ROTEIRO DA SEMANA

Bares

Por: Rafael Sento Sé - Atualizado em

ACONCHEGO CARIOCA. Redes penduradas no teto e pôsteres de cerveja nas paredes decoram o salão do estabelecimento que pôs a Praça da Bandeira no mapa dos amantes da boa mesa. Neste ano, pela quarta vez, a casa conquistou o prêmio de melhor cozinha na edição especial "Comer & Beber", publicada por VEJA RIO. Trata-se de um concorrente difícil de ser batido, graças ao talento da chef e proprietária Kátia Barbosa. Os quitutes concebidos por ela são surpreendentes e deliciosos, a começar pelo bolinho de feijoada (R$ 20,00, quatro unidades), servido com batida de limão. Entre os mais de 250 rótulos disponíveis, a alemã de trigo Weihenstephaner (R$ 20,00 a garrafa de 500 mililitros) combina com os pastéis de banana-da-terra com camarão ou com carne-seca (R$ 20,00, seis unidades). A artesanal Therezópolis Gold (R$ 11,00, 600 mililitros) é alternativa mais em conta. Rua Barão de Iguatemi, 379, Praça da Bandeira, ☎ 2273-1035 (56 lugares). 12h/23h (seg. até 16h; dom. até 17h). Cc: todos. Cd: todos. Aberto em 2002.

ADEGA CESARI. No Cadeg (Centro de Abastecimento do Estado da Guanabara), em Benfica, a loja é voltada para o pátio onde se vendem flores. Passou por uma reforma, mas suas instalações não perderam, digamos assim, o aspecto rústico. A estrela ali é a churrasqueira com capacidade para 62 espetos que prepara incessantemente carnes no ponto certo. A picanha suína é um dos carros-chefes. Marca presença no churrasco misto (R$ 50,00, para três pessoas), ao lado de asas e sobrecoxas, linguiça, costela e maminha de alcatra, acompanhado de batata frita, arroz, feijão, farofa de ovo e molho à campanha. O mesmo corte é o ingrediente do sanduíche de maior saída, servido no pão francês por R$ 8,00. Para beber, cervejas em garrafa de 600 mililitros das marcas Bohemia e Antarctica Original (R$ 6,00 cada uma). Rua Capitão Félix, 110, Avenida Central, 71 (Cadeg), Benfica, ☎ 3890-2038. 19h/16h (fecha dom.). Estac. (Grátis). Cc: D, M e V. Cd: todos. Aberta em 1983.

ADEGA PÉROLA. Em 2010, um grupo de antigos clientes evitou que a casa fosse vendida a uma rede de bares. Para o bem da boemia, pouca coisa mudou no salão ocupado por mesas coletivas e extenso balcão de acepipes. A longa lista de tira-gostos traz alho espanhol ao molho de laranja (R$ 12,00, 100 gramas) e presunto serrano espanhol (R$ 20,00, 100 gramas), entre muitas outras opções. Um clássico local é o roll-mops (R$ 6,00 a unidade), sardinha curtida servida enrolada. Mais fácil de escolher, a bebida pode ser vinho ? há sete novos rótulos ? ou chope Brahma (R$ 4,50 a tulipa). Rua Siqueira Campos, 138, loja A, Copacabana, ☎ 2255-9425, ? Siqueira Campos (60 lugares). 10h/1h (fecha dom.). Cc: todos. Cd: todos. Aberto em 1957.

ANGU DO GOMES. Até 1986, carrocinhas circulavam pela cidade vendendo a iguaria que dá nome ao bar ? instalado no Largo de São Francisco da Prainha, a poucos metros do imóvel onde o angu era preparado. A substancial receita à base de fubá, linguiça e miú­dos de boi (R$ 9,90) é a atração local. Também são oferecidos no cardápio pastel de angu recheado de frango e requeijão (R$ 16,00, oito unidades) e uma versão toda particular do bolinho de feijoada (R$ 15,50, seis unidades). Na ala dos bebes encontram-se Skol (R$ 4,50), Antarctica Original e Bohemia (R$ 5,50 cada uma), além de uma lista de mais de vinte cachaças, a exemplo da potiguar Gota Serena (R$ 5,00 a dose). Largo de São Francisco da Prainha, 17, Saúde, ☎ 2233-4561 (40 lugares). 11h/23h (sex. até 2h; fecha sáb. e dom.). Cc: todos. Cd: todos. www.angudogomes.com.br. Aberto em 2008.

