diversão

Confira 44 atrações gratuitas para curtir o fim de semana

Um guia com programas para se divertir sem gastar dinheiro, com shows, exposições e muito mais

Por: Redação VEJA RIO

FESTAS

DUO

DUO
Festa anima o 00, na Gávea, com entrada gratuita até as 20h (Foto: Divulgação)

A festa ocupa o 00, na Gávea, a partir das 17h, com a