 47, Lapa, ☎ 2507-5779/5967 (80 lugares). 18h/4h. Entrada: R$ 10,00 a R$ 40,00. Cc: todos. Cd: todos. Aberto em 2011.

MEZA BAR. Inaugurado há quatro anos, o estabelecimento do chef paulista Fabio Battistella destaca-se pelas comidinhas caprichadíssimas e pelos drinques acima da média. Clássico local, o mangotini (R$ 22,00), preparado com vodca, suco de manga e xarope de pimenta dedo-de-moça, divide os elogios com o glorybox (R$ 22,00), mistura de vodca de baunilha, maracujá, romã e espumante. Na seção de comes, as novidades são o potinho de nhoque de batata-doce ao molho de gorgonzola, nozes e tomate fresco (R$ 21,00) e o classic american burger (R$ 33,00), que leva cheddar, alface, tomate, cebola-roxa e bacon. Aguardem notícias: em 2013, a lista de bebidas deve ser acrescida de vinte itens criados numa parceria de Battistella com o consultor no assunto Marco de La Roche. Rua Capitão Salomão, 69, Humaitá, ☎ 3239-1951 (80 lugares). 18h/1h (qui. a sáb. até 3h). Cc: todos. Cd: todos. ↔ ? → www.mezabar.com.br. Aberto em 2008.

SHOOTERS. Formado em gastronomia pela Estácio de Sá, o barman Phillipe Mello montou um negócio próprio dedicado aos bons drinques. Experimente o black widow (R$ 18,00), com rum, amora, xarope de blueberry, limão e prosecco, ou o south breeze (R$ 18,00), reunião de vodca, Fernet, limão-siciliano e prosecco. A oferta de comidinhas também é interessante: o hambúrguer de salmão vem na ciabatta com gergelim e molho à base de uísque. Entre os petiscos também há chicken fingers (R$ 22,00), pedaços de frango empanado em farinha crocante ao molho de mostarda. O mais recente investimento foi a abertura de um lounge anexo que abriga festas com DJs e música ao vivo, de terça a sábado. Rua Nelson Mandela, 100, loja 124, Botafogo, ☎ 3281-7629, ? Botafogo (84 lugares). 18h/3h (seg. a qua. até 1h; fecha dom.). Entrada: R$ 10,00 (a partir das 22h). Cc: todos. Cd: todos. shootersriodejaneiro.blogspot.com. Aberto em 2010.

HAPPY HOUR

BAR DO TEATRO. Funciona no antigo almoxarifado da conhecida La Fiorentina ? o cardápio, inclusive, vale para os dois. Seu recinto de paredes vermelhas e piso quadriculado em preto e branco abriga tanta história quanto o salão principal. Além de troféus doados por celebridades, o diploma que acompanhou a Palma de Ouro recebida pelo diretor Anselmo Duarte (1920-2009) por O Pagador de Promessas, premiado no Festival de Cannes de 1962, é uma das relíquias exibidas por ali. O chope Brahma (R$ 4,60 a tulipa) vai bem com a porção juliana paes (R$ 28,00), filé aperitivo com textura tenra e sabor marcante, ou a de camarão ao alho e óleo (R$ 33,00). Avenida Atlântica, 458, Leme, loja A, ☎ 2543-8395 (50 lugares). 12h/2h (sex. e sáb. até 4h). Cc: todos. Cd: todos. ? ↔ Aberto em 2012.

CASA VILLARINO. Ampliada no painel que ocupa os fundos do salão, a foto mostra, entre outros, três poetas em torno de uma mesa da casa: o escritor Paulo Mendes Campos (1922- 1991), o jornalista Fernando Lobo (1915-1996) e o diplomata Vinicius de Moraes (1913-1980). Nos anos 50, artistas e intelectuais escolheram o lugar, batizado de ?uiscritório?, e lá deixaram a fama que perdura até hoje. No endereço onde Vinicius foi apresentado a Tom Jobim, em 1956, inaugurando a histórica parceria, ainda são servidas doses de JB 8 e 12 anos (R$ 13,00 e R$ 17,00, respectivamente). Entre as cervejas há Antarctica Original (R$ 7,70) e Therezópolis Gold (R$ 12,00), ambas na garrafa de 600 mililitros. Na parte de comes, é possível escolher itens da delicatessen, na frente da loja, e beliscá-los em porções ? sardinha portuguesa enlatada (R$ 14,00), queijos brie ou camembert (R$ 23,00 cada um), presunto cru (R$ 23,00) e salmão defumado (R$ 25,00) são opções. Avenida Calógeras, 6, loja B, ☎ 2240-9634, ? Cinelândia (65 lugares). 12h/22h (fecha sáb. e dom.). Cc: todos. Cd: todos. www.villarino.com.br. Aberto em 1953.

