COMER E BEBER 2013

O melhor barman: Alex Mesquita( Paris Bar)

Por: Rachel Sterman, fotos Fernando Frazão - Atualizado em

bares-barman-01.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

eripécias de Tom Cruise no filme Cocktail, de 1988, empolgaram plateias de cinema mundo afora e selaram o destino do garoto carioca: depois da sessão, ele descobriu o que queria ser quando crescesse. Chegou a estudar medicina, mas logo trocou de câmpus. Formado pela Universidade del Cocktail, em Buenos Aires, a única do gênero na América Latina, Alex Mesquita, 37 anos, é o vencedor da primeira disputa na categoria melhor barman. Atencioso, une técnica e criatividade em seu dia a dia no Paris Bar, suntuoso salão na Casa de Arte e Cultura Julieta de Serpa. Mesquita leva para o copo ingredientes preparados na cozinha, a exemplo de xaropes e reduções, além de ousar com essências e fumaças. Feito diante do cliente, o cloud nine ritual (R$ 32,00) é uma perfumada mistura de rum envelhecido, extrato de figo natural e cardamomo, defumada na hora com fumaça de carvalho francês. Outra performance é proporcionada pelo hendrick?s ritual (R$ 35,00). Servido em bela xícara antiga, o drinque leva o gim escocês que o batiza e um óleo especial, extraído, ao vivo, de limões siciliano e taiti, flores de hibisco, camomila e pétalas de rosa. Para o autor dessas criações, ?o segredo de um bom drinque está em produzir a melhor experiência sensitiva possível?. À clientela, cabe apenas se refestelar nas confortáveis poltronas da casa e curtir bons momentos de cobaia.

bares-barman-02.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Fonte: VEJA RIO