A cidade como inspiração

Zona Portuária recebe nova edição do ArtRua

Do grafite à fotografia, obras de cinquenta artistas espalhadas compõem a Feira Internacional de Arte Urbana

Por: Jana Sampaio - Atualizado em

Painel Toz
Painel do carioca Toz, atração do ano passado: novas obras serão feitas a partir de domingo (6) (Foto: João Bosco)

Parte do calendário cultural da cidade, a ArtRua, que integra a programação da Semana Internacional de Arte (ArtRio) tem nova edição nesta quinta (10). Também no campo das artes plásticas, o Festival Visualismo Arte Tecnologia e Cidade projeta 26 obras em prédios da cidade.

A história da sétima arte é recontada na mostra Doze Décadas de Cinema. Entre os palestrantes da semana, Iloana Szabó fala sobre descriminalização de drogas e o jornalista André Fran conta sua experiência por viajar por países em conflito.

Confira abaixo o local dos passeios da semana:

  • A caminho da quinta edição, o ArtRio, alentada feira de arte internacional na Zona Portuária (leia mais na pág. 38), entrou para o calendário cultural da cidade — e inspirou uma interessante programação paralela. Parte dela concentra-se no ArtRua, festival dedicado à obra de grafiteiros, fotógrafos e outros artistas urbanos do Brasil e do exterior. De quinta (10) a domingo (13), diversos trabalhos serão criados e exibidos no prédio do Centro Cultural Ação da Cidadania e em seu entorno, também na região do porto. No térreo ficarão os painéis assinados por artistas de São Paulo, como os pioneiros Onesto e Titi Freak, além da consagrada Mag Magrela. O segundo andar vai abrigar criações de trinta galerias, com instalações e individuais de Felipe Guga, Mateu Velasco e Rodrigo Villas Boas, entre outros nomes. Nos arredores da Gamboa, o ArtRua recebe a obra itinerante Fiotim, um inventivo carrinho com pequenas reproduções de obras gigantes presentes em Inhotim, o famoso parque cultural mineiro. Shows musicais completam o programa. A agenda prevista vai do cantor e compositor francês Pierre Gambani, na quinta (10), às 21h, ao Quinteto Nuclear, no domingo (13), às 20h30. Centro Cultural Ação da Cidadania. Avenida Barão de Tefé, 75, Zona Portuária, 2233-7460. Quinta (10), 18h/0h; sexta (11) a domingo (13), 14h/22h. Grátis.
    Saiba mais
  • Jornalistas, políticos, ambientalistas, historiadores e expoentes das artes traçam um panorama sobre as mudanças no Rio, no ano em que a cidade celebra seu 450º aniversário. Ao todo serão quatro encontros realizados quinzenalmente na Biblioteca Parque. Para abrir o evento, o escritor Adair Rocha, o pesquisador Julio Bandeira e a historiadora Mary Del Priore falam na mesa História e Costumes na Cultura Carioca. Biblioteca Parque — Auditório Darcy Ribeiro. Avenida Presidente Vargas, 1261, Centro, 2332-7225. Sábado (12), 16h. Grátis. As senhas serão distribuídas uma hora antes
    Saiba mais
  • Um dos integrantes do projeto Não Conta Lá em Casa, o jornalista André Fran conta sua experiência como viajante por lugares como Coreia do Norte, Somália, Afeganistão, Irã, Ucrânia, Palestina e Egito. Em uma mistura de documentário, jornalismo e reality show, a série televisiva homônima, que está em sua oitava temporada, traz entrevistas e depoimentos sobre o contexto político e social de países em conflito.
    Saiba mais
  • “Políticas sobre drogas: o que temos a ver com isso?” é o nome da palestra ministrada pela cientista política Ilona Szabó, especialista em redução da violência e políticas sobre entorpecentes, além de uma das roteiristas do documentário Quebrando o Tabu (2011). No encontro, ela fala sobre o impacto da descriminalização em pilares sociais como saúde, segurança, cultura e direitos humanos no Brasil.
    Saiba mais
  • O Museu de Arte do Rio, entre outros edifícios da Praça Mauá, a Central do Brasil e o Parque Madureira recebem a primeira edição do Festival Visualismo Arte Tecnologia e Cidade. Ao todo serão projetadas 26 obras audiovisuais de quinze artistas, entre eles Vik Muniz, em dias distintos. A curadoria é do artista multimídia Lucas Bambozzi. Parque Madureira. Rua Soares Caldeira, 115, Madureira. Domingo (6), 17h/22h. Central do Brasil. Praça Cristiano Otoni, s/nº. Terça (8), 19h/22h. Praça Mauá. Sexta (11) e sábado (12), 19h30/21h30. Grátis.
    Saiba mais
  • Em comemoração dos 120 anos da criação dos irmãos Lumière, o CCBB apresenta a mostra Doze Décadas de Cinema. Sob curadoria de Julio Cesar de Miranda, o evento traz palestras e filmes sobre a história da sétima arte. Na quarta (9), dia da abertura, às 18h30, o jornalista e crítico Carlos Alberto Mattos fala sobre a capacidade de renovação do mercado cinematográfico. A partir de quinta (10), serão exibidos os quinze capítulos da série A História do Cinema — Uma Odisseia, dirigida por Mark Cousins. Confira a programação completa em abr.ai/doze-decadas-cinema. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, 3808-2020. Grátis.
    Saiba mais

Fonte: VEJA RIO