ROTEIRO DA SEMANA

Bares

- Atualizado em

ADONIS. De ambiente simples, numa esquina um tanto maltratada de Benfica, a casa comandada pelo português Joaquim Antero tem duas especialidades: o bolinho de bacalhau (R$ 3,50 a unidade) e o saboroso chope Brahma (R$ 3,80 a caldeireta). O petisco crocante e de sabor marcante é feito com as arestas do nobre Gadus morhua. Fartos, os pratos de bacalhau também atraem clientes de longe. O mais solicitado é preparo à filgueiras (R$ 112,72, uma posta, e R$ 198,24, duas), cozido com batata, alho, brócolis e azeitonas. A filial no Nova América mudou do 2º andar para a mais apropriada Rua do Rio e teve a capacidade ampliada. Rua São Luiz Gonzaga, 2156, loja A, Benfica, ☎ 3890-2283 (100 lugares). 10h/22h (sex. até 0h; dom. até 16h). Cc: M e V. Cd: M e V; Avenida Pastor Martin Luther King Jr., 712, loja A (Rua do Rio, Shopping Nova América), Del Castilho, ☎ 3083-1741, ? Del Castilho (184 lugares). 10h/2h (seg. e ter. até 23h; dom. de 11h/21h). Cc: todos. Cd: todos. Estac. (R$ 6,50 as quatro primeiras horas). Aberto em 1952.

ALEMÃO DA GÁVEA. Com o ambiente interno tomado pelo balcão e freezers de cerveja, as mesas se espalham pela calçada, resguardada por um toldo. No meio do burburinho do Baixo Gávea, é um camarote para quem está interessado em azaração. Jovens celebridades costumam aparecer para tomar cerveja e jogar conversa fora. A casa trabalha com long neck da belga Leffe Radieuse (R$ 18,00), 8,2% de teor alcoólico, e da nacional Stella Artois (R$ 7,00), mas a mais pedida é mesmo a garrafa de Antarctica Original (R$ 8,00, 600 mililitros). Do enxuto cardápio de tira-gostos, peça croquete de carne (R$ 14,70) e pastel de queijo prato e catupiry (R$ 13,50), ambos servidos em porções de seis unidades. Praça Santos Dumont, 116, loja B, Gávea, ☎ 2259-8003 (16 lugares). 18h/1h (sex. e sáb. até 2h). www.alemaodagavea.com.br. Aberto em 1984.

BAR DA FRENTE. No antigo endereço do Aconchego Carioca entrou em cena um boteco fiel ao bom cardápio de seu antecessor. Poucos detalhes mudaram na decoração. Duas criações bem-sucedidas levam camarão: o crocante, empanado no coco verde e servido com chutney de maracujá e molho de iogurte com hortelã, e o fofinho, no formato de um pirulito, com massa de tempurá e queijo cremoso no recheio, além de molho de camarão com limão e ervas finas. Ambos são oferecidos em porção de seis unidades por R$ 20,00. A novidade é o porquinho do kimono (R$ 18,00, quatro unidades), massa de harumaki com recheio de costelinha, requeijão e ervas ao molho agridoce. Para acompanhar, cervejas Therezópolis Gold e Paulistânia (R$ 12,00 cada garrafa de 600 mililitros). Rua Barão de Iguatemi, 388, Praça da Bandeira, ☎ 2502-0176 (28 lugares). 12h/22h (dom. até 16h; fecha seg.). Cc: todos. Cd: todos. Aberto em 2009.

BAR DO BETO. Depois da última reforma, apenas um vidro separa a rua do ambiente interno, que ganhou revestimento de madeira e inevitável televisão de tela plana. Na com- panhia de farofa acebolada, a carne-seca (R$ 23,90) é bela pedida. O chope Stella Artois (R$ 5,00, 300 mililitros) também pode ter a companhia de gurjão de peixe (R$ 33,00) ao molho tártaro ou anéis de lula à dorée (R$ 36,90). Rua Farme de Amoedo, 51, Ipanema, ☎ 2523-1105, ? General Osório (100 lugares). 11h30/1h (sex. e sáb. até 2h). Cc: todos. Cd: todos. ? ↔ www. bardobetorj.com.br. Aberto em 1980.