BAR DA PORTUGUESA. O ambiente é para lá de despojado e, apesar de não ser pequeno, grande parte da clientela prefere se acomodar em mesas do lado de fora. Ilustre morador de Ramos, Pixinguinha (1898-1973) costumava tomar umas e outras ali. Preparados pela proprietária, a portuguesa Donzília Gomes, os salgadinhos são sensacionais e vêm conquistando mais clientes. Em cerca de um ano, o volume de vendas mensal quase triplicou, saltando de 3 000 para 8 000 unidades, entre petiscos como pastel de camarão com catupiry e bolinho de aipim com carne-seca (R$ 3,00 cada um). O bolinho de bacalhau custa R$ 3,20. Servida aos domingos, a carnuda porção de torresmo (R$ 6,00) é imperdível. Para beber, peça cerveja em garrafa, das marcas Antarctica Original ou Bohemia (R$ 5,00 cada uma). Rua Custódio Nunes, 155, loja D, Ramos, ☎ 2260-8979 (70 lugares). 17h/0h (sex. até 2h; sáb. e dom. 10h/18h; fecha seg.). Cc: M e V. Cd: R e V. Aberto em 1972.

BAR DO DAVID. Depois da instalação da UPP do Chapéu Mangueira, o endereço simples passou a ser frequentado por gente de toda a cidade e turistas. Comandado pelo pescador e mergulhador David Vieira Bispo, o lugar tem como chamariz a feijoada de frutos do mar (R$ 13,00 por pessoa). Preparado com feijão-branco, lula, polvo, peixe e camarão, o prato é o mais procurado nos fins de semana ? chegam a ser vendidas 200 unidades. Por causa dele, o proprietário passou a abrir também aos domingos. Pelo mesmo preço, comem-se porções de bolinho de bacalhau (dez unidades) e de camarão com catupiry (nove unidades). Refresque-se com Brahma, Antarctica e Skol (R$ 4,00 cada garrafa), Antarctica Original e Bohemia (R$ 6,00 cada uma). Ladeira Ary Barroso, 66, loja 3 (Chapéu Mangueira), Leme, ☎ 7808-2200 (80 lugares). 12h/17h. Cd: todos. ? Aberto em 2010.

BAR DO MOMO. Legítimo pé-sujo, foi descoberto pelos frequentadores do Samba do Trabalhador, realizado às segundas no Clube Renascença, a algumas quadras dali. Um campeão de pedidos é o radical angu com miúdos de boi e rabada (R$ 14,00). De produção própria, os salgadinhos, vendidos em unidades, são de salivar. A lista inclui o bolinho de aipim com camarão e catupiry (R$ 3,00) e o bolinho de arroz com queijo e linguiça (R$ 2,00), além de pastéis de camarão com catupiry (R$ 2,00) e de carne-seca com cheddar (R$ 2,00). Não aceita cartões. Rua General Espírito Santo Cardoso, 50, loja A, Tijuca, ☎ 2570-9389 (18 lugares). 6h/0h (sex. até 2h; dom. até 19h). Aberto em 1973.

BAR VELOSO. O reduto original ficava em Ipanema e ganhou fama como o lugar onde Tom Jobim e Vinicius de Moraes se inspiraram para compor Garota de Ipanema. Hoje batiza o ponto na concorrida esquina do Leblon onde a azaração rola solta. Serve chope da Brahma (R$ 5,30 a caldeireta), mas as cervejas em garrafa ainda são as mais solicitadas. A Antarctica Original (R$ 8,90) pode vir escoltada pela carne de sol acebolada com manteiga de garrafa e aipim frito (R$ 35,00, para três pessoas). Entre os tira-gostos há porções de doze unidades de croquete de mortadela (R$ 20,00) ou de picanha (R$ 28,00). Rua Aristides Espínola, 44, Leblon, ☎ 2274-9966. 11h/3h. Cc: todos. Cd: todos. ? ↔ Aberto em 2007.

