diversão

Confira 61 atrações gratuitas para curtir o fim de semana

Um guia com programas para se divertir sem gastar dinheiro, com shows, exposições e muito mais

Por: Redação VEJA RIO - Atualizado em

DANÇA

Dança em Trânsito/Correios em Movimento 2015

Dança em Trânsito / Correios em Movimento
James Cousins Company, de Londres: na abertura do festival (Foto: Divulgação)

Nove companhias estrangeiras e onze nacionais ocupam diversos espaços da cidade, incluindo ambientes ao ar livre, como o calçadão da Praia de Copabacana e o Parque da Catacumba, na Lagoa, na quarta edição do evento, fusão de dois importantes festivais de dança criados no início da década passada. Até domingo (30), quando termina o festival, o Centro Cultural Correios recebe a maior parte das atrações, quase sempre mais de uma na mesma sessão, revelando ao espectador um variado panorama da dança contemporânea. No primeiro espetáculo de terça (25) por lá, às 19h, o taiwanês Shang-Chi Sun apresenta sua coreografia Traverse. Ao ar livre ele volta à peça na Praça Marechal Floriano, na Cinelândia, às 16h de quinta (27). No mesmo dia, às 19h, os Correios recebem um programa duplo francês (90min, livre): Oups, da companhia La Vouivre, seguido de Nervures, do coreógrafo Fabrice Lambert. Atenção: para as sessões com múltiplas atrações, há distribuição de senhas antes do início da primeira delas. Clique para ver a programação completa.

CINEMA

Cineclube Curta Cinema

A Aventura no Marasmo
A Aventura no Marasmo (Foto: Divulgação)

Uma câmera na mão e uma ideia na cabeça. O lema do Cinema Novo, que revolucionou a forma de produzir filmes no Brasil nos anos 1950, serve também para descrever os títulos exibidos na terceira edição do Cineclube Curta Cinema. Com o tema “Filmando a qualquer custo”, a mostra leva às telas do Oi Futuro Ipanema cinco fitas produzidas com baixo orçamento. Sob a curadoria de Christian Caselli, cineasta que há quase 20 anos dirige curtas-metragens independentes, o programa marca os 25 anos do Festival Internacional de Curtas do Rio de Janeiro. Clique para saber mais.

Filmambiente

O Jardim da Esperança
O Jardim da Esperança (Foto: Divulgação)

A partir desta quinta (27), as telonas de onze espaços culturais recebem a quinta edição do Filmambiente, que reúne filmes sobre questões ambientais. Em sessões gratuitas e em cartaz até o dia 3 de setembro, o festival exibe 65 fitas na mostra competitiva de longa e curta-metragem, com sessões no Espaço Itaú de Cinema, no Museu do Meio Ambiente, no Oi Futuro Ipanema e nas oito Naves do Conhecimento espalhadas pela cidade. Clique para saber mais.

SHOWS

Ivan Lins

Ivan Lins
Ivan Lins (Foto: Divulgação)

O cantor promete recordar diversos sucessos de sua carreira e emocionar o público com as canções Lembra de mim e Começar de novo, por exemplo. No mesmo evento, ocorrerá um Festival de Foodtrucks, com a participação de Land Thay Food (comida tailandesa), Tupã Carioca (tapiocas versão gourmet), É de Chocolate (brigadeiros gourmet) e Saidera e Kombi Carioca (Beer Trucks).

Alphaville Barra da Tijuca – Gafisa. Av. Célia Ribeiro da Silva Mendes, estande do Alphaville Barra, Barra da Tijuca. Sábado (29), 15h às 21h.

CONCERTOS

Orquestra Petrobras Sinfônica

Orquestra Petrobras Sinfônica (crédito Artur Medina) (2)
Orquestra Petrobras Sinfônica: concerto na igreja (Foto: Artur Medina/Divulgação)

Ricardo Amado (violino), José Ricardo Taboada (viola), Nelson Oliveira e Vinícius Lugon (trompetes) tocam obras como Concerto para Dois Trompetes em Dó Maior, de Vivaldi, e Simple Symphony, Op. 4, de Britten.

Paróquia São Paulo Apóstolo (400 lugares). Rua Barão de Ipanema, 85, Copacabana, ☎ 2255-7547, Copacabana. Sábado (29), 16h. Grátis.

FESTAS

DUO

DUO
Festa anima o 00, na Gávea, com entrada gratuita até as 20h (Foto: Divulgação)

A festa ocupa o 00, na Gávea, a partir das 17h, com o som no deck, que recebe a DJ Paula Pedroza. A partir das 21h, a pista esquenta com os DJs Marie Bouret, Rafael Calvente e Dih Cavalcanti.

00 Gávea. Avenida Padre Leonel Franca, 240, Gávea. Domingo (30), 17h/5h. Grátis (entre 17h e 20h); R$ 20,00 (de 20h às 21h); R$ 30,00 (de 21h às 22h) e R$ 40,00 (após 22h). 

ESPECIAL

Babilônia Feira Hype

A feira de moda, design e arte divide as atenções com o Rio Food na próxima edição. O evento reúne 150 expositores de moda e outros 35 de gastronomia. A novidade é o workshop de minitortas para crianças.

Link Mall. Avenida Ayrton Senna, 2600, Barra. Sábado (29) e domingo (30), 12h/22h. Grátis.

Circuito Favela Criativa

Responsável por levar cultura a favelas do Rio, o projeto ganha nova edição. Ao todo serão 27 atrações de artes urbanas e vi­suais, além de apresentações de circo, teatro, dança e música. Artesanato e gastronomia também estão na programação.

