Serviços

À mesa, com cariocas, turistas e quem mais chegar

Carioca pode indicar aos estrangeiros uma gastronomia variada e de muita qualidade

Por: - Atualizado em

Um prato à carioca: muito mais que quiosques na orla
(Foto: Fernando Frazão)

A alma da cidade também está em suas mesas. E o carioca pode ajudar, indicando onde estão os achados mais gostosos para o turista. No Rio, o visitante se farta de um tempero cheio de personalidade. Alguns exemplos são os bolinhos de feijoada do Aconchego Carioca, na Praça da Bandeira, a galinhada do Aprazível, na bela Santa Teresa, os pastéis do Bar Urca sempre degustados em uma mureta da calçada com uma linda vista para a Baia de Guanabara, sem falar na caipirinha à beira mar...Além disso, há uma gastronomia refinada graças à participação de grandes chefs estrangeiros e brasileiros que montaram seus restaurantes na cidade. É o caso de Claude Troisgros, que se intitula com bom humor franco-carioca, do italiano Luciano Bosseggia, à frente da cozinha do Alloro, no Hotel Windsor na Avenida Atlântica, e da gaúcha Roberta Sudbrack, que aposta todas as suas fichas na cidade maravilhosa. E não para de chegar mais gente boa, mais propostas arrojadas e modas bem ao jeito do Rio. Recentemente, circulou a notícia de que o chef paulista Alex Atala, considerado o melhor do Brasil, e o superpremiado chef francês Alain Ducasse, com três estrelas no respeitado Guia Michelin, deverão abrir um restaurante no Rio de Janeiro em breve.

Participe! Quer reverberar boas iniciativas em serviços gastronômicos? Acompanhe mensalmente nas páginas de Veja Rio o projeto "Com o Rio, de Braços Abertos", poste fots e comentários nas redes sociais www.facebook.com/vejario e www.instagram.com/vejario, comente as matérias no site de Veja Rio e fale conosco pelo e-mail bracosabertos@abril.com.br. Identifique seus conteúdos com as hashtags: #bracosabertos e #riodebracosabertos.

Fonte: VEJA RIO