Dá um caldo

Um roteiro por casas que servem saborosas moquecas

O prato típico, um ensopado a base de peixes e frutos do mar, ganha incontáveis variações nos cardápios da cidade

Por: Fabio Codeço

Maua-2328 baixa
(Foto: Divulgação)

Baiana, capixaba ou paraense, a moqueca, um ensopado à base de peixes e fruitos do mar, tem prestígio entre os cariocas e se destaca no menu dos dezenove endereços a seguir

  • Cervejas especiais / Bares variados

    Aconchego Carioca

    Rua Barão de Iguatemi, 379, Praça da Bandeira

    Tel: (21) 2273 1035

    Veja Rio
    1 avaliação

    Parada obrigatória para foodies e chefs (incluindo estrangeiros, como a diva da TV britânica Nigela Lawson), a casa na Praça da Bandeira é o Q.G. de Katia Barbosa, a inventora do bolinho de feijoada (R$ 29,90, quatro unidades). A fama do quitute, copiado Brasil afora, levou a cozinheira, que trabalha em parceria com a filha, Bianca, a ocupar duas bem-sucedidas filiais — uma no Leblon e a outra em São Paulo — e um food truck. Na matriz, com salões de clima descontraído, a clientela encontra fornida carta de cervejas e comida saborosa, em grande parte receitas do Nordeste, região dos pais da proprietária, paraibanos. O capítulo de bolinhos é um abre-alas obrigatório. Além do quitute mais famoso, há opções como a almofadinha de tapioca recheada de camarão (R$ 32,90) ou de queijo (R$ 31,90), em porções de seis unidades, e o bolinho de arroz-da-terra com carne de sol (R$ 31,90, com quatro). A etapa principal reserva preparos tradicionais e sugestões autorais. Na segunda ala, o camarão no coco (R$ 94,90, para duas pessoas) traz o crustáceo refogado em molho com dendê, sobre cama de batata-baroa, dentro da fruta, escoltado por arroz e farofa. Outra pedida deliciosa, o arroz de rabada com agrião (R$ 84,90, para dois) é feito com miniarroz, produto cultivado no Vale do Paraíba (veja o preparo abaixo). A goiabada cascão gratinada com requeijão cremoso, sugestão de sobremesa, custa R$ 14,90. Em um doce paradoxo, a premiada culinária regional de Katia e Bianca não conhece limite. Em maio de 2016, elas assumiram a cozinha do recém-reformado Teatro Rival. Diante do palco, servem almoço executivo durante a semana (único prato fixo, o contrafilé à oswaldo aranha com batata-portuguesa custa R$ 34,00, ou R$ 49,00, com entrada e sobremesa) e, aos domingos, bufê de feijoada (R$ 50,00) acompanhado de choro ao vivo. A dupla também pôs sua marca no Rivalzinho, bar anexo ao teatro que se tornou um dos points mais badalados da cidade.

    Saiba mais
  • Cozinha variada

    Adega do Cesare

    Rua Joaquim Nabuco, 44, Copacabana

    Tel: (21) 2523 1429 ou (21) 2125 0467

    Sem avaliação

    Com 42 anos de funcionamento, a casa reúne freguesia basicamente da vizinhança. Tem cardápio variado e extenso, com foco em receitas tradicionais. Entre as opções de prato principal, oferecidas em fartas porções para pelo menos duas pessoas, figuram o medalhão de filé-mignon, guarnecido de arroz à piemontesa com bacon (R$ 73,00), e a picanha à oswaldo aranha (R$ 81,00), que chega sem invencionices: coberta de alho, acompanhada de batata portuguesa, arroz e farofa de ovo. No almoço de sábado, a pedida mais procurada é a feijoada completa (R$ 68,00), que traz lombo, costela. paio, pé e orelha de porco, escoltados por arroz, farofa, torresmo e couve. A seção de frutos do mar também vale a visita. Elenca sugestões como a caldeirada, feita de polvo, lula, mexilhão, camarão e batata cozida (R$ 124,00, para três pessoas). O capítulo de sobremesas segue a mesma linha. Sem maiores surpresas, traz sugestões como musse de chocolate e pavê, a R$ 7,50 cada um.