Largo São Francisco da Prainha. Saúde. Informações, ☎ 2509-1235. Sábado (29) e domingo (30), 14h/22h. Grátis.

Por Dentro do Palácio

Antigo Palácio da Justiça
Eduardo Diaz e Dulce Penna de Miranda: visita teatral pelo Antigo Palácio da Justiça (Foto: Marcelo Carnaval)

O Antigo Palácio da Justiça abre as portas para uma visita lúdica e informativa. Guiados por atores que interpretam o jurista brasileiro Ruy Barbosa e Têmis, a deusa grega das leis e dos juramentos, os visitantes podem conhecer as instalações do palácio, no Centro do Rio, e suas histórias nas visitas teatralizadas.

Antigo Palácio da Justiça. Rua Dom Manuel, 29, Centro. Tel: 3133-3366 / 3133-3368. Sábado (22). Grátis (distribuição de senhas no local, 15 minutos antes de cada sessão).

Roteiros Geográficos do Rio

Cariocas e turistas poderão conhecer um pouco mais da história do Rio Antigo neste fim de semana. O projeto Roteiros Geográficos do Rio promove caminhadas gratuitas, guiadas por prodessores da UERJ, em três roteiros diferentes entre sexta (28) e domingo (30). Clique para saber mais.

Feira Geek

O evento reúne jogos, pôsteres, acessórios e roupas do mundo da tecnologia e internet. Os amantes deste universo encontram as últimas novidades de mangás, cosplay, anime, RPG, além de games e softwares.

Ilha Plaza. Av. Maestro Paulo e Silva, 400, Ilha do Governador. Até 18 de setembro.

Festival de Sabores

Graviola Gourmet
O caminhão Graviola Gourmet é um dos participantes da feira (Foto: Divulgação)

Os amantes da boa comida de rua já tem programa certo para esta semana. O Shopping Metropolitano Barra promove, a partir desta terça (25), a terceira edição do Festival de Sabores. O evento, que acontece até domingo (30), reunirá dezoito food trucks e dez food bikes no pátio externo do mall. Clique para saber mais.

Festival Food Truck – na Beira do Lago

Evento que vem arrastando centenas de pessoas nos fins de semana para o Riocentro, o Festival Food Truck – na Beira do Lago chega ao fim neste domingo (30). E para encerrar com chave de ouro, a organização trouxe uma série de atrações exclusivas. Além dos diversos caminhões com comidas gostosas, quem for ao local poderá assistir a uma roda de capoeira, acompanhar a rodada do Campeonato Brasileiro em um telão e participar (ou apreciar) de um encontro de carros antigos. Tudo com entrada gratuita a partir das 11h. No dia anterior o evento também acontece, mas sem estas atrações. Clique para saber mais.

Festival de Jiu-Jitsu

Palestras sobre defesa pessoal, aulas comunitárias e apresentações de atletas profissionais e mirins integram a programação do Festival de Jiu-Jitsu, que começa nesta quinta (27). A primeira edição do evento gratuito, promovido pelo Shopping Via Brasil, em Irajá, na Zona Norte, tem como intuito disseminar a cultura do esporte ao público. Na noite de abertura, os moradores da região poderão participar do aulão às 18h, às 19h e às 20h. Clique para saber mais.

Torneio de cubos mágicos

Craques adolescentes de todo o país, alguns montando o cubo em menos de 10 segundos, vão se apresentar ao público e disputar o melhor tempo. Para o espectadores, o desafio é acompanhar com os olhos a rapidez dos movimentos. Com o nome original de Cubo de Rubik, o brinquedo foi um ícone da década de 80, mas ainda hoje faz muito sucesso entre várias faixas etárias. Paralelo ao evento, haverá uma mostra de "cubos raros", com formatos inusitados.Quadra do Colégio Faria Brito. Av. Miguel Antônio Fernandes, 751, Recreio. Sábado (29), 14h.

CRIANÇAS

FESTLIPinho

CRIANCAS TL SEM COTACAO TEXTO CURTO capulanas_©aguacheiro_0010
Graça Silva: à frente da turma de domingo (30), no Jardim Botânico (Foto: Aguacheiro/Divulgação)

Braço infantil do Festival Internacional de Teatro da Língua Portuguesa, o FESTLIPinho, criado em 2014, oferece nesta edição uma oficina de capulana, tecido colorido e rico em detalhes tradicionalmente usado por mulheres em Moçambique para cobrir a cabeça, o tronco e fazer as vezes de saia ou calça. Voltada para crianças de 5 a 13 anos, a aula na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, marcada para domingo (30), às 15 horas, tem por objetivo familiarizar os pequenos com culturas em língua portuguesa por meio da arte. Durante o encontro, com duração prevista de duas horas, a atriz da companhia Mutambela Gogo e criadora de tendência Graça Silva (na foto), natural do vilarejo Xinavane, vai ensinar aos presentes diversas criações com o pano, além de maquiagem para combinar com a vestimenta. A farra se encerra com um desfile envolvendo os próprios participantes.

Escola de Artes Visuais Parque Lage — OCA (30 lugares). Rua Jardim Botânico, 414, Jardim Botânico. Informações, ☎ 2579-5778. Domingo (30), 15h. Grátis. Distribuição de senhas uma hora antes.