BAR DO LADO. No térreo do Hotel Marina All Suítes, tem entrada própria e piso que reproduz o calçadão da Avenida Delfim Moreira. Recém-reformulado, o cardápio elaborado pela chef Maria Victoria conta com o combinado do mar (R$ 59,00), de lulas crocantes, rolinhos de camarão, um ceviche e um espeto de camarão com shitake. Outra novidade, o risoto de bobó de camarão custa R$ 28,00. Para beber, a sangria da julia (R$ 54,00 a jarra de 1,2 litro) é preparada com vinho branco ou tinto, Cointreau e frutas da estação. Avenida Delfim Moreira, 696 (Hotel Marina All Suítes), Leblon, ☎ 2172-1100 (45 lugares). 19h/2h. Cc: todos. Cd: todos. Aberto em 2008.

BAR DO TEATRO. Reformado, o antigo almoxarifado da La Fiorentina ganhou decoração acolhedora, com paredes vermelhas e piso quadriculado em preto e branco. Ali estão expostos troféus doados por celebridades e uma relíquia. Trata-se do diploma que acompanhou a Palma de Ouro recebida pelo diretor Anselmo Duarte (1920-2009) por O Pagador de Promessas, premiado no Festival de Cannes de 1962. Assinado por Chico Caruso, um painel na entrada exibe dezenas de rostos de famosos. Delicioso, o filé aperitivo juliana paes (R$ 28,00 a porção) tem textura tenra e sabor marcante. Também são boas pedidas a porção de camarão ao alho e óleo (R$ 33,00) e o misto de frios (R$ 21,00), com presunto cru, mortadela, salame, copa e presunto royale. Para beber, peça o correto chope Brahma (R$ 4,40 a tulipa). Avenida Atlântica, 458, Leme, loja A, ☎ 2543-8395 (50 lugares). 12h/2h (sex. e sáb. até 4h). Cc: todos. Cd: todos. ↔ Aberto em 2012.

BAR DU BOM. Caçula de uma leva de balcões atraentes surgidos no Grajaú, o estabelecimento ganhou fama por oferecer rica, e saborosa, variedade de croquetes. Os quase trinta sabores disponíveis também podem ser apreciados na filial nos arredores da fervilhante Praça Varnhagen. De inspiração contemporânea, a decoração da casa escapa do típico padrão do pé-limpo. O chope Brahma (R$ 3,50) divide as atenções com a cerveja gaúcha Serramalte (R$ 6,50, 600 mililitros). São novidades na parte de tira-gostos os croquetes recheados de bacalhau e de abóbora com carne-seca (R$ 5,50 a unidade). Outra criação local testada e aprovada é o rolinho recheado de calabresa e provolone (R$ 5,00 cada um). Também há pedidas doces, para quem não dispensa a sobremesa: são os bolinhos de sonho de valsa e romeu e julieta (R$ 5,00 cada um). Rua Grajaú, 247, loja A, Grajaú, ☎ 2571-3370 (150 lugares). 17h/1h (sáb. e dom. a partir de 10h). Cc: todos. Cd: todos; Rua Felipe Camarão, 165, Vila Isabel, ☎ 3559-3947. 17h/1h (sáb. e dom. a partir das 10h). Cc: todos. Cd: todos. ↔ www.bardubom.com.br. Aberto em 2008.

BAR PEIXE & CIA. O nome do negócio apregoa sua especialidade. Um prato de dourado, frito, servido ao lado de pirão, arroz, salada de tomate e cebola, custa R$ 50,00 e pode ser dividido por três pessoas. São sugestões acertadas para beliscar a sopa Leão Veloso (R$ 5,00 o copo), além de porções de sardinha frita (R$ 24,00) e de bolinho de bacalhau (R$ 18,00, dez unidades). Para beber, cerveja, das marcas Brahma, Antarctica (R$ 5,00 cada uma), Antarctica Original, Bohemia e Serramalte (R$ 6,50 cada uma). Rua André Cavalcante, 16, loja A, Bairro de Fátima, ☎ 3970-2480 e 2224-3342 (30 lugares). 11h30/0h30. Cc: M e V. Cd: R e V. Aberto em 1981.