    Saiba mais
  • Portuguesa

    Alfaia

    Rua Inhangá, 30, Copacabana

    Tel: (21) 2236 1222 ou (21) 2255 8882

    Sem avaliação

    Com salão enfeitado por típico painel de azulejos, o estabelecimento tradicional fica em uma rua discreta em Copacabana e é prestigiado por clientes fiéis. Receitas com bacalhau são o carro-chefe desde a entrada, que sugere as pataniscas (R$ 70,00 a porção), iscas do peixe fritas em azeite e acompanhadas de azeitonas portuguesas. O pescado também faz sucesso cru, servido na salada, com cebola, pimenta dedo-de-moça, azeite e batatas portuguesas (R$ 24,00), ou no popular bolinho (R$ 5,00 a unidade). Entre as atrações principais, em porções fartas para duas pessoas, o bacalhau à patuscada (R$ 200,00) traz quatro postas grelhadas com batatas e ovos cozidos, brócolis e alho corado. A versão à moda tem postas assadas escoltadas por cebola, tomate e pimentões confitados, ovos, azeitona e batatas coradas (R$ 165,00). O polvo grelhado com escolta de arroz de brócolis (R$ 178,00) está entre os pratos mais pedidos. Na ala de doçuras, o pastel de nata (R$ 9,30) feito na casa divide as atenções com o pastel de santa clara (R$ 11,00) e os ovos moles de aveiro (R$ 15,00).

    Saiba mais
  • Peixes e frutos do mar

    Albamar

    Praça Marechal Âncora, 186, Centro

    Tel: (21) 2240 8428 ou (21) 2240 8378

    Veja Rio
    Sem avaliação

    O bom e velho Albamar agora é Âncoramar. A chegada de novos sócios levou à mudança — os antigos proprietários teriam pedido alto pela marca. A direção atual fez melhorias discretas no salão e, a melhor notícia, manteve o chef Luiz Incao no comando da cozinha. No cardápio, portanto, nada mudou substancialmente, mas foi registrada uma leve e bem-­vinda queda nos preços. Boa sugestão de entrada para partilhar, o combinado à moda do chef leva à mesa porções de camarão, lula, polvo e bolinho de bacalhau (R$ 79,50). Por meia dúzia de ostras frescas são pagos R$ 43,50. Na ala dos pratos principais, uma dica mais recente é o hadoque ao molho de leite de coco com tagliatelle de legumes (R$ 116,00). Outra opção entre os pescados, a receita de tentáculos de polvo com batata sautée e arroz de brócolis custa R$ 130,00. Adoce a visita com a torta morna de maçã ladeada por sorvete de creme (R$ 28,50). Com o fim das obras no entorno do prédio, a torre remanescente do antigo mercado da Praça XV, o lugar ganhou uma bonita praça no entorno e um bar no térreo. Os sócios aguardam autorização para colocar mesas ao ar livre e, em breve, lançam menu executivo com pratos mais em conta. 

    Preços checados em julho de 2016.

    Saiba mais
  • Portuguesa

    Antiquarius

    Rua Aristides Espínola, 19, Leblon

    Tel: (21) 2294 1049

    Veja Rio
    Sem avaliação

    O falecimento de Carlos Perico, proprietário e figura emblemática da gastronomia carioca, abalou profissionais e frequentadores da casa. O futuro de um dos endereços recordistas de prêmios no especial COMER & BEBER pode ser incerto, mas sua cozinha ainda é uma das melhores da cidade. Clássicos, como a tigelinha de bacalhau à moda do convento (R$ 48,00) e o camarão à zico (R$ 110,00), frito no azeite com pimentão e pimenta malagueta, continuam bastante solicitados. Entre os pratos principais, o bacalhau é a estrela. Um dos preparos mais requisitados é o bacalhau à gomes de sá (R$ 165,00): lâminas de peixe, acompanhadas de batata palha, batata sautée, azeitonas verdes e pretas e ovo cozido em lâminas, regados por azeite de oliva. Outra boa pedida é o picadinho à moda do Rio (R$ 105,00), com filé-­mignon picado na ponta da faca com alho, acompanhado de banana frita, ovo poché, farofa, feijão-preto e arroz branco. Há ainda sabores tradicionais de outros países, como a paella ibérica com cavaquinha, camarão, lagostins, mexilhão e polvo (R$ 180,00). Para encerrar, peça doces portugueses, como a siricaia (R$ 32,00).

