iguaria

Proibido em São Paulo, foie gras estrela pratos no Rio

Alvo de polêmica na cena gastronômica paulista, fígado de ganso ainda está liberado na cidade. Veja as sugestões

Por: Rafael Cavalieri

Alloro
Foie gras e figos caramelizados ao vinho do Porto: no Alloro (Foto: Camilla Maia)

Alloro

Na casa italiana liderada pelo chef Luciano Boseggia, uma das entradas mais pedidas faz uso de combinação clássica no mundo da gastronomia: escalopes de foie gras ladeados por figos caramelados em redução de vinho do Porto (R$ 74,00).

Cipriani
Mignon de atum e escalope de foie gras com aspargos e redução de Marsala: no Cipriani (Foto: Divulgação)

Cipriani

Na criação de Luca Orini, o foie gras faz par com um farto pedaço de atum (R$ 98,00). O prato traz ainda aspargos e redução de vinho Marsala.

+ Confira os demais destaques de restaurantes da cidade

Duo

No reduto de cozinha italiana é possível comer foie gras como entrada ou prato principal. Abra os trabalhos pedindo o tartare de atum com cubos de foie gras em calda de lichia (R$ 56,00). Adiante, escolha entre o risoto de cogumelos com escalope do fígado (R$ 80,00) e o mignon com foie gras e farofa de ervas, ladeado por batatas e tempura de abobrinha(R$ 90,00).

Fratelli
Risoto de peras, queijo Brie e foie gras com redução de vinho do Porto: no Fratelli (Foto: Rodrigo Castro)

Fratelli

São duas as opções com a iguaria. A primeira é o turnedô de mignon coroado por foie gras, acompanhado de molho de vinho e purê de baroa (R$ 89,00). Outra pedida traz um farto escalope por cima de saboroso risoto de queijo brie, peras e redução de vinho do Porto (R$ 79,00).

Gero
Filé Mignon com foie gras e trufas: no Gero (Foto: Lipe Borges)

Gero

Um mesmo prato é preparado nas duas unidades cariocas. Na Barra, o bife alto de mignon com foie gras, batatas gratinadas e aspargos (R$ 125,00) é regado por molho de vinho do Porto, trocado em Ipanema por vinho Marsala.

Ix Bistrot
Turnedô Rossini: clássico no Ix Bistrot (Foto: Divulgação)

Ix Bistrot

O clássico turnedô à rossini (R$ 79,00) é um respeitável bife de mignon servido com foie gras, trufas, molho de vinho e batata prensada assada.

Kotobuki
Atum com foie gras: no Kotobuki (Foto: Alexander Landau)

Kotobuki

No tradicional japonês, aberto na década de 80, o foie gras protagoniza duas criações. Na primeira, entra no sushi, recebendo apenas um toque de flor de sal (R$ 31,00 a dupla). No pedido do foie gras maguro, o fígado cobre cubos de atum fresco (R$ 40,00, três unidades).

Naga
Dupla Dyo Atum com Foie Gras: no Naga (Foto: Divulgação)

Naga

A filial carioca do prestigiado japonês paulistano também aposta na clássica combinação de atum com foie gras. O sushi do peixe é coberto pelo fígado caramelado, promovendo contrastes de sabores e texturas (R$ 32,00 a dupla).

Origami
Foie maki: no Origami (Foto: Divulgação)

Origami

Com unidades no Leblon e na Gávea, o pequenino restaurante japonês serve o foie gras maki (R$ 33,50, seis unidades), receita de shiitake enrolado em folha de acelga com foie gratinado, levada à mesas sobre couve crocante.

Sushi Leblon
Atum Semi Grelhado com Fois Gras e Maçã Verde: no Sushi Leblon (Foto: Divulgação)

Sushi Leblon

Em meio a inventivos cortes de peixe fresco, o ingrediente francês coroa os dados de atum semicru com maçã-verde (R$ 66,00, seis unidades). Outra boa dica é o sushi de foie gras brûlé (R$ 29,00 a dupla), marinado em saquê, coroado por delicado cubo de manga.

+ Com seus tentáculos, polvo protagoniza delícias no Rio

Tupac

No ponto de cozinha contemporânea, a iguaria aparece em criação interessante do chef peruano Marco Espinoza. Após ser desfiado, o ossobuco envolve um pedaço de inhame que simula o osso original. A raiz é preenchida pelo foie gras que, por sua vez, faz o papel do tutano. Compota de cebola e mostarda acompanha o prato (R$ 67,00).

 

Fonte: VEJA RIO