BIP BIP. Endereço de histórias folclóricas, foi eleito o bar com a melhor programação de música ao vivo da cidade na última edição do especial ?Comer & Beber?, publicado por VEJA RIO. Tudo ali gira em torno de seu dono, o figuraça Alfredo Jacinto Melo, o Alfredinho, famoso pela generosidade e também pelas broncas que dá nos próprios clientes quando o burburinho ameaça atrapalhar os instrumentistas. Na caprichada agenda musical há choro, na segunda e na terça, bossa nova, às quartas; e samba às quintas, sextas e domingos. Latas de Itaipava, Brahma, Skol e Antarctica (R$ 4,00 cada uma) podem ser acompanhadas de bolinho de bacalhau (R$ 15,00, quinze unidades), salaminho (R$ 14,00, 100 gramas), quibe (R$ 14,00, quinze unidades) ou azeitonas (R$ 8,00 a porção). Rua Almirante Gonçalves, 50, loja D, Copacabana, ☎ 2267-9696 (20 lugares). 19h/1h. Aberto em 1968.

BOSSA NOSSA. Com o sambista Jorge Aragão entre seus sócios, aposta na carioquice: o piso de pedras portuguesas reproduz o calçadão de Copacabana. Há bem fornidas porções de carne de sol acebolada com aipim frito e farofa (R$ 39,40) e de bolinho de siri (R$ 21,00, doze unidades). Combinados também são dicas acertadas. O lapa, por exemplo, leva à mesa picanha defumada, bolinho de aipim com carne-seca, provolone à milanesa e polenta frita (R$ 42,60). Tanto o chope em caldeireta (R$ 3,30) quanto a cerveja long neck (R$ 4,70) são da Itaipava Premium. Avenida Marechal Henrique Lott, 120, lojas 104 a 106 (Parque das Rosas), Barra, ☎ 3325-5991 (250 lugares). 12h/0h (sex. e sáb. até 3h). Cc: todos. Cd: todos. ↔ www.bossanossa.com. Aberto em 2007.

BOTECO CARIOQUINHA. Inaugurado em 1966, o lugar andava meio esquecido, atrás de um ponto de ônibus na Avenida Gomes Freire. Reformado em 2010, ganhou um mezanino e deixou para trás seus tempos de pé-sujo. A carta de cervejas já passa dos sessenta rótulos. As belgas Tripel Karmeliet (R$ 25,50, 330 mililitros) e La Chouffe (R$ 23,00, 330 mililitros) são excelentes pedidas. Na garrafa de 500 mililitros, a escura alemã Köstritzer custa R$ 17,00 e a pilsen checa Pilsner Urquel, R$ 23,00. Até maio, o petisco vara na manga (R$ 34,00), preparado com costelas de porco mergulhadas em chutney de manga e servido no pão italiano, disputa o posto de melhor tira-gosto da cidade no concurso Comida Di Buteco. Avenida Gomes Freire, 822, loja A, Lapa, ☎ 2252-3025 (120 lugares). 11h/1h (qui. a sáb. até 3h). Cc: todos. Cd: todos. ? ↔ Aberto em 1966.

BOTEKO DO JUCA. Mesmo depois da morte do sócio que dá nome ao bar, o português Juca Ribeiro, em 2009, o nome foi mantido pelos sócios atuais e a especialidade lusitana resiste. Do mezanino é possível assistir aos números de voz e violão, no térreo. O bacalhau desfiado entra no bolinho (R$ 16,00 a dúzia) e no pastel (R$ 3,00 a unidade), boas companhias para o chope Brahma (R$ 3,99 a caldeireta). Dica mais robusta, a carne de sol com baião de dois chega à mesa acompanhada de aipim frito (R$ 42,00, para duas pessoas). Avenida Mem de Sá, 95, Centro, ☎ 2242-5372 (200 lugares). 12h/2h (sex. e sáb. até 3h30). Cc: todos. Cd: todos. Couvert art.: R$ 4,00 a R$ 8,00 (diariamente a partir de 21h). ↔ www.botekodojuca.com.br. Aberto em 2006.

CASA DA CACHAÇA. Coisa incomum em um bar de hotel, o endereço é dedicado às purinhas. Na carta de trinta rótulos encontram-se, entre outras marcas conhecidas, Nega Fulô, Germana e Salinas, em doses a preços que variam entre R$ 12,00 e R$ 14,00. Com vista para o mar e frequência eclética, o lugar oferece também um cardápio competente, com destaque para as pizzas. A de frango com catupiry custa R$ 38,00 e a de camarão com alho, R$ 32,00. Porções de lula à dorée (R$ 22,00), casquinha de siri (R$ 23,00 a dupla) e bolinho de bacalhau (R$ 22,00, oito unidades) também podem acompanhar cervejas Skol, Itaipava e Bohemia (R$ 9,00 a long neck). Avenida Niemeyer, 121 (Sheraton Rio Hotel & Resort), Leblon, ☎ 2274-1122 (180 lugares). 11h/1h. Cc: todos. Cd: todos. Estac. (R$ 6,00 por uma hora). → ? ↔ www.sheraton-rio.com.br/gastronomia. Aberto em 1974.

