pela cidade

Região Portuária recebe visita guiada gratuita neste sábado

Projeto da prefeitura Animando a Rua Larga oferece passeio com guias explicando a história do local

Por: Redação Veja Rio - Atualizado em

Palácio Duque de Caxias visto da Av. Presidente Vargas
Palácio Duque de Caxias é um dos pontos do roteiro que será feito neste sábado (Foto: Alexandre Macieira | Riotur)

Turistas e cariocas terão uma nova oportunidade de aprender sobre a história da Região Portuária. A partir deste sábado (8), às 9h, o projeto Animando a Rua Larga promove passeios com historiadores da agência Rios de História, que há cinco anos guiam visitas pelo Centro. As caminhadas gratuitas a pé unem cultura e história em dois percursos, Rua Larga (atual Marechal Floriano) e Morro da Conceição, com informações sobre as transformações do Porto Maravilha. Por enquanto, apenas uma data foi divulgada, na qual será feita o primeiro roteiro.

+ Prefeitura promove maratona cultural com mais de 200 atrações

O ponto de encontro é o Centro Cultural Light. De lá, o grupo segue pelos principais pontos históricos da Avenida Marechal Floriano: Palácios Itamaraty e Duque de Caxias, Central do Brasil, Praça da República, Pantheon Duque de Caxias, Escola Rivadávia Correia, Caixa de Socorros, Cine Floriano, lojas O Bandolim de Ouro e Principado Louças, Colégio Pedro II, busto de Bernardo Vasconcelos, Restaurante Paladino, Largo e Igreja de Santa Rita, Beco das Sardinhas e antiga Caixa de Amortização.

+ Cinco programas imperdíveis para o fim de semana

O segundo roteiro contempla a Região Portuária e o Morro da Conceição. O passeio começa pelo Largo de Santa Rita, segue pela Rua do Acre, sobe o Morro da Conceição, onde são visitados pontos como a Fortaleza da Conceição e o Observatório do Valongo, passa pelo Jardim Suspenso do Valongo, continua pelo Circuito Histórico e Arqueológico da Celebração da Herança Africana e segue pela Avenida Barão de Tefé.

A duração aproximada é de três horas e as inscrições podem ser feitas pelo telefone (21) 2233-3690

Fonte: VEJA RIO