DECK BAR. Depois de uma grande reforma, que durou mais de um ano, o Hotel Pestana, na orla de Copacabana, reabriu o bar na cobertura do prédio, no 16º andar. A vista para toda a praia é espetacular. No ambiente charmoso, sofás, pufes e espreguiçadeiras ficam em volta da piscina, que à noite é realçada por bela iluminação. O cardápio traz petiscos interessantes, a exemplo do croquete de carne e queijo cremoso (R$ 21,00, oito unidades) e da combinação de tapas (R$ 29,00, com doze), reunião de queijo roquefort, brie com damasco, presunto espanhol sob melaço de romã, confit de pato, chouriço com farinheira, cogumelos frescos e siri. Na seção de drinques, sem grandes surpresas, figuram o bloody mary (R$ 25,00), além de caipirinhas de limão ou de abacaxi (R$ 21,00). A cara caneca de chope custa R$ 10,00. Avenida Atlântica, 2946, cobertura (Hotel Pestana Rio Atlântica), Copacabana, ☎ 2548-6332 (94 lugares). 7h/1h. Cc: todos. Cd: todos. → ↔ ? Aberto em 2012.

.OZTEL. A irreverência dá o tom da decoração no bar do albergue, que tem como um dos sócios o chef Fábio Batisttela: é composta de detalhes como a colorida luminária de embalagens de produtos de limpeza e a fachada de azulejos do coletivo de arte de rua Muda. Grande parte do espaço disponível para os clientes fica ao ar livre ? alguns lugares são protegidos por uma amendoeira. Aos cuidados do chef Thiago Trevizan, saem da cozinha sugestões diferentes a cada dia e sanduíches como o de mortadela (R$ 18,00), preparado na ciabatta crocante, ao molho chimichurri com pistache, e os mini-hambúrgueres (R$ 23,00, quatro unidades) com picles, bacon, cebola-roxa e queijo emmental. Além de Budweiser (R$ 5,00) e Stella Artois (R$ 7,00), ambas em long neck, pode servir de combustível para o bate-papo o drinque vertigo (R$ 18,00), de vodca, tangerina, gengibre e manjericão. Um aviso: só são aceitos cartões de débito. Rua Pinheiro Guimarães, 91, Botafogo, ☎ 3042-1853 (60 pessoas). 19h/1h (fecha dom.). Cd: todos. ↔ → ? www.oztel.com.br. Aberto em 2012.

MÚSICA AO VIVO

ARAB DA LAGOA. No ponto pioneiro de Vivian Arab ? ela depois abriu o restaurante Arab em Copacabana ?, o dia termina com música ao vivo, além de cardápio de comes e bebes. Com recheio de camarão e pasta de grão-de-bico, o faláfel ganhou ares de acarajé (R$ 24,00 a porção com seis). Também vale a visita a linguiça de cordeiro acebolada (R$ 20,00). Experimente os drinques que levam arak: o aromático destilado árabe entra nas misturas de pêssego e semente de cardamomo, de pera e manjericão, de tangerina e hortelã e de amora e hortelã (R$ 17,00 sugestão). Avenida Borges de Medeiros, s/nº, quiosque 7 (Parque dos Patins), Lagoa, ☎ 2540-0747 (160 lugares). 9h/1h (sex. e sáb. até 2h30). Cc: todos. Cd: todos. Couvert art.: R$ 6,00 (seg. a sex. a partir das 21h; sáb. e dom. a partir das 19h). ? www.restaurantearab.com.br. Aberto em 1998.

PARA IR A DOIS

ATELIER CAFÉ. O arquiteto e artista plástico Sergio Friedman ? nascido e criado em Copacabana ? recebe pessoal­mente os clientes em seu charmoso estabelecimento no Vidigal. No salão de entrada, onde acontecem eventualmente vernissages, as paredes são tomadas por pinturas de sua autoria e de colegas. O espaço do bar, com bancos altos e sofás de pub, é contíguo à butique, onde estilistas têm espaço para mostrar seus trabalhos. Por fim, chega-se à varanda, de frente para o mar, onde os clientes se sentam para uma cerveja (R$ 4,00 a long neck de Itaipava). Por ali fica a churrasqueira, da qual sai o espeto misto (R$ 8,00), de frango, alcatra, calabresa, pimentão e cebola, servido com farofa e molho à campanha. A programação ao vivo acontece de quinta a sábado, sempre com uma banda diferente. Nesses dias, o preço da cerveja sobe R$ 1,00. Avenida Presidente João Goulart, 380 (em frente ao condomínio Pedra Bonita), Vidigal, ☎ 7922-4476 (80 lugares). 18h/2h (sex. e sáb. até 4h; fecha seg. e ter.). ? Aberto em 2009.