COSMOPOLITAN. Exibe decoração caprichada e segue a fórmula de boa parte dos bares do Centro: de dia serve almoço e no início da noite entra em cena a happy hour. Drinque preferido das moças do seriado Sex and the City, o cosmopolitan (R$ 18,00) é preparado com suco de framboesa, vodca Absolut e Cointreau. Servido na caneca (350 mililitros), o chope Brahma custa R$ 4,30. Entre os tira-gostos há croquetes picantes de carne (R$ 13,00, oito unidades) e espetinhos de frango grelhado ao molho shoyu (R$ 17,00). Quinta e sexta a coisa esquenta, com DJs e apresentações de rock ao vivo, além de promoção de chope e caipivodca, na base do ?pague um e beba dois?. Rua da Assembleia, 13, Centro, ☎ 2220-9008, ? Carioca (80 lugares). 11h30/20h (qui. e sex. até 0h; fecha sáb. e dom.). Couvert art.: R$ 10,00 a R$ 30,00 (qui. e sex. a partir das 19h). Cc: todos. Cd: todos. www.cosmopolitanrio.com.br. Aberto em 2005.

DO HORTO. De frente para o Jardim Botânico, tem atmosfera bucólica que agrada em cheio aos casais de namorados. Não à toa, foi eleito o melhor lugar para ir a dois pelo júri da última edição especial ?Comer & Beber?, publicada por VEJA RIO. Na seção de petiscos chama atenção o pirulito de arroz arbóreo com ervas e queijo parmesão (R$ 25,00, sete unidades). Sobre massa de tapioca, a pizza de tofu e shiitake (R$ 30,00) cai bem ao lado da Cerpa em long neck (R$ 7,00). Uma dica mais recente do cardápio é o croquete de carne ao molho de mostarda (R$ 25,00, três unidades). Na carta de drinques figuram o madonna (R$ 17,00), versão local para o clássico cosmopolitan, e o beijo na boca (R$ 17,00), mistura de champanhe, vodca e suco de morango. Rua Pacheco Leão, 780, Jardim Botânico, ☎ 3114-8439 (60 lugares). 12h/2h (fecha seg.). Cc: todos. Cd: todos. Couvert art.: R$ 9,00 (sex. a partir das 21h). ↔ ? www.dohorto.com.br. Aberto em 2010.

GARGALO GALETERIA. Dos mesmos donos do Bar das Quengas, ali perto, a casa de três andares serve de cafta de carne (R$ 8,00 a unidade) a galeto, preparado no braseiro e vendido por R$ 15,00, na companhia de molho à campanha e farofa. Guarnecida de arroz de alho-poró e batata portuguesa, a especialidade local ganha ares de refeição e é cotada a R$ 30,00 (para duas pessoas). Para petiscar, são sugestões interessantes a codorna (R$ 6,00 a unidade), ao lado de molho e farofa, e o pão de alho recheado de queijo (R$ 10,00, duas unidades). Na hora de beber, escolha entre a Antarctica Original (R$ 7,30, 600 mililitros) e a caipirinha de limão (R$ 10,00), que, na quarta e na quinta, é vendida pela metade do preço. Rua do Riachuelo, 64, Lapa, ☎ 2242-0857 (182 lugares). 11h/1h (sex. e sáb. até 3h). Couvert art.: R$ 8,00 (qui. a sáb. a partir das 22h). Cc: todos. Cd: todos. ? → Aberto em 2009.