    Saiba mais
  • Brasileira

    131Bira

    Estrada da Vendinha, 68A, Barra de Guaratiba

    Tel: (21) 2410 8304

    Veja Rio
    Sem avaliação

    Filho da famosa Tia Palmira, que batiza um dos restaurantes mais tradicionais de Barra de Guaratiba, o pescador Bira Leal comanda sua própria cozinha, em ambiente rústico debruçado sobre a Restinga de Marambaia. Fartura é a palavra de ordem no varandão — escolhido como um dos 101 melhores lugares do mundo para comer, em 2012, segundo a revista americana Newsweek. Para começar, são ótimas pedidas as porções de vinagrete de frutos do mar (R$ 140,00, para três pessoas), de camarão, polvo, marisco ou mista, e os pastéis de camarão, siri ou queijo (R$ 7,00, a unidade). Os preparos são temperados com ingredientes cultivados pelo proprietário. Entre os pedidos principais, o filé de robalo com arroz de camarão e farofa de dendê (R$ 280,00) é o atual carro-chefe. Também são muito solicitados o camarão ao catupiry (R$ 200,00) e a moqueca mista, de camarão, polvo, lula, mexilhão e cação (R$ 260,00), guarnecidos de farofa. Todos os pratos são suficientes para três pessoas. De sobremesa, há doces caseiros, como os de leite e de mamão verde, servidos com queijo de minas padrão (R$ 15,00 cada pedido). A maioria vem da Fazenda Santo Antônio, em Muriaé, mas uma estranha no ninho, a torta alemã (R$ 26,00, a fatia) é feita na casa. Dica: estique a visita quanto puder para assistir de lá ao pôr do sol.

    Preços checados em julho de 2016

    Saiba mais
  • Cozinha variada

    Bistrô da Hípica

    Avenida Borges de Medeiros, 2475, Lagoa

    Tel: (21) 2156 0155 ou (21) 2121 0168

    Sem avaliação

    Endereço com clima de fazenda, o restaurante fica dentro da Sociedade Hípica, na Lagoa, mas também recebe não sócios. À mesa - a gostosa varanda oferece pouso agradável em dias de temperatura mais amena -, os comensais observam cavaleiros e amazonas na cancha de treinamento. A refeição pode começar pelo tartare de salmão com torradas de pão árabe (R$ 24,00). Entre as saladas, fique com a mistura de rúcula, tomate-cereja e molho de mostarda e mel (R$ 25,00). Na hora do prato principal, um caminho é decidir pelo grelhado acompanhado de molho e duas guarnições. A picanha custa R$ 46,00. Alternativas apetitosas são a moqueca de camarão (R$ 80,00) e o risoto de queijo brie com presunto de Parma (R$ 50,00). Pedida mais leve entre os doces, a torta de limão com merengue custa R$ 9,00.

    Saiba mais
  • Brasileira

    Brasileirinho - Copacabana

    Avenida Atlântica, 3564, Copacabana

    Tel: (21) 2267 3148

    Sem avaliação

    Comandado pelo mineiro Leonardo Braga, que também toca a Casa da Feijoada, os dois endereços com nome de música têm preços e sugestões ligeiramente diferentes. Em Ipanema, a dica é começar por pastéis de angu recheados de carne moída (R$ 24,00, seis unidades). Na Praia de Copacabana, o palmito do chef (R$ 36,00) chega à mesa refogado com azeite e molho de ervas finas. A feijoada está presente nas duas casas, mas difere no tamanho da porção: a pedida completa, com carnes nobres e guarnições de arroz, couve, farofa, aipim frito, torresmo e laranja, é servida para duas pessoas em Ipanema (R$ 117,80) e individualmente em Copacabana (R$ 74,90). Ambas contam com abre-alas de caldinho de feijão e batida de limão ou maracujá, além de doce caseiro no final. Carro-chefe dos restaurantes, a picanha à fazendeiro (R$ 112,00 em Ipanema; R$ 120,00 em Copacabana), maturada e grelhada, é guarnecida de feijão-tropeiro, arroz branco, batata frita e couve à mineira.