PAXECO BAR. Uma escada leva ao amplo terraço sobre o restaurante Couve-Flor. Lá em cima, luminárias colorem o balcão, mas o melhor mesmo é a parte aberta com vista para as palmeiras-imperiais do Jardim Botânico e a estátua do Cristo Redentor. Novidade no elaborado cardápio, o faláfel baiano (R$ 33,00, cinco unidades) traz bolinhos de feijão-fradinho recheados de vinagrete, especiarias árabes e molho tahine. Outra pedida é o filé-mignon ao molho de carambola caramelada com farofa de manteiga (R$ 45,00). Para beliscar, entre um mojito e um bellini, drinque de espumante com suco de pêssego (R$ 18,00 cada um), outra dica é o croquete de carne (R$ 27,00, sete unidades). Cerveja, só em garrafa long neck: a Therezópolis custa R$ 10,50, a belga Delirium Tremens, R$ 30,00, e a Bohemia, R$ 8,00. Rua Pacheco Leão, 724, loja D, ☎ 3114-8710 (80 lugares). 18h/1h. Cc: V e M. Cd: V e R. ↔ ? www.paxecobar.com.br. Aberto em 2011.

PARA PAQUERAR

CHAMPANHARIA OVELHA NEGRA. Notório reduto de paquera, tem ambiente aconchegante, decorado com móveis rústicos, azulejos azuis e brancos e uma banheira sobre o balcão, onde as garrafas de champanhe ficam no gelo. Longas filas se formam diariamente no horário da happy hour. Bebidas borbulhantes são o carro-chefe do cardápio. Podem regar o bate-papo garrafas do espumante gaúcho Don Giovanni Stravaganzza (R$ 48,00), produzido pelo método charmat, ou do catarinense Santa Augusta (R$ 52,00). De marca própria, há ainda o espumante rosé Ovelha Negra (R$ 60,00), feito pelo método tradicional, champenoise. Na seção de importados aparecem a garrafa de 1,5 litro de Möet & Chandon Magnum (R$ 483,00) e o português Casa de Sarmento, em quatro tipos. O mais barato, vendido por R$ 88,00, é um espumante tinto, e o mais caro é o Brut de Baga (R$ 98,00 a garrafa). Para beliscar, o três mosqueteiros (R$ 28,00) traz três espetos que podem ser escolhidos entre o d?artagnan (linguiça, cebola e pimentão), o athos (carne, presunto e queijo de minas padrão), o porthos (tomate-cereja, mussarela de búfala e manjericão) e o aramis (frango, bacon, cebola e pimentão amarelo). Outra pedida, a tábua pirineus (R$ 35,00) reúne presunto de Parma, peito de peru, lombo canadense, geleia de damasco, queijo brie e torradas. Rua Bambina, 120, Botafogo, ☎ 2226-1064, ? Botafogo (90 pessoas). 17h30/23h30 (fecha sáb. e dom.). Cc: todos. Cd: todos. www.champanhariaovelhanegra.com.br. Aberto em 2005.

TRADICIONAIS

BAR DO SERGINHO. Em meio a ração de cachorro e artigos de primeira necessidade para a casa, funciona este boteco que parece parado no tempo, situado em um pedaço ainda mais tranquilo de Santa Teresa. Os produtos da mercearia dividem espaço com cervejas geladas em garrafa ? das marcas Serramalte (R$ 6,00), Antarctica Original, Bohemia (R$ 5,50 cada uma), Brahma, Antarctica (R$ 5,00 cada uma), Heineken (R$ 5,50) e Itaipava (R$ 4,00). Para beliscar, peça porções de 100 gramas de lagarto defumado (R$ 5,80) ou de queijo de coa­lho assado (R$ 3,50). Também podem servir de tira-gosto os carpaccios de carne (R$ 7,90) ou de salmão (R$ 8,90), ambos acompanhados de torradas. Outro caminho é o das pizzas, que podem vir com cobertura de mussarela (R$ 15,00) e calabresa (R$ 16,50). Rua Dias de Barros, 2, loja A, Santa Teresa, ☎ 2509-6957 (28 lugares). 7h/14h e 17h30/21h30 (sex. 7h/14h e 17h30/23h30; sáb. 8h/21h; dom. 9h/16h). Cd: todos. Aberto em 1984.

VARNHAGEN. Dona Natalina Augusta, de 74 anos, toca, ao lado dos dois filhos, o tradicional botequim aberto quando a praça ainda estava longe de ser um polo boêmio. O tempo em que seu marido, Alberto Rosário, assumiu o negócio é lembrado nas mesas com tampo de fórmica, nos azulejos brancos e lilás e na maneira familiar de atender os clientes. Acompanham as garrafas de Skol, Antarctica (R$ 6,00 cada uma), Antarctica Original e Bohemia (R$ 7,00) delícias como o croquete de carne (R$ 2,50 a unidade; R$ 13,00 a porção com dez), a vitela aperitivo (R$ 18,00), temperada com vinho e hortelã, o bolinho de bacalhau (R$ 3,00 a unidade) e a costelinha suína defumada (R$ 17,00 a porção). Quinta é dia de minifeijoada (R$ 18,00), preparada com paio, costela, lombo e linguiça. Na sexta e no sábado, a atração é a rabada com batata e agrião (R$ 20,00). Praça Varnhagen, 14-A, Tijuca, ☎ 2254-3062 (30 lugares). 7h/20h (sáb. e dom. 9h/17h). Cd: todos. ? Aberto em 1944.

Fonte: VEJA RIO