RESTAURANTES

Laguiole

Pratos do chef Ricardo Lapeyre conciliam bela apresentação com técnicas requintadas a serviço do paladar

Por: Fabio Codeço - Atualizado em

COMIDA ✪✪✪✪ | AMBIENTE ✪✪✪ | SERVIÇO ✪✪✪

Sérgio Pagano/divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Ricardo Lapeyre está à frente do restaurante no complexo do Museu de Arte Moderna desde maio de 2012. De lá para cá, o jovem chef de 24 anos dedicou-se às muitas experimentações que resultaram no novo menu da casa. Seus pratos conciliam bela apresentação com técnicas requintadas a serviço do paladar. Para começar, uma dica leve é o ceviche de vieiras com coulis de açaí e pimenta-biquinho (R$ 42,00). Entre os pratos principais, o clássico turnedô rossini, filé alto encimado por foie gras grelhado, é guarnecido de purê de batata com trufas e enfeitado por uma escultural batata em forma de bracelete (R$ 79,00). Na sobremesa, prove o tropique, biscuit de amêndoas com cachaça coberto de musse de frutas vermelhas e ladeado por cubinhos de panacota de amora (R$ 24,00). Aquisição recente da carta de vinhos, o tinto português Marques de Borba 2008 (R$ 99,00), do Alentejo, é boa escolha.

Sucessor: Ricardo, carioca, é filho do francês Claude Lapeyre, criador da receita da Feijoada do Amaral

Avenida Infante Dom Henrique, 85 (Museu de Arte Moderna), Aterro do Flamengo, ☎ 2517-3129 (80 lugares). 12h/17h (fecha sáb. e dom.). Cc: todos. Cd: todos. Estac. Couvert: R$ 12,00 (individual). ⑤ ⑥ (R$ 70,00). Aberto em 1997. $$$

Fonte: VEJA RIO