BARRIL 8000. Ponto de encontro de pagodeiros, atores e jogadores de futebol, a rede investe em farta programação musical. Na matriz, na Avenida Lucio Costa, as noites de segunda trazem uma roda de samba comandada pelo grupo Molejo. O chope Brahma sai por R$ 3,80 e a torre, que leva 3,5 litros da bebida, custa R$ 55,00. Para aguentar a noitada, prove as batatas rosti de carne-seca com catupiry (R$ 36,00) ou de camarão com catupiry (R$ 41,50), ambas em porções para dois. Os preços listados são os da matriz. Avenida Lucio Costa, 8000, Barra, ☎ 2433-1730 (100 lugares). 11h/3h (ter. e dom. até 0h). Cc: todos. Cd: todos. Couvert art.: R$ 10,00 e 20,00 (seg., qua., sex. e sáb. a partir das 23h); Avenida das Américas, 500, bloco 6, loja 106, Barra (Shopping Downtown), ☎ 3153-7740 (300 lugares). 11h/3h (seg. até 16h). Cc: todos. Cd: todos. Couvert art.: R$ 7,00 (a partir das 20h). Estac. (R$ 6,00 as duas primeiras horas); Avenida das Américas, 14835, Recreio, ☎ 3150-9050 (600 lugares). 11h/3h (sex. e sáb. até 4h; dom. e seg. até 0h). Cc: todos. Cd: todos. Couvert art.: R$ 6,00 a R$ 20,00 (ter. a partir das 21h; qua. a partir das 23h; qui. a seg. a partir das 20h30). www.barril8000.com.br. Aberto em 1997.

BOTEQUIM INFORMAL. Uma das marcas da rede é o chope Brahma tirado de duas torneiras ? de uma jorra o líquido, da outra, a espuma para o colarinho ?, servido por R$ 4,90 (caldeireta). Madeira e tijolos aparentes formam o ambiente de praticamente todas as filiais. Jarras de 1,5 litro de caipirinha, nos sabores limão, morango, lima-da-pérsia e abacaxi, podem ser preparadas com vodca (R$ 49,90) ou cachaça (R$ 39,90). Delicie-se com linguiça caipira acebolada (R$ 25,50), ao lado de torradinhas de alho e alecrim, ou coxinha de galinha que leva catupiry no recheio (R$ 8,00, duas unidades). Para quem gosta, o jiló frito (R$ 8,90 a porção) é um achado. Avenida das Américas, 5000, lojas 119 e 120, Barra, ☎ 2408-3105 (200 lugares). Cc: todos. Cd: todos. Estac. (R$ 6,00 as duas primeiras horas). → ↔; Rua Conde Bernadotte, 26, loja O, Leblon, ☎ 2540-5504 (140 lugares). 12h/1h. Cc: todos. Cd: todos. ↔ www.botequiminformal.com.br. Mais sete endereços. Aberto em 2011.

CHICO & ALAÍDE. Eleito o melhor boteco na edição do especial "Comer & Beber", publicada em outubro por VEJA RIO, o lugar é comandado pelo cearense Francisco Chagas Gomes Filho e pela mineira Alaíde Costa. Cozinheira das boas, Alaíde afirma que sonha com as receitas que prepara e as anota em uma caderneta deixada ao lado da cama. O sono inspirador produz pequenas obras-primas como o cascudinho, bolinho de baião de dois (R$ 4,90 a unidade), recheado de feijão-de-corda, arroz e queijo de coalho, e o choquinho (R$ 7,60), camarão com catupiry empanado na batata palha. Essa série de clássicos locais foi iniciada pelo bolinho de camarão e catupiry (R$ 3,60). Dispostos na vitrine nos fundos do salão, os tira-gostos fazem de uma tarde no deque da varanda ? quase sempre lotado ? um programa imperdível. O chope, da Brahma (R$ 4,90 a tulipa), é tirado segundo as orientações de Chico, um reconhecido mestre nessa arte desde os tempos do Bracarense. Rua Dias Ferreira, 679, Leblon, ☎ 2512-0028 (80 lugares). 11h/0h (sex. e sáb. até 1h; dom. até 22h). Cc: todos. Cd: todos. www.chicoealaide.com.br. Aberto em 2009.