Fuzuêzinho

Fuzuêzinho
(Foto: Divulgação)

O musical da Companhia de Aruanda, formada por integrantes do Morro da Serrinha, em Madureira, mostra histórias populares através de danças como jongo, boi-bum­bá, coco e ciranda. O público é sempre convidado a participar (60min). Rec. a partir de 3 anos.

Teatro Glauce Rocha (202 lugares). Avenida Rio Branco, 179, Centro,  2220-0259 ↕ Carioca. → Sábado, 16h. Grátis. Entrada definida por ordem de chegada. Até o dia 29.

Museu Naval

Com as obras de demolição da Perimetral na Praça XV, os passeios que antes saíam do Espaço Cultural da Marinha agora partem do Museu Naval, ali perto, onde também se encontra a exposição O Poder Naval na Formação do Brasil. De lá os grupos seguem, aos sábados e domingos, para uma volta de barco pela Baía de Guanabara, passando por dezessete pontos turísticos. De ônibus, a visita é à Ilha Fiscal, local do último baile do Império, em 1889 — cenários com informações sobre a ilha foram reformulados recentemente. Rec. a partir de 2 anos. 

Museu Naval. Rua Dom Manuel, 15, Centro,  2532-5992 (seg. a sex.) e 2104-5506 (sáb. e dom.). Terça a domingo, 12h às 17h. Grátis. Passeio de barco (70 lugares): sábado e domingo, 13h15 e 15h15. R$ 20,00. Ilha Fiscal (60 lugares): sábado e domingo, 12h30, 14h e 15h40. R$ 20,00.

Museu Aeroespacial

Do teco-teco a velozes jatinhos, passando por uma réplica do pioneiro 14-Bis, a história da aviação se encontra guardada nesta tradicional e ampla instituição inaugurada em 1976. A principal atração é a exposição permanente de noventa aeronaves, mas também são exibidos motores usados nas duas guerras mundiais, além de objetos e documentos sobre a vida e a obra de Santos Dumont. Completa a visita a mostra Edu Chaves — Época Heroica da Aviação, sobre o piloto Eduardo Pacheco Chaves (1887-1975), aviador civil pioneiro no voo entre as cidades do Rio e de São Paulo. Rec. a partir de 3 anos. 

Museu Aeroespacial. Avenida Marechal Fontenelle, 2000, Campo dos Afonsos, 2108-8955. Terça a sexta, 9h às 15h. Sábado, domingo e feriados, 9h30 às 16h. Grátis.

Pipocando Arte

Pais e filhos que gostam de arte e de performances circenses têm programação garantida para este sábado (29). “Pipocando Arte” será comandado pela dupla Don Pipoca e Boi e levará oficinas de máscaras e apresentações folclóricas ao Planetário da Gávea. O evento gratuito será no jardim do Planetário, das 10h às 12h. Clique para saber mais.

O Pequeno Príncipe

A peça conta a história de um piloto de avião que, após uma pane, cai no Deserto do Saara. Ele acaba adormecendo, e ao acordar, vê um menininho de cabelos dourados que passa a ensinar ao piloto, de forma simples, verdadeiros valores e lições perdidas há tempos pelo homem.

Bangu Shopping fica na Rua Fonseca, 240, Bangu. Domingo (30), 17h.

O Lago dos Cisnes

A bela jovem Odette foi transformada num cisne pelo malvado bruxo Rodrigo, que quer se apoderar da floresta. A boa Fada Rainha, no entanto, reverte parte do feitiço e devolve à moça sua forma humana apenas durante a noite. O príncipe Daniel se apaixona por Odette, que precisa mais do que nunca quebrar o encanto do bruxo.

Santa Cruz Shopping. Rua Felipe Cardoso, 540, Santa Cruz. Domingo (30), 17h.

Clubinho da Alegria

Oficina de Pintura
Oficina de Pintura (Foto: Divulgação)

Durante quatro finais de semana, a criançada poderá usar toda a criatividade para confeccionar diversos presentes para a família. No próximo domingo (30), os pequenos participarão de uma oficina de pintura em cavaletes. A atividade – com duração de quatro horas – acontecerá a partir das 16h, no 2º piso. Os interessados poderão se inscrever no local, 30 minutos antes. São 100 vagas.

 São Gonçalo Shopping. Avenida São Gonçalo, 100, Boa Vista, São Gonçalo. Domingo (30), 16h.

Feira literária

No próximo domingo (30), o Riosul convidou duas personagens de grande sucesso entre as crianças, para participarem da Feira Literária, que acontece na Praça de Eventos, no 1º piso do Shopping. Os baixinhos poderão se divertir junto com a Turma do Tio Salsicha e também conhecer e tirar fotos com as princesas da Disney, Ana e Elsa, estrelas do filme Frozen, a partir das 15h. No espaço interativo são desenvolvidas atrações educativas e recreativas gratuitas.

Riosul. Avenida Lauro Muller, 116, Botafogo. Domingo (30), 15h.

Quem canta um conto aumenta um ponto

É um show musical no qual, através de cantigas de roda, brinquedos cantados e pequenos contos. O público interage com o espetáculo que proporciona danças e movimentos corporais. “Fui no Tororó”, “ciranda cirandinha”, “Pai Francisco” são algumas das canções que trazem à tona brincadeiras que há muito ficaram esquecidas.

Shopping Metropolitano Barra. Av. Embaixador Abelardo Bueno, 1.300, Centro Metropolitano, Barra da Tijuca. Domingo (30), 17h.

