RESTAURANTES

Muito além do kebab

Pioneiro na difusão do churrasquinho árabe, o Yalla, no Leblon, agora aposta em pratos mais robustos

Por: Fabio Codeço - Atualizado em

COMIDA ✪✪✪?? | AMBIENTE ✪✪??? | SERVIÇO ✪????

Selmy Yassuda
(Foto: Redação Veja rio)

No início um negócio decorrente do prestigiado reduto de cozinha árabe Amir, o Yalla mudou, mas não abandonou totalmente a vocação anterior. Após desfazer a sociedade com Yasmin, filha de Nicola Habre, dono do concorrido restaurante em Copacabana, Kim Dowek passou a dar as cartas na loja do Leblon. Seus planos visam a transformar a casa em um pequeno bistrô, de cardápio incrementado por receitas originais ? a ideia é apresentar algo além do modelo mais rigidamente fiel à clássica culinária árabe. Estrela local desde a inauguração do ponto, o tradicional kebab ameaçou virar moda, depois do temaki e do frozen yogurt, mas hoje sobrevive apenas como uma das opções do cardápio.

Entre as inovações, a sopa de lentilhas vermelhas (R$ 23,00) tem a aparência de um creme de batatas e tempero restrito à presença do zátar (pó levemente azedo), polvilhado sobre o pão pita incorporado ao prato. Em seguida, dois cochilos no serviço atrapalharam a degustação de sugestões atraentes. O faláfel de frango recheado de coalhada seca (R$ 18,00) é saboroso, mas o previsto molho à base de gergelim foi esquecido. Também fizeram falta as tâmaras do frango ao curry (R$ 25,00): seu gosto adocicado promoveria instigante contraste com o ardido do molho. Essa ausência, no entanto, foi atenuada pela pedida de um cuscuz de lentilhas e cebola frita (R$ 23,00), levado à mesa na textura acertada. Outro dos pedidos, o quibe cru estava perfeito (R$ 25,00), ainda mais na companhia da salada fatuche ? de alface, hortelã, tomate e lâminas de rabanete, sob lascas de pão torrado e molho sumac (originário de planta árabe).

Na modesta carta de vinhos se encontra o libanês Massaya Classic 2009 (R$ 78,00), tinto feito com as uvas cinsault, cabernet sauvignon e syrah. Alternativa em meia garrafa, o argentino Tilia 2011 (33,00) é um corte de malbec com syrah. Para a hora da sobremesa, há doces variados (R$ 5,00 cada um). Experimente o ninho de fios crocantes com Nutella ou o mamoul, de massa levemente amanteigada, envolvendo pasta de tâmaras.

Yalla. Rua Dias Ferreira, 45, Leblon, ☎ 2540-6517 (23 lugares). 11h30/0h (sex. e sáb. até 2h). Cc: todos. Cd: todos. ⑥ (R$ 20,00) ? ? ↔ www.yallabistro.com.br. Aberto em 2009. $$

Fonte: VEJA RIO