DOM CAVALCANTI. Original, a decoração evita a receita de nove entre dez casas do gênero. Em vez de descascarem as paredes e deixarem à mostra os tijolos antigos, como quase todo mundo faz, os novos donos, os cearenses do grupo Dom, investiram em revestimento de madeira e, no teto, couro. Luminárias e ventiladores retrô completam o cenário. Uma dica é optar pelos petiscos preparados na brasa, a exemplo das saborosas porções de costelinha aperitivo (R$ 20,90) e de coração de galinha (R$ 19,90). A linguiça de churrasco (R$ 4,00 a unidade) também vale a visita. Serve cerveja Antarctica Original (R$ 7,10), Brahma, Antarctica e Skol (R$ 5,90 cada uma). Rua do Riachuelo, 184 e 186, Centro, ☎ 2232-2565 (75 lugares). 11h/2h (sex. e sáb. até 3h). Cc: todos. Cd: todos. ? → Aberto em 2011.

FILÉ DO LIRA. Aberta no lugar onde funcionou durante um bom tempo o restaurante Le Coin, a casa passou por mudanças radicais antes de funcionar com o novo nome ? sob a direção do grupo que transformou o Veloso, também no Leblon, em uma iniciativa bem-sucedida. Privilegiadas no cardápio, as carnes comparecem na porção de carne de sol com aipim frito (R$ 26,00) e no espeto de filé-mignon (R$ 19,00, três unidades), que pede uma farofinha de ovo (R$ 8,00 a travessa). Para beber, escolha entre a caldeireta de chope da Devassa (R$ 4,60) e a da Brahma (R$ 4,80) ou passe para a lista de cervejas. Avenida Ataulfo de Paiva, 658, Leblon, ☎ 2294-4397 (70 lugares). 9h/2h. Cc: todos. Cd: todos. Aberto em 2010.

GOYA-BEIRA. Há mais de seis décadas em funcionamento, a casa ocupa um privilegiado endereço no aprazível Largo das Neves, de frente para a pracinha onde o bondinho fazia a volta e com bela visão da igrejinha construída em 1860. Ali são servidas curiosas infusões em cachaça, com ingredientes como laranja, agrião e catuaba (R$ 3,85 a dose). Mais recente, a versão de abacaxi custa o mesmo que a de gengibre (R$ 4,50). Bohemia (R$ 6,20) e Antarctica Original (R$ 6,60) são oferecidas em garrafas de 600 mililitros. Da lista de belisquetes fazem sucesso a porção de aipim frito com queijo e orégano (R$ 16,50) e o antepasto de berinjela com ervas finas e torradas (R$ 13,50). Largo das Neves, 13, Santa Teresa, ☎ 2232-5751 (40 lugares). 17h/0h (sex. e sáb. até 2h). Cd: todos. Aberto em 1950.

JOTA.Ó. É comandado por jovens moradores do Jardim Oceânico (daí o nome). Faz da calçada uma extensão do salão, que atrai o pessoal na faixa dos 20 anos. O despojamento na decoração não se estende ao cardápio, que traz opções elaboradas. Na seção de petiscos leves, destaca-se o ceviche de peixe branco (R$ 21,00 a taça), marinado no limão-siciliano, com cebola-roxa, pimentões e coentro. Para quem não abre mão de fritura, a dica é o bolinho de arroz arbóreo recheado de queijo e orégano (R$ 16,90, seis unidades). Garrafas de 600 mililitros de Bohemia e Heineken (R$ 5,50 cada uma) estão entre as mais pedidas. Os drinques de frozen (R$ 13,90) são aposta acertada. Campeão de vendas, o 7 Star reúne vodca, morango, limão e gengibre. Avenida Olegário Maciel, 231, loja F, Barra, ☎ 2135-3331/3332 (240 pessoas). 11h30/ 3h (seg. até 17h). Cc: todos. Cd: todos. ? ↔ Aberto em 2011.