EXPOSIÇÕES

Daniel Senise

Daniel Senise
Obra da série Quase Aqui: resquícios de obras anteriores nas bordas de mesas de trabalho do artista (Foto: Rafael Cañas/Divulgação)

Questões ligadas à memória são evocadas em Quase Aqui, individual que o carioca Daniel Senise, um dos nomes mais destacados da chamada Geração 80, abre na sexta (28), no Oi Futuro Flamengo. Com quatro obras exibidas, a série que dá nome à mostra é um exemplo disso: as criações são mesas de trabalho do próprio Senise, com um retângulo no centro feito com tinta a óleo branca, rodeado por marcas residuais de pinturas anteriores. Na instalação Caminhante, uma referência a Caminhante sobre o Mar de Névoa, conhecida obra do alemão Cas­par David Friedrich (1774-1840), o artista retira o gesso que reveste as paredes e janelas originais do edifício, o que revela detalhes ocultos do prédio de 1918. Também inspirada por lembranças do passado, a videoinstalação Mundial traz projetada uma fotografia do quarto em que Senise passou a juventude. Completa o acervo um painel, sem título, de 3 metros por 12 metros, na entrada da instituição.

Oi Futuro Flamengo. Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo, ☎ 3131-3060, ↕ Largo do Machado. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Até 23 de outubro. A partir de sexta (28).

Jacaranda

O projeto Jacaranda (grafado assim mesmo, sem acento), plataforma multimídia para difusão da arte brasileira, criada por Raulo Mourão e João Vergara, promove uma coletiva em minitemporada. Há obras de Luiz Zerbini, Carlito Carvalhosa, Carlos Vergara, Afonso Tostes, Arjan Martins, Lucia Koch, Janaina Tschape, Lenora de Barros, José Bechara, Marcos Chaves e Emmanuel Nassar, além do próprio Mourão.

Mul.ti.plo Espaço Arte. Rua Dias Ferreira, 417, sala 206, Leblon, ☎ 2259-1952. Quarta (26) a sexta (28), 10h às 18h30; sábado (29), 10h às 14h. Grátis.

✪✪✪ Eduardo de Martino

Eduardo de Martino
A Passagem de Tonelero, na pintura de Eduardo de Martino: um dos grandes autores de marinhas de seu tempo (Foto: Diretoria do Patrimônio Histórico da Marinha/Divulgação)

Aluno da Escola Naval de Nápoles, o italiano foi oficial da Marinha de Guerra de seu país entre 1849 e 1855. A admiração pelo mar logo seria incorporada a outro de seus objetos de apreço: as artes plásticas. Como pintor, Martino (1838-1912) acabou se especializando em marinhas, de veleiros singrando paisagens tranquilas a violentos combates entre navios. Uma parcela enxuta, mas representativa, dessa enorme produção, cultivada ao longo de uma vida inteira, está reunida na individual em cartaz no Museu Nacional de Belas Artes. Mesmo as pequenas dimensões de boa parte dos óleos não escondem a beleza da pincelada do artista, na qual a riqueza de detalhes convive harmoniosamente com um aspecto geral por vezes meio enevoado. Algumas obras do acervo guardam relação com o Brasil, país onde Martino se radicou em 1868. Encarregado oficialmente por dom Pedro II, ele registrou os eventos da Guerra do Paraguai, travada de 1864 a 1870. Entre os episódios do conflito, imortalizados em toda a sua dramaticidade por seus pincéis, está a Batalha Naval do Riachuelo, ocorrida em 1865, em impactante tela presente na mostra. Além dos óleos, há belos desenhos que revelam certa urgência em sua execução.

Museu Nacional de Belas Artes. Avenida Rio Branco, 199, Centro,  3299-0600, ↕ Cinelândia. → Terça a sexta, 10h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 17h. R$ 8,00 (pelo mesmo valor, o ingresso-família contempla até quatro parentes) e grátis aos domingos. Até 20 de setembro.

CFB: 25 Anos

Projetado por Grandjean de Montigny, integrante da Missão Artística Francesa que chegou ao Brasil em 1816, o solar neoclássico onde hoje funciona a Casa França-Brasil foi a primeira praça do comércio da cidade. O imóvel ainda seria utilizado como sede da alfândega, depósito e tribunal, antes de ser convertido em centro cultural, em 1990. O quarto de século de seu uso mais recente é celebrado a partir deste domingo (16) com a abertura de CFB: 25 Anos. Uma parte do acervo reúne trabalhos de vários artistas. Do chileno Alfredo Jaar será exibido Cultura = Capital, letreiro suspenso a 3,5 metros. Cildo Meireles comparece com dezesseis obras icônicas criadas a partir da moeda brasileira. Uma das salas laterais será ocupada pela instalação Remediações, do paulistano Beto Shwafaty, enquanto a outra receberá três filmes inspirados na recente história cultural e política do Brasil, cada um deles exibido por cerca de dez dias. Por fim, no espaço central estará exposto um arquivo histórico da Casa.

Casa França-Brasil. Rua Visconde de Itaboraí, 78, Centro,  2332-5120. → Terça a domingo, 10h às 20h. Grátis. Até 20 de setembro.

Anna Bella Geiger

Anna Bella Geiger
Obra de Anna Bella Geiger: inspiração no tema de cabelos e perucas (Foto: Divulgação)

Em Gaveta de Memórias, a artista exibe apenas uma obra, acompanhada por um vídeo documental que revelará todas as etapas da produção do trabalho. Às terças e quartas, às 19h, e aos sábados e domingos, às 17h, o espaço é ocupado também pela performance teatral Solos de Memórias (60min, 12 anos). A entrada é gratuita para a mostra e para o espetáculo.

