RESTAURANTES

As receitas cresceram

Misto de café e bistrô, Santa Satisfação se firma como endereço de saborosas sugestões para o almoço ou o jantar

Por: Fabio Codeço - Atualizado em

COMIDA ✪✪✪ | AMBIENTE ✪✪✪ | SERVIÇO ✪✪✪

Selmy  Yassuda
(Foto: Redação Veja rio)

Quando abriram o Santa Satisfação, em 2004, no Leblon, as sócias Eliane Rothe, Teresa Moraes e Carol Caldas - que comanda a cozinha - ofereciam café da manhã, lanches e uma ou outra opção mais consistente. Atraída pelo aconchegante ambiente de ares provençais, que se repete na filial, em Copacabana, a clientela passou a se concentrar nos horários de almoço e jantar, à procura de refeições completas. A demanda provocou a redução dos salgados na vitrine e o gradativo aumento na oferta de pratos mais elaborados, atualmente concentrados no menu de sugestões do dia. Hoje, essa parte do cardápio é o maior atrativo da casa, ao lado das opções fixas de massa.

São sempre oito opções, entre receitas de carne, massa e peixe, além de uma entrada, como a deliciosa sopa de tomate com gotas de molho pesto e mussarela de búfala (R$ 16,90). Dica de prato principal, dois robustos medalhões de filé-mignon grelhado, encimados por uma fatia de queijo brie gratinado, ficam sobre leito de rosti de aipim e molho de vinho com funghi e shiitake (R$ 40,90). Melhor pedido da visita, o prato será servido novamente no sábado (23). O namorado (R$ 40,90), grelhado no ponto certo, ficou prejudicado pelos acompanhamentos: arroz de três tomates e camarões, um tanto sem graça, e um insosso molho de champanhe. Do menu fixo, o paillard de mignon (R$ 34,90) com farfalle ao molho de quatro queijos estava irrepreensível. Na ala doce, o crepe de massa de chocolate recheado de Nutella e banana, com sorvete de creme e calda de chocolate (R$ 17,90), também é satisfação garantida.

Santa Satisfação. Avenida Ataulfo de Paiva, 1335, Leblon, ☎ 2529-2063 (30 lugares). 11h/0h (sex e sáb. até 1h; dom. 10h/23h). Cc: todos. Cd: todos. Couvert: R$ 8,90. ⑤ ⑥ (R$ 15,00) ? www.santasatisfacao.com.br. Aberto em 2004. $

Fonte: VEJA RIO