    Preços checados em julho de 2016

    Saiba mais
  • Brasileira

    Escondidinho

    Outros Beco dos Barbeiros, 11, centro

    Tel: (21) 2242 2234

    Sem avaliação

    Prestes a completar setenta anos de funcionamento, o salão fica camuflado atrás de discreta fachada no Beco dos Barbeiros, estreita travessa em um pedaço genuíno do Rio Antigo. Apesar de ter 25 pratos no cardápio, é difícil desviar da sugestão que fez a fama do lugar: a opulenta costela bovina, com carne que desmancha do osso ao toque do garfo, acompanhada de farofa de ovos (R$ 130,00) ou aipim frito e agrião (R$ 137,00). A porção, indicada para três pessoas, serve até quatro, sem sofrimento. A costela suína assada (R$ 99,50), prato para dois, ganha uma guarnição à escolha do cliente. Algumas sugestões são a reunião de couve à mineira, farofa e tutu de feijão ou a farofa brasileira, com ovos, azeitona e linguiça picada. Prato disponível somente às terças, o bife a rolé (R$ 75,00, para dois) é servido com purê de batatas e arroz branco. Para quem ainda tiver disposição, uma dica com sabor de saudade, também em porção generosa, é o mineiro de botas (R$ 29,50), feito de banana, queijo e goiabada flambados no conhaque diante da clientela.

    Preços checados em julho de 2016

    Saiba mais
  • Brasileira

    Espírito Santa

    Rua Almirante Alexandrino, 264, Santa Teresa

    Tel: (21) 2507 4840

    Veja Rio
    Sem avaliação

    No casarão do século XIX, de ambiente rústico e colorido, a chef e proprietária Natacha Fink, natural de Manaus, oferece delícias típicas do Norte. O salão principal, de pé-direito alto, é enfeitado por objetos indígenas. Nos fundos, uma varanda oferece bela vista para as ladeiras de Santa Teresa. Peixes amazônicos, ingredientes do Pará e outros, orgânicos, produzidos no Estado do Rio, compõem pratos à la carte e o menu degustação (R$ 159,00, seis cursos), oferecido no andar de baixo, chamado de Desnível. São bons começos os charutos de pato ao tucupi (R$ 38,00, duas unidades) e porções de croquete (R$ 38,50, oito unidades) como a que leva tapioca em flocos fermentada em leite de coco e recheada de jambu e queijo parmesão. A moqueca de pirarucu fresco com banana-da-terra, leite de coco e tucupi (R$ 86,00) tem sabor equilibrado, com acidez e dulçor na medida. Outro prato principal, o picadinho atolado (R$ 72,50) é um filé-mignon salteado com vinho, guarnecido de aipim-manteiga cozido e farofa de erva-mate. Para adoçar, torta musse de chocolate recheada de geleia de cupuaçu, crocante de castanha e calda de chocolate (R$ 25,00).

    Preços checados em julho de 2016

    Saiba mais
  • Peixes e frutos do mar

    Laguna

    Rua Gipóia, 45, Barra

    Sem avaliação

    Cercado pela natureza e com vista para a Pedra da Gávea e a Lagoa da Barra, o restaurante tem uma forma inusitada de acesso. O cliente estaciona, liga para o local e um pequeno barco (R$ 6,00 ida e volta) vai buscá-lo no deque do Shopping Barra Point. Decorada com peças de demolição, a charmosa casa é cercada por um belo jardim. Para começar, peça os pastéis de camarão com catupiry (R$ 28,00, quatro unidades) ou a casquinha de siri (R$ 20,00). Assunto para adiante, os pratos principais costumam ser servidos em porções para duas pessoas. Carro-­chefe da casa, a moqueca alagoana de camarão (R$ 135,00) divide atenções com o arroz de frutos do mar (R$ 135,00) e o peixe do dia na chapa, guarnecido de arroz com brócolis e legumes assados (R$ 145,00). Uma dica individual, o curry de frango (R$ 40,00) chega ao lado de arroz e potinhos contendo amendoim, mango chutney, coco ralado e banana. Na sobremesa, prove a banana flambada com calda quente de chocolate e sorvete de creme (R$ 15,00). É necessário fazer reserva.