Centro Cultural Municipal Oduvaldo Vianna Filho — Castelinho do Flamengo. Praia do Flamengo, 158, Flamengo,  2205-0655. Terça a domingo, 10h às 18h. Grátis. Até 18 de outubro.

Festival de Esculturas do Rio

Obras de 24 artistas e coletivos brasileiros, entre eles Frida Baranek, Ricardo Ventura Suzana Queiroga, Jorge Fonseca e Claudia Nên, além de portuguesa Susana Anágua, integram esta coletiva de esculturas.

Centro Cultural Justiça Federal. Avenida Rio Branco, 241, Centro,  3261-2550, ↕ Cinelândia. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 27 de setembro.

Cássio Loredano

Cássio Loredano
O Rio pelo traço de Cássio Loredano: desenhos produzidos com grafite, nanquim, esferográfica e aquarela (Foto: Coleção Cássio Loredano/IMS/Divulgação)

Habituado a flanar pela cidade — sempre a pé, de táxi ou de ônibus, já que não tem carteira de motorista —, o artista empresta seu ilustre traço a cenas cariocas na mostra Rio, Papel e Lápis, que o Instituto Moreira Salles abre neste domingo (9). Em 35 belos desenhos, todos em preto e branco, produzidos com grafite, nanquim, esferográfica e aquarela, o conceituado ilustrador retrata o chafariz do Mestre Valentim, o imóvel em Santa Teresa chamado de Casa dos Azulejos, o edifício do Museu de Arte Moderna, a fachada da Confeitaria Colombo, a sede do Botafogo e a do Fluminense, entre tantas outras paisagens. É uma oportunidade rara de ver o superlativo talento de Loredano, colaborador de importantes veículos da imprensa mundial, mais conhecido por suas caricaturas, a serviço de outro tipo de trabalho. Curiosamente, ele foge dos clichês de natureza atribuídos à cidade e investe em obras do engenho humano. Para além da sofisticação do traço, singular em sua harmonia entre detalhismo e despojamento, chama atenção a completa ausência de pessoas nas ilustrações, valorizando ainda maisa beleza das construções.

Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea,  3284-7400 e 3206-2500. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Estac. grátis. Visitas guiadas na quinta e na sexta, às 17h. Até 9 de janeiro de 2016.

Pernambuco: o Primeiro Retrato do Brasil

Membro da comitiva holandesa que, sob o comando de Maurício de Nassau, chegou ao Brasil em 1637, o pintor Frans Post foi um pioneiro na reprodução de paisagens locais — notadamente do Recife, on­de o grupo aportou. Uma longeva tradição artística ali deflagrada está em foco na mostra Pernambuco: o Primeiro Retrato do Brasil, que ocupa o Centro Cultural Correios a partir de quinta (13). Com curadoria de Marcus de Lontra Costa, a exposição apresenta um amplo panorama de retratos da paisagem pernambucana desde o século XVII até os dias de hoje. Criações do próprio Post estão no acervo, completado ainda por mais de vinte nomes, entre eles Lula Cardoso Ayres, Gilvan Samico, Abelardo da Hora, Telles Júnior e Francisco Brennand. Uma sala inteira será reservada à obra de Cícero Dias, expoente do modernismo brasileiro e um entusiasta da cultura de Pernambuco, sua terra natal. Dele estarão presentes trabalhos como Amizade, de 1929.

Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro,  2253-1580. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 4 de outubro.

André De Castro

Em Movimentos, o artista (cujo “De” no nome é grafado com maiúscula) exibe um painel formado por telas em silk screen com retratos de jovens que participaram de manifestações políticas no Brasil e na Turquia, em 2013, nos Estados Unidos, em 2011, e na Grécia, em 2010. Duas séries de trabalhos relacionadas a essa temática também são exibidas.

Caixa Cultural. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro,  3980-3815, ↕ Carioca. → Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até 12 de outubro.

Jacqueline Siano

A artista apresenta uma instalação formada por objetos encontrados na praia, trazidos pelas ondas, como conchas, garrafas e placas. A ideia é propor uma reflexão sobre o sentimento de ausência e a sensação de espera.

Centro Cultural Justiça Federal. Avenida Rio Branco, 241, Centro,  3261-2550, ↕ Cinelândia. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 4 de outubro.

Linhas de Fuga

Fruto de uma pesquisa sobre as transformações sofridas pelo Rio, a exposição reúne fotografias e instalações que convidam o visitante a refletir sobre a cidade.

Centro Cultural Justiça Federal. Avenida Rio Branco, 241, Centro,  3261-2550, ↕ Cinelândia. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 4 de outubro.

A Música Canta a República

Fotos, painéis, cartazes, vídeos, áudios e textos compõem a exposição, resultado de uma pesquisa sobre a produção musical brasileira, com temas inspirados em episódios políticos ou em personagens a eles ligados.

Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro,  2253-1580. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 20 de setembro.

Novos Talentos: Fotografia Contemporânea no Brasil

Alexandre Mury, Arthur Scovino, Berna Reale, Gustavo Speridião, Luiza Baldan, Matheus Rocha Pitta, Paulo Nazareth, Raphael Couto, Rodrigo Braga e Yuri Firmeza são os artistas que integram esta coletiva de fotógrafos emergentes na cena artística brasileira. Cinquenta trabalhos integram o acervo exposto.