LA FIORENTINA. Frequentador de outrora, o compositor Ary Barroso (1903-1964) tem uma estátua de bronze na calçada em frente. Lá dentro, a marca registrada são os autógrafos de artistas nas paredes e nas pilastras do salão. Infelizmente, o jamegão de Ary, o autor de Aquarela do Brasil, se perdeu num incêndio em 1992. Famosos também batizam pratos. No formato de um jornal e com informações sobre peças em cartaz, o cardápio traz a picanha acebolada aperitivo paulo silvino (R$ 30,00 a porção) e pizzas como a rodrigo santoro (R$ 24,00), que leva tomate seco, mussarela de búfala e rúcula, e a otávio augusto, de quatro queijos (mussarela, gorgonzola, provolone e parmesão; 27,00). O chope é Brahma (R$ 4,10, 300 mililitros) e a caipivodca de limão custa R$ 9,50. Avenida Atlântica, 458, Leme, loja A, ☎ 2543-8395 (220 lugares). 12h/2h (sex. e sáb. até 4h). Cc: todos. Cd: todos. → ↔ Aberto em 1957.

LAPA IRISH PUB. Paredes de tijolo aparente, mesas de madeira, poltronas de antiquário e iluminação sutil compõem o ambiente deste reduto roqueiro na Lapa. Como bom pub, serve chope Guinness (R$ 22,00, 520 mililitros), além da ale também irlandesa Wexford (R$ 22,00 a lata de 500 mililitros). Quem prefere o estilo pilsen encontra a deliciosa checa Pilsner Urquell (R$ 24,00, 500 mililitros). Uma especialidade local é o beef and guinness pie (R$ 29,00, para dois), torta de carne com legumes e massa folhada. Da cozinha também saem cebola empanada com molho apimentado (R$ 15,00) e chicken fingers (R$ 25,00), palitinhos de frango servidos com batata frita e molho de mostarda e mel. Rua Evaristo da Veiga, 147, Lapa, ☎ 2221-7236 (80 pessoas). 17h/0h (qui. até 2h; sex. e sáb. até 4h; fecha dom.). Cc: D, M e V. Cd: todos. Entrada: R$ 10,00 (qua.), R$ 15,00 (qui.) e R$ 20,00 (sex. e sáb.). www.lapairishpub.com.br. Aberto em 2009.

LAPAMAKI. Em Ipanema, a filial da rede criada na Lapa tem como público-alvo os banhistas que planejam emendar com um programa ao sair da praia. Instalada num pequeno prédio de quatro pisos onde funcionou o Le Baroque, a casa tem agradável terraço ao ar livre no 4º andar, com vista para o Cristo Redentor. Às 18 horas entra em cena o profissional das coqueteleiras, preparando bebidas com ingredientes tipicamente japoneses. O wasabi (R$ 15,50) é um drinque de raiz-forte, limão, calda de açúcar e vodca. Na ala dos mastigáveis, o salmão cru salpicado de ovas sobre chips de aipim (R$ 18,00, seis unidades) sugere contraste saboroso. A versão do hot filadélfia no palito (R$ 32,90, quatro unidades) também vale a pedida. Rua Vinicius de Moraes, 124, Ipanema, ☎ 3547-5803. 12h/0h (sex. e sáb. até 1h; fecha seg.). Cc: M e V. Cd: R e V. ? www.lapamaki.com.br. Aberto em 2009.

MOFO. No 1º andar, fica o bar propriamente dito e, no 2º, o espaço para shows, com apresentações de terça a sábado e repertório de MPB e pop rock. Para subir, paga-se entrada. O chope da Brahma custa R$ 4,30 e costuma regar o bate-papo em torno de porções de croquete de carne (R$ 26,00, dez unidades) e de linguiça frita e flambada na cachaça (R$ 25,00). Tábuas de caipirinhas trazem sete sabores da bebida, servidos em copinhos de shot, preparados com cachaça (R$ 39,00). Avenida Mem de Sá, 94, Lapa, ☎ 2221-9851 (80 lugares no 1º andar e 250 pessoas no 2º). 18h/2h30 (sex. e sáb. até 4h30; fecha seg.). Cc: M e V. Cd: todos. Entrada: R$ 10,00 (ter. a qui. e dom. a partir das 20h); R$ 20,00 (sex. e sáb. a partir das 20h). www.mofolapa.com.br. Aberto em 2008.