    Saiba mais
  • Peixes e frutos do mar

    Mangue Seco

    Rua do Lavradio, 23, Centro

    Tel: (21) 3852 1947

    Veja Rio
    Sem avaliação

    A casa faz parte do trio de empreendimentos com os quais o empresário Plínio Fróes contribuiu para revitalizar a Rua do Lavradio. No trecho final, para pedestres, perto dos “irmãos” boêmios Rio Scenarium e Santo Scenarium, o restaurante tem menu repleto de pratos com peixes e frutos do mar e uma conceituada carta de cachaças, preenchida por mais de 100 rótulos. Comece escolhendo entre petiscos como casquinha de siri (R$ 16,00) e caldinho de camarão (R$ 19,80). Dois pratos principais servidos em porções que dão para dois são a caldeirada de frutos do mar com pirão e farofa de dendê (R$ 103,00) e a moqueca de camarão, com as mesmas guarnições, além de arroz (R$ 125,00). Para finalizar, vai bem a banana flambada na cachaça com sorvete de creme (R$ 17,50). No almoço de segunda a sexta são oferecidos pratos executivos, a exemplo do filé de bacalhau grelhado com arroz de brócolis e batatas coradas (R$ 39,00). 

    Preços checados em julho de 2016.

    Saiba mais
  • Brasileira

    Mauá

    Praça Mauá, 5, Centro

    Tel: (21) 3031 2819

    1 avaliação

    O reduto de cozinha brasileira no topo do Museu de Arte do Rio tem varanda voltada para a nova Praça Mauá, onde fica o futurista Museu do Amanhã. Dois anos depois de inaugurado, ganhou uma filial no Lagoon, onde o proprietário Roberto Maciel já tem uma unidade do contemporâneo Pax Delícia. Com menus criativos assinados pelo chef executivo Marcones Deus, os espaços têm receitas em comum, a exemplo do mexidão de mignon do sol (R$ 64,00), com feijão-verde, queijo de coalho, couve, ovo e alho crocante. Para começar os trabalhos, peça bolinhos de pato escoltados por redução com mostarda de Dijon (R$ 26,00, quatro unidades) ou a porção de patinhas de caranguejo ao sour cream de maracujá (R$ 42,00). O cozinheiro brinca com texturas e sabores no picadinho de caju guarnecido de farofa de shiitake, batatas coradas e ovo caipira (R$ 59,00). Grand finale, a cartola beijupirá (R$ 22,00), criação da chef Adriana Didier para o Mauá, é feita de banana grelhada e gratinada com queijo-manteiga, açúcar e canela. Em tempo: a unidade do Lagoon só retorna às atividades em setembro, após os Jogos Paralímpicos.

    Saiba mais
  • Cozinha variada

    Mônaco

    Rua Miguel Lemos, 18, Copacabana

    Tel: (21) 2521 0195

    Sem avaliação

    Endereço de frutos do mar em Copacabana, com salão climatizado e mesas na calçada. Para começar, não perca o delicioso caldinho de peixe (R$ 23,00), que não está mencionado no cardápio mas é servido todo dia. Ainda na seção inicial figuram os pastéis de siri ou camarão (R$ 4,00 cada um) e a porção de patinhas de caranguejo ao vinagrete (R$ 32,00, doze unidades). Em seguida, prepare-se para a fartura. Servem bem duas pessoas a brochete de camarão com arroz de brócolis, mesma guarnição do polvo grelhado puxado no alho (R$ 109,00 cada um). A mesma porção generosa contempla a moqueca capixaba de peixe com camarão, arroz, pirão e farofa (R$ 119,00). Para dar cabo da sinfonia de frutos do mar (R$ 249,00) é necessário escalar outros dois comensais: o prato reúne lagosta, camarão, cherne, polvo, lula e trilha. No arremate, brilham doces portugueses como o pastel de belém (R$ 8,00).