GATO PRETO. Reduto histórico, inaugurado no século XIX, como um armazém de secos e molhados, o lugar foi bastante descaracterizado ao longo do tempo. Atualmente, o salão abriga duas TVs de LED dedicadas a atrair torcedores em dias de jogo de futebol. Para beber, escolha entre chope Brahma (R$ 4,10 a tulipa) e cerveja das marcas Antarctica Original ou Bohemia (R$ 5,60 a garrafa de 600 mililitros). Suculentos, os escondidinhos de carne-seca (R$ 24,90) e de camarão (R$ 25,90) também combinam com a cerveja alemã Erdinger Weiss (R$ 14,99, 500 mililitros), uma das importadas da carta enxuta. Domingo é dia de feijoada (R$ 37,90, para duas pessoas) com MPB ao vivo. Na terça e no sábado também tem música, a partir das 20h. Rua José Vicente, 60, Grajaú, ☎ 3173-7429 (200 lugares). 17h/0h (qui. até 1h; sex. e sáb. 12h/1h; dom. 12h/18h). Couver art.: R$ 2,00 (opcional). Cc: todos. Cd: todos. ↔ Aberto em 1888.

GOYA-BEIRA. Há mais de seis décadas em funcionamento, ocupa um casarão no aprazível Largo das Neves, com bela visão da igrejinha construída em 1860. Ali são servidas curiosas infusões em cachaça, com ingredientes como laranja e agrião (R$ 4,00 a dose). Geralmente geladas, Bohemia (R$ 6,50) e Antarctica Original (R$ 6,80) são oferecidas em garrafas de 600 mililitros. Da lista de belisquetes fazem sucesso a porção de aipim frito com queijo e orégano (R$ 18,80) e o antepasto de berinjela com ervas finas e torradas (R$ 16,80). São novidades o empanado de camarão com molhos rosé e tártaro (R$ 24,80, dez unidades) e a porção de carne-seca com aipim frito ou cozido (R$ 31,80). Largo das Neves, 13, Santa Teresa, ☎ 2232-5751 (40 lugares). 17h/0h (sex. e sáb. até 2h; dom. a partir das 18h). Cd: todos. Aberto em 1950.

JOBI. Pela segunda vez consecutiva o boteco no Baixo Leblon foi eleito o endereço do melhor chope da cidade segundo o júri do especial ?Comer & Beber?, edição 2011/2012, publicado por VEJA RIO. A atmosfera local contribui para o triunfo. Frequentada por diversos tipos e gerações, a casa dos irmãos portugueses Manuel e Narciso Rocha tem sempre uma legião de pessoas às mesas, no balcão ou na fila de espera. Com todo esse movimento, o frescor da bebida é garantido. Na tulipa (R$ 5,50), é pedida obrigatória para acompanhar elogiadas empadinhas de palmito (R$ 3,50), camarão ou frango (R$ 3,30 cada uma). Há novidades no cardápio: as porções de queijos portugueses de ovelha, da ilha e bola custam R$ 33,00 cada 130 gramas. Faz sucesso também a sardinha portuguesa frita ou grelhada (R$ 18,00, duas unidades). Outra sugestão de bebida é a sangria (R$ 55,00 a jarra de 1,2 litro). Um painel do artista Nilton Bravo, apelidado de Michelangelo dos Botequins, enfeita o salão. Avenida Ataulfo de Paiva, 1166, loja B, Leblon, ☎ 2274-0547 (40 lugares). 9h/4h (sex. e sáb. até 5h). Cc: todos. Cd: todos. Aberto em 1956. LA

CARIOCA. Típico representante da cozinha peruana, o ceviche utiliza uma técnica de cozimento peculiar, obtida através do uso de suco de limão. Peixe branco e frutos do mar aparecem nas versões convencionais, mas, neste recanto charmoso, a criatividade multiplica as opções do cardápio. São pouco mais de dez sabores, entre eles a curiosa união de sardinha, pepino e sour cream (R$ 18,30). Da ala tradicional, a sugestão de salmão (R$ 20,70) é mergulhada no limão com shoyu, gengibre, mel, pimenta-vermelha e cebolinha. À base de pisco, destilado produzido a partir do bagaço da uva, o chilcano (R$ 18,50) leva ainda soda limonada, sucos de limão e lima-da-pérsia, além de angustura. Rua Maria Angélica, 113, loja A, Jardim Botânico, ☎ 2226-8821 (40 lugares). 18h/0h (sex. e sáb. até 1h). Cc: M e V. Cd: todos. www.lacarioca.com.br. Aberto em 2011.