Caixa Cultural. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro,  3980-3815, ↕ Carioca. → Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até 15 de outubro.

✪✪✪ Marc Chagall

Separados por quase dois séculos de história, o fabulista Jean de La Fontaine (1621-1695) e o pintor Marc Chagall (1887-1985) tiveram seus superlativos talentos reunidos em uma alentada série de 100 gravuras em metal, realizadas entre 1927 e 1930, nas quais o artista plástico ilustrava as histórias do autor. Esse representativo conjunto, editado pelo marchand Ambroise Vollard, é apresentado no Centro Cultural Correios, em uma mostra com a curadoria do crítico de arte Enock Sacramento. Alternam-senas paredes imagens em preto e branco, marcadas por uma profusão de traços que lhes emprestam certa densidade. Algumas obras são mais realistas, como a que retrata a fábula A Perdiz e os Galos. Em outras, o traço de Chagall assume sua reconhecida faceta onírica, evidenciada, por exemplo, nas figuras aparentemente voadoras presentes na gravura de O Cavalo que Quer Se Vingar do Cervo. Na ambientação, árvores cenográficas são enfeitadas com dez trabalhos, cinco deles escolhidos para ter as histórias correspondentes musicadas pelo compositor Luciano Oze, em canções de pegada meio roqueira, ouvidas pelo visitante por meio de alto-falantes.

Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro,  2253-1580. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 20 de setembro.

Álbum de Família

Questões íntimas são evocadas na coletiva que ocupa todas as salas do Centro de Arte Hélio Oiticica a partir de segunda (3). Batizada de Álbum de Família, a mostra vai além do trivial para sugerir perspectivas mais diversificadas, perpassando temas como diferentes configurações de matrimônio, abuso de poder e violência doméstica, além de ausência, perda e solidão. Estão reunidos cerca de quarenta trabalhos, em técnicas distintas. Entre os vinte artistas escalados figuram os brasileiros Adriana Varejão, Fábio Morais e Anna Bella Geiger, o americano Bill Viola e a sul-africana Candice Breitz — que, em Mother (2015), reúne estrelas de Hollywood em papéis maternos que interpretaram no cinema.

Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica. Rua Luís de Camões, 68, Centro,  2232-4213 e 2242-1012. → Segunda, quarta e sexta, 14h às 20h; terça, quinta, sábado e feriados, 10h às 17h. Grátis. Até 19 de setembro.

✪✪✪ As Primeiras Cores do Rio

Primeiro método economicamente viável de obtenção de imagens em cores, o autocromo começou a ser comercializado pelos irmãos Louis e Auguste Lumière, pioneiros do cinema, na Europa em 1907. Apenas dois anos depois, paisagens do Rio já eram registradas pelo mesmo processo graças ao banqueiro e mecenas francês Albert Kahn, que mandou à época uma série de fotógrafos para diversas partes do mundo com o objetivo de documentar os mais variados aspectos da vida humana. Vinte dessas imagens preciosas, atribuídas a Auguste Léon, estão reunidas em mostra enxuta, mas de incontestável valor histórico, no CCBB. No caminho inverso das pinturas hiper-realistas, as fotografias por vezes enganam os olhos e se assemelham a telas algo nostálgicas. Como de hábito nesse tipo de exposição, as fotos propiciam a viagem ao passado de uma Rua Paissandu, no Flamengo, ainda repleta de casarões, e do Corcovado sem a estátua do Cristo Redentor.

Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro,  3808-2020. → Quarta a segunda, 9h às 21h. Grátis. Até 21 de setembro.

✪✪✪ Maria de Todos Nós

O universo de Maria Bethânia inspira ou se relaciona com as obras de mais de uma centena de artistas que integram a coletiva. Entre os nomes reunidos estão Batman Zavareze, Carlos Bracher, Chicô Gouvêa, Mana Bernardes e Ziraldo. Até 13 de setembro.

Praça XV de Novembro, 48, Centro,  2215-2093. → Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis.

✪✪✪ Ricardo Ventura

A individual conta com dezenove trabalhos escultóricos e uma instalação. Até 13 de setembro.

Praça XV de Novembro, 48, Centro,  2215-2093. → Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis.

Claudia Andujar

Claudia Andujar
Fotografia de Claudia Andujar: suíça radicou-se no Brasil em 1955 e percorreu o país produzindo imagens (Foto: Claudia Andujar/Divulgação)

Nascida na Suíça, em 1931, a fotógrafa Claudia Andujar cresceu na Romênia, voltou ao seu país para fugir do antissemitismo durante a II Guerra Mundial, emigrou para os Estados Unidos e, em 1955, radicou-se definitivamente no Brasil. Essa trajetória nômade se reflete no espírito desbravador de sua obra, perceptível em No Lugar do Outro, individual com abertura prevista para domingo (26), no Instituto Moreira Salles. Fruto de dois anos de pesquisa no arquivo da fotógrafa, a exposição faz um apanhado de seu trabalho no período que se estende da chegada de Claudia a São Paulo, em 1955, às suas primeiras viagens para a Amazônia, no começo dos anos 1970 — que resultariam em uma parte expressiva de sua produção, uma fração desta presente no acervo, de fotografias de natureza. Registros do cotidiano de quatro famílias, feitos entre 1962 e 1964, reportagens desenvolvidas para a revista Realidade e ensaios experimentais produzidos em São Paulo completam a mostra.

Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea,  3284-7400 e 3206-2500. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Estac. grátis. Visitas guiadas na quinta e na sexta, às 17h. Até 15 de novembro.

Ficções

O ato de narrar é evocado nas obras presentes à coletiva. O acervo reúne mais de quarenta trabalhos de 33 artistas brasileiros, entre eles Adriana Varejão e Luiz Zerbini. Até 6 de setembro.

Caixa Cultural. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro,  3980-3815, ↕ Carioca. → Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis.

✪✪✪✪ Pablo Picasso

Pablo Picasso
Busto e Paleta (1925), de Picasso: modernidade espanhola (Foto: Coleção do Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía, Madrid © Succession Pablo Picasso / AUTVIS, Brasil, 2015/Divulgação)

Em Picasso e a Modernidade Espanhola — Obras da Coleção do Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía, o foco recai sobre o pai do cubismo: Pablo Picasso (1881-1973) assina praticamente metade das quase 100 obras reunidas. O acervo é completado por trabalhos de outros espanhóis que impulsionaram a história da arte, a exemplo de Dalí, Gris e Miró. Até 7 de setembro. As Primeiras Cores do Rio. Com curadoria de Milton Guran e Cristianne Rodrigues, a coletiva integra a programação do FotoRio 2015. Até 21 de setembro.

Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro,  3808-2020. → Quarta a segunda, 9h às 21h. Grátis.

✪✪✪✪✪ Rio: Primeiras Poses — Visõesda Cidade a Partir da Chegada da Fotografia (1840-1930)

Cerca de 450 imagens, registros do Rio entre meados do século XIX e o início do XX, compõem esta imperdível exposição. Há fotografias de pioneiros como Marc Ferrez, Augusto Malta e Georges Leuzinger. Recursos multimídia permitem a ampliação de parte das imagens. Até 31 de dezembro.

Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea,  3284-7400 e 3206-2500. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Estac. grátis. Visitas guiadas na quinta e na sexta, às 17h.

Efrain Almeida

Efrain Almeida
Detalhe de uma obra de Efrain Almeida: esculturas de pássaros (Foto: Eduardo Ortega/Divulgação)

Em Uma Pausa em Pleno Voo, o artista cearense apresenta séries de trabalhos inéditos na cidade, além da instalação Uma Coisa Linda, com 150 esculturas de pássaros. Até 13 de setembro. Maria de Todos Nós. O universo de Maria Bethânia inspira ou se relaciona com as obras de mais de uma centena de artistas que integram a coletiva. Entre os nomes reunidos estão Batman Zavareze, Carlos Bracher, Chicô Gouvêa, Mana Bernardes e Ziraldo. Até 13 de setembro. Ricardo Ventura. A individual conta com dezenove trabalhos escultóricos e uma instalação. Até 13 de setembro.

Paço Imperial. Praça XV de Novembro, 48, Centro,  2215-2093.→ Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis.

Antonio Guerreiro — O Homem que Amava as Mulheres

Nascido na Espanha e radicado ainda criança no Brasil, para onde se mudou com a família, Antonio Guerreiro construiu, entre os anos 70 e 90, uma sólida reputação como fotógrafo de personalidades — na maioria das vezes com cliques carregados de sensualidade. Cerca de trinta registros compõem o acervo da individual, em cartaz na Galeria da Gávea a partir de sexta (10). A seleção inclui fotografias célebres para revistas de moda e capas de disco, além de retratos inéditos em Polaroid. Como sugere o nome da exposição, boa parte das imagens traz musas que posaram para Guerreiro, entre elas duas atrizes com quem o artista foi casado: Sônia Braga e Sandra Bréa. A ala das beldades inclui ainda Luiza Brunet e Monique Evans, esta em curioso registro, de maiô cavado, ao lado do ator Tarcísio Meira.

Galeria da Gávea. Rua Marquês de São Vicente, 431, loja A, Gávea,  2274-5200. Segunda a sexta, 11h às 19h (visitas agendadas por telefone). Grátis. Até 14 de setembro.

Aos Olhos de Caymmi - Exposição de Canções Ilustradas

Um dos artistas mais importantes da música popular brasileira, Dorival Caymmi embalou gerações com músicas que revelam os hábitos do povo baiano. Mas o que os admiradores de canções como “Marina” e “O que é que a baiana tem?” pouco conhecem é a faceta de ilustrador do cantor. Com curadoria da arquiteta Rose Lima, a mostra fica em cartaz até 30 de agosto. Clique para saber mais.

Newman Schutze

O artista paulista apresenta a exposição individual Sobre Águas, na Sergio Gonçalves Galeria. Na mostra, Schutze apresenta dezesseis obras inéditas incluindo seis telas e dez desenhos sobre papel.

Sérgio Gonçalves Galeria. Rua do Rosário, 38, Centro. Terça a sexta, 11h às 19h; sábados, 11h às 18h. Até 29 de agosto.

Sobre Papel

A mostra reúne 50 obras de 13 artistas que utilizam o papel como suporte ou protagonista de seus trabalhos. Guaches, colagens, grafites, esculturas, vídeos e assemblages celebram a respeitada matéria-prima, que ganha diferentes interpretações pelas mãos de John Nicholson, Raimundo Rodriguez, Paulo Vieira, Valério Ricci Montani, Luiz Paulo Rocha, Ana Luiza Rego, Clarisse Tarran, Mirela Luz, Leonardo Etero, Maurício Noblat, Marcelo Catalano, Rodrigo Munhoz e Mario Carneiro (participação especial com obras da coleção de Hileana Menezes de Carneiro).