MOVIOLA. Criado para dar uma movimentada na locadora de DVDs, no mesmo endereço, o bistrô tornou-se um point em Laranjeiras, especialmente nos dias de lançamento literário e dos cursos sobre cinema e literatura realizados no mezanino. Tem ambiente aconchegante e conciso, mas boa lista de cervejas artesanais ou importadas. Uma das melhores, na relação entre custo e benefício, é a paulista Bamberg Pilsen (R$ 16,90, 600 mililitros). Se a preferência for pelas belgas, escolha entre as long neck de Delirium Tremens (R$ 28,90) ou Grisette (R$ 14,90). Para beliscar, bruschettas de tomate seco ou de salaminho com curry (R$ 17,50, oito unidades) e escondidinho de carne-seca com batata-baroa (R$ 17,90 a tigela). Rua das Laranjeiras, 280, lojas B e C, Laranjeiras, ☎ 2285-8339 (60 lugares). 12h/23h (sex. e sáb. até 0h; dom. a partir das 15h). Cc: todos. Cd: todos. ↔ www.moviolalivraria.com.br. Aberto em 2005.

NORDESTINO CARIOCA. Um casal, os paraibanos Roberto Araújo e Iracema Gonçalves vendiam churrasquinho na rua antes de abrir este reduto dedicado a especialidades de sua terra natal. Fartura para dois, a picanha de carne de sol (R$ 60,00) é guarnecida de feijão-tropeiro ou baião de dois, além de aipim cozido ou frito. Os mesmos acompanhamentos podem vir com o cabrito ensopado (R$ 58,00). Se a ideia for apenas bebericar e petiscar, peça um dos deliciosos pastéis de produção própria ? o de queijo de coalho com cebola-roxa custa R$ 3,50 ? e cerveja Antarctica Original ou Bohemia (R$ 6,00 a garrafa de 600 mililitros). Avenida Sargento Carlos Argemiro Camargo, 49, Jacarepaguá, ☎ 3412-3353 (80 lugares). 11h/22h (sex. e sáb. até 0h; dom. até 18h; fecha seg.). Cc: todos. Cd: todos. Aberto em 2005.

ROTA 66. Tudo começou há dez anos com um pequeno salão na Cobal do Humaitá. A aposta na culinária tex-mex encontrou boa acolhida e o negócio espalhou-se pela cidade. Em outubro, no Recreio, foi inaugurada a quinta filial. Na parte etílica, os drinques gigantescos são o carro-chefe. À base de vodca, a taça de 2 litros de frozen de tangerina com morango (R$ 80,00) é uma das novidades. Também tem chope Brahma (R$ 4,20 a tulipa). A porção de nachos (R$ 20,00) chega à mesa acompanhada de queijo e salsa. Já a linguiça calabresa flambada na tequila (R$ 21,00) é servida com cebola, molho pico de galo e cesta de pães. Rua Voluntários da Pátria, 448, loja 8-A (Cobal do Humaitá), Humaitá, ☎ 2286-8487 (75 lugares). 11h30/ 2h30. Cc: todos. Cd: todos. Estac. (R$ 4,00 a primeira hora) ↔; Avenida das Américas, 19019, 1º piso (Shopping Recreio), Recreio, ☎ 2025-1825 (180 pessoas). 11h30/1h (sex. e sáb. até 3h). Cc: todos; Rua Almirante João Cândido Brasil, 35, Tijuca, ☎ 2254-4219 (250 lugares). 11h30/2h30 (sex. e sáb. até 3h). Cc: todos. Cd: todos. ↔ → www.restauranterota66.com.br. Mais dois endereços. Aberto em 2001.

Fonte: VEJA RIO