    Saiba mais
  • Peixes e frutos do mar

    O Peixe Vivo

    Rua Tonelero, 76, Copacabana

    Tel: (21) 2255 9225 ou (21) 2257 3941

    Sem avaliação

    Um típico restaurante de bairro, oferece iguarias do mar em porções robustas. O cardápio é clássico, sem invencionices. Comece com pastel de camarão (R$ 4,50 a unidade), patinha de caranguejo à milanesa (R$ 28,00, doze unidades) ou casquinha de siri (R$ 14,00). O camarão empanado recheado de catupiry (R$ 110,00, para dois) vem com a guarnição que o cliente preferir. Arroz de brócolis costuma ser a mais pedida. Outras dicas são a caldeirada de frutos do mar (R$ 103,00, para dois) com pirão e arroz, a moqueca capixaba, com peixe e camarão, pirão e arroz (R$ 103,00, para dois), e a paella valenciana cozida no açafrão com polvo, camarão, lula e mexilhão (R$ 72,00, para dois). Na hora do doce, decida entre o brownie com sorvete de creme (R$ 14,00) e creme de papaia com cassis (R$ 10,00).

    Saiba mais
  • Brasileira

    Siri Mole & Cia.

    Rua Francisco Otaviano, 52, Copacabana

    Sem avaliação

    O tradicional restaurante de comida baiana completa bodas de prata neste ano. Seu clássico acarajé (R$ 18,00 a unidade), conhecido em toda a cidade, é ideal para começar a refeição. O cardápio não costuma mudar porque a clientela não deixa. Na etapa principal, seguem imbatíveis na preferência do público as bem servidas moquecas. Oferecida em versões diversas, a especialidade local pode ser de camarão (R$ 162,00) ou de peixe (R$ 145,00), ambas acompanhadas de arroz, pirão e farofa amarela. Já o prato que dá nome à casa, o siri mole (R$ 168,00), é feito com leite de coco, tomate, cebola, coentro e um fio de dendê. Outro destaque do menu é a lagosta grelhada, guarnecida de arroz com brócolis ou batata ao forno (R$ 185,00). Na linha de grelhados, uma opção é a posta de peixe (cherne), com a mesma guarnição da lagosta (R$ 110,00). Para terminar com chave de ouro, mande vir a deliciosa cocada de produção própria (R$ 21,00), preta ou branca.

    Saiba mais
  • Peixes e frutos do mar

    Umas & Ostras

    Rua Barão de Mesquita, 235, Tijuca

    Tel: (21) 2568 7128

    Sem avaliação

    Longe da praia, a casa com quase 25 anos de existência serve frutos do mar em porções generosas. Os moluscos que dão nome ao negócio vêm de Cananeia, no litoral de São Paulo: caracterizam-se por ser menores e de sabor mais adocicado do que as ostras do Pacífico. A porção com doze unidades ao limão custa R$ 62,90. Para um começo mais quentinho, vá de casquinha de siri (R$ 24,80), de tamanho individual. Para turmas maiores, há pratos principais que alimentam até três comensais, a exemplo do espaguete de frutos do mar (R$ 247,50) e da paella (R$ 257,50), com lula, peixe, polvo, camarão e mexilhão ao arroz de açafrão. Para saborear a dois, a dica é escolher um dos peixes grelhados na churrasqueira a carvão. É o caso do filé de congro-rosa coberto por molho de alcaparra, cogumelos e camarão, escoltado por batatas cozidas e arroz de brócolis (R$ 127,90). As sobremesas de receitas lusitanas são pedidas saborosas: ovos moles de aveiro (R$ 10,90) ou toucinho do céu (R$ 11,50) encerram bem a refeição.

    Preços checados em julho de 2016.

    Saiba mais

Fonte: VEJA RIO