Parque das Ruínas. Rua Murtinho Nobre, 169, Santa Teresa. Terça a domingo, 8h às 18h. Até 30 de agosto.

Rio de Janeiro 450 anos: uma história do futuro

A partir desta quinta (6), a Biblioteca Nacional recebe a exposição Rio de Janeiro 450 anos: uma história do futuro. Na mostra, 236 peças, incluindo gravuras, ilustrações, cartas, mapas, fotografias, charges, partituras e outras obras raras contam a história da cidade por meio da arquitetura e urbanismo, bem como da vida política, religiosa, cultural e esportiva de seus habitantes Até 30 de outubro. Clique para saber mais.

O Campo

O carioca poderá conferir as imagens carregadas de potência cromática do fotógrafo Fábio Seixo. Com larga experiência em fotojornalismo e diversos prêmios, o profissional se vale de apurado olhar estético para desvendar ângulos e formas do campo de golfe olímpico, na região da Barra da Tijuca, o primeiro do gênero no Brasil, construído para as competições dos Jogos Olímpicos de 2016. 

Galeria Rampa. Avenida das Américas, 10.001, Barra da Tijuca. Segunda a sexta, 14h às 20h; sábado e domingo, 9h às 21h. Até 30 de novembro.

Plasticidades: Plástico + Design

Plasticidades: Plástico + Design
Plasticidades: Plástico + Design (Foto: Divulgação)

Estão expostas cerca de 100 peças, do Brasil e de outros quinze países. São criações de renomados designers estrangeiros, como Karim Rashid, Zaha Hadid, Gaetano Pesce e J-me Studio, e brasileiros, como os Irmãos Campana, Gilson Martins, Zanini de Zanine, Mana Bernardes e Renata Moura. O objetivo da exposição é surpreender os visitantes com produtos de design inusitado e bem-humorado, todos com o plástico como principal matéria-prima.

Shopping Metropolitano Barra. Av. Embaixador Abelardo Bueno, 1.300, Centro Metropolitano, Barra da Tijuca. Até 6 de setembro.

Jardim do Brasil – Rota 450

O Monumento Estácio de Sá recebe até o dia 2 de setembro a exposição com obras assinadas pelo mineiro Gildásio Jardim. Promovida pela Estácio, curadora do Centro de Visitantes do Monumento desde 2010, a exposição exibe imagens do Rio eternizados pelos traços da obra do artista, que pinta sobre tecido estampado em tela.

Monumento Estácio de Sá. Av. Infante Dom Henrique, s/nº, subsolo, Aterro do Flamengo. Terça a domingo, 9h às 17h. Até 2 de setembro.

Eva por Ar

São cinco obras inéditas - quatro fotografias e uma instalação feita com um pedaço de asfalto da Av. Brasil ligado à uma "nuvem de rendas". Para essa exposição, a artista Livia Mourautiliza técnica mista – nanquim, aquarela, canetinhas – e materiais rejeitados, como rendas e fios. No dia 24 de agosto, a artista fará uma performance com a bailarina russa Dasha Lavrennikov chamada "O sonho da terra por debaixo do asfalto".

Galeria INOX. Av. Atlântica, 4240, subsolo 101, Copacabana. Segunda à sexta, 10h às 20h; sábado, 11h às 19h.

Fukuda 70 anos

Fukuda 70 anos
Fukuda 70 anos (Foto: Divulgação)

Kenji Fukuda apresenta catorze trabalhos de pintura abstrata, cuja linha central é composta de manchas e de fortes traços da sensibilidade e do lirismo nipônico. Fukuda é o autor da escultura  do monumento em homenagem aos Jogos Panamericanos 2007 no Rio.

Shopping Cassino Atlântico. Avenida Atlântica 4.240, loja 333, Copacabana. Terça a sábado, 12h às 19h. Até 13 de outubro.

‪#‎AfroGrafiteiras

Durante seis meses, um grupo de mulheres afro-brasileiras do estado do Rio de Janeiro reuniu-se para pensar a posição da mulher negra na sociedade, a fim de representa-la através de uma produção artística. Este processo desencadeou a exposição ‪#‎AfroGrafiteiras, que conta com a curadoria e coordenação de Panmela Castro. Ao todo, são dezoito projetos especiais que dialogam entre si a partir do desejo emancipatório da mulher negra contemporânea.

Galeria Scenarium. Rua do Lavradio, 15, Lapa. Terça à sábado, 13h às 19h. Até 3 de outubro.

Expo Cinema 2015

Os apaixonados pela sétima arte poderão conferir ilustrações dos mais diversos clássicos do cinema mundial e seus personagens que fizeram história. Os trabalhos são do Atelier Geraldo Aguiar, que comemora 20 anos de atividades em 2015.

Centro Cultural da UNISUAM – Ccult. Av. Paris, 72, Bonsucesso. Segunda a sexta, 9h às 21h; sábados, 8h às 12h. Até 19 de setembro.

Memórias de Impacto – 35 anos de skate

O público pode conferir, através de 89 imagens, registros radicais de grandes skatistas em ação, como Bob Burnquist, Sandro Dias e Marcello Gouvea, fotografados pelas lentes de Júlio Tio Verde. Entre as fotos, algumas especiais tiradas no Parque Madureira, que possui um dos melhores bowls da cidade, e este ano completa três anos. 

Madureira Shopping. Estrada do Portela, 222, Madureira. Até 13 de setembro.

Fonte: VEJA RIO