RESTAURANTES

Depósito Gourmet

Recém-chegado, o chef mineiro Morvan Lucky lançou um cardápio com receitas influenciadas pela culinária de Itália, França e Espanha

Por: Fabio Codeço - Atualizado em

COMIDA ✪✪✪ | AMBIENTE ✪✪✪ | SERVIÇO ✪✪✪

foto FERNANDO LEMOS
(Foto: Redação Veja rio)

Elegante e sossegado, o restaurante e loja de bebidas finas no Rio Design Barra foi inaugurado em 2011 pelo chef português Manuel Pita Pires, que criou um menu baseado em carnes exóticas. Sua saída, no ano passado, levou a mudanças no cardápio, operadas por um cozinheiro italiano que não ficou nem três meses no posto. Passado um pequeno período sem rumo, a cozinha parece retornar aos eixos com a chegada do jovem mestre-cuca mineiro Morvan Lucky. Com forte inclinação para a gastronomia mediterrânea, ele lançou um cardápio com receitas influenciadas pela culinária de Itália, França e Espanha. Na entrada, o steak tartare (R$ 31,00), cortado na ponta da faca, veio deliciosamente temperado, encimado por ovo pochê (praticamente só a gema), acompanhado de torradas crocantes e pães da casa. Da lista de massas frescas de fabricação própria, o delicado fettuccine negro, fininho, valorizado por gostoso molho de lula, camarão e vieira (R$ 67,00), foi outra escolha acertada. Suas criações também ganham tintas brasileiras em pratos como o original javali à moda mineira, grelhado e escoltado por potente demi-glace (molho concentrado de carne), quiabo crocante, purê de batata-baroa e vinagrete de pimenta-biquinho com maçã verde (R$ 73,00). Com 120 rótulos de cerveja e mais de 500 de vinho nas prateleiras, o lugar é ótimo para bebericar. Pena que a variedade de tintos em taça não se estenda aos brancos ? no dia da visita, a única opção era o bom chileno Arboleda Chardonnay 2011 (R$ 36,00).

Avenida das Américas, 7777, 3º piso (Rio Design Barra), ☎ 3326-2820 (60 lugares). 10h/0h (dom. a partir das 12h). Cc: todos. Cd: todos. Estac. (R$ 12,00). Couvert: R$ 25,00 (porção). ⑤ ⑥ (a partir de R$ 100,00). → ↔ www.depositogourmet.com.br. Aberto em 2011. $$$

Fonte: VEJA RIO