MISTURA CASUAL. Em 2008, a multinacional belgo-brasileira ABInBev, dona também das marcas Brahma, Antarctica e Skol, comprou a Budweiser. Na época, até o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, protestou contra a venda da cervejaria, motivo de orgulho entre os americanos. Parte da história da marca é contada em fotos e anúncios antigos exibidos nas paredes do pé-limpo. Uma garrafa de 600 mililitros da Bud custa R$ 7,00 e a long neck é servida por R$ 5,00. Na pressão e gelado, o chope Brahma é uma alternativa no cardápio e está em promoção: custa R$ 3,50 a tulipa. Na parte comestível, a crocante batata rosti recheada de carne-seca (R$ 25,00) vale a pedida. Também apetitoso e no ponto certo, o filé aperitivo (R$ 42,00) ao molho madeira é acompanhado de torradas. O gurjão de peixe com molhos rosé e tártaro custa R$ 27,00. De terça a domingo há música ao vivo a partir das 19h30. Rua Conde de Baependi, 78, Flamengo, ☎ 2556-5804, ? Largo do Machado (200 lugares). 11h30/1h (sex. e sáb. até 2h). Cc: todos. Cd: todos. Couvert art.: R$ 5,00. Aberto em 2010.

NOVA CAPELA. Fundada no início do século passado, mudou para o atual endereço em 1967. É quase um dever cívico provar o suculento carro-chefe do cardápio: a paleta de cabrito assado acompanhada de arroz de brócolis ou batatas cozidas (R$ 84,00, para duas pessoas). A iguaria descansa por 24 horas numa mistura de alho, cebola, louro, pimenta-do-reino e vinho tinto e vai ao forno por quatro horas. Uma vez feito o pedido, a peça é frita, resultando numa carne macia e crocante. Para acompanharem o bate-papo noite adentro, as pedidas são o chope Brahma gelado (R$ 5,00 a tulipa) e o crocante bolinho de bacalhau (R$ 4,00 a unidade). Avenida Mem de Sá, 96, Lapa, ☎ 2252-6228 (84 lugares). 11h/5h. Cc: todos. Cd: todos. Aberto em 1903.

PALAPHITA KITCH. Capivaras de madeira na decoração e cômodos bancos voltados para a paisagem da Lagoa distinguem o quiosque do amazonense Mario de Andrade Netto de seus concorrentes. Com ingredientes do Norte, como cupuaçu, graviola e rapadura, as caipirinhas (R$ 16,00 cada uma) são deliciosas. Na carta de drinques, aventure-se pelo gabi (R$ 19,00), criado em homenagem à jornalista Marilia Gabriela, que leva carambola, manjericão ou poejo, vodca, saquê ou cachaça. Outra boa pedida etílica é a mad mario?s (R$ 19,00), uma caipirinha de uísque e morango. O queijo gruyère com picata de jambu flambado na cachaça (R$ 28,00) e o sanduíche de mussarela de búfala, palmito pupunha, shiitake e alho-poró no pão ciabatta (R$ 28,00) são as apostas entre os tira-gostos. Avenida Epitácio Pessoa, s/nº, quiosque 20 (Parque do Cantagalo), Lagoa, ☎ 2227-0837 e 7841-7843 (150 lugares). 18h/1h (seg. até 0h). Cc: D e M. Cd: R. → ? ↔ www.palaphitakitch.com.br. Aberto em 2004.

PORTELLA BAR. A julgar pelo local escolhido para implantar sua primeira filial carioca, o bairro de Santa Teresa, tudo indica que os proprietários querem reforçar a imagem tradicional que a casa ostenta na capital paulista. Na disputa com concorrentes próximos como o Bar do Arnaudo e o Bar do Mineiro, uma de suas armas é a fei- joada servida aos sábados (R$ 40,00, para dois), que, além dos acompanhamentos habituais, traz bisteca. O portadella (R$ 32,00, oito unidades) é um pastel de massa folhada com recheio de mortadela, pistache e requeijão. Para beber, vá de chope Brahma (R$ 4,90 a caldeireta). Rua Paschoal Carlos Magno, 139 e 141, Santa Teresa, ☎ 2507-5181 (160 lugares). 16h/1h (sáb. a partir de 12h; dom. 12h/22h; fecha seg.). Cc: D, M e V. Cd: todos. www.portellabar.com.br. Aberto em 2011.

ROSA CHOPP. Reduto contumaz de moradores do condomínio vizinho Parque das Rosas, é mais um endereço do bairro a apostar nas batatas rosti e no rodízio de pizzas. Da primeira lista são oferecidas mais de dez variedades, e a campeã de pedidos é a versão de camarão com catupiry (R$ 37,00 a grande). O rodízio (R$ 20,90), que acontece todos os dias entre 18h e meia-noite, reúne sabores salgados, como o rosa chopp (mussarela, presunto, cogumelo, manjericão e óregano), e doces, a exemplo do romeu e julieta (mussarela, goiabada e catupiry). Para beber, a saída é o chope Brahma (R$ 4,00 a caldeireta). Avenida Marechal Henrique Lott, 120, lojas 101 e 102 (Rosa Shopping), Barra, ☎ 3325-8336 (500 lugares). 17h/2h (sex. até 3h; sáb. 11h/3h; dom. a partir das 11h). Cc: todos. Cd: todos. Estac. no shopping (R$ 3,00 por uma hora). ↔ www.rosachopp.com.br. Aberto em 1996.

ROSHBIER. Terceiro negócio do ramo a ocupar o ponto no Shopping Downtown, depois da Grão Fino Barfeteria e do iBier, aposta em geladas nacionais e importadas. Parte dos tira-gostos é criação de Nao Hara, chef dos redutos japoneses Shin Miura e Hara Sushi. Para acompanhar a seca e apetitosa trouxinha de massa de guioza recheada de picanha (R$ 21,00, seis unidades), receita de Hara, vá de chope St. Gallen Red Ale (R$ 9,00, 300 mililitros), de Teresópolis, ou peça a belga Floreffe Tripel (R$ 20,00, long neck). Uma cerveja de trigo, como a russa Baltika 8 (R$ 25,60, 500 mililitros), cai bem ao lado do trio de bruschettas (R$ 22,50). De três torneiras de chope jorram as marcas Therezópolis Gold, Röter Brauhof e St. Gallen. Avenida das Américas, 500, bloco 22, loja 111 (Shopping Downtown), Barra, ☎ 3419-5597 (50 lugares). 12h/23h (seg. até 17h; sex. e sáb. até 1h; dom. até 18h). Cc: todos. Cd: todos. Estac. (R$ 6,00 as duas primeiras horas). ↔ → Aberto em 2012.

STUZZI. Assinada pela arquiteta Bel Lobo, a decoração tem garrafas penduradas no teto, fazendo as vezes de luminárias. Agradável, mas concorrida, a varanda é ponto de azaração. No cardápio, da chef Paula Prandini, que trabalhou no restaurante Le Pré Catelan, tem croquete de atum com tempero picante (R$ 10,90, duas unidades) e um caprichado prato de antepastos (R$ 42,70), reunindo pães, peperonata, abobrinha e berinjela em conserva, tomate confitado, crostini, queijo de cabra, lascas de queijo grana padano e azeitonas crocantes recheadas. Para beber, os spritz são servidos em jarras de 1 litro e custam R$ 43,00. O Giallo é preparado com vinho branco, mix de frutas cítricas, hortelã, limoncello e xarope de maçã verde, enquanto o stuzzi leva vinho branco, morangos, mix de frutas e licor de mandarino. Rua Dias Ferreira, 48, Leblon, ☎ 2274-4017 (60 lugares). 19h/1h (qui. a sáb. até 3h; dom. 16h/0h). Cc: todos. Cd: todos. www.stuzzibar.com.br.

TOCA DA TRAÍRA. Os dois endereços cariocas são filiais da casa nascida em Volta Redonda. Um fica em Jacarepaguá, em uma simpática construção de madeira pré-montada, e o outro na Barra, de frente para o mar. Peixes de água doce como pintado, tucunaré e o que dá nome ao estabelecimento são a especialidade local. Famosa pela quantidade excessiva de espinhas, a traíra é servida completamente limpa. Ganha acompanhamento de arroz e pirão (R$ 55,90, para duas pessoas) e, para beliscar, entra na porção de iscas ao molho tártaro (R$ 19,90). Para refrescar, vá de chope da Brahma (R$ 3,50 a tulipa). Estrada dos Três Rios, 722, Jacarepaguá, ☎ 3382-4547 (200 lugares). 11h/0h (dom. até 22h). Cc: todos. Cd: todos. Estac. c/ manobr. → ? ? ↔ Avenida Lucio Costa, 8000, Barra, ☎ 2433-1081 (400 lugares). 11h/0h (dom. até 22h). Cc: todos. Cd: todos. Estac. c/ manobr. ↔ www.tocadatraira.com.br. Aberto em 2002.

Fonte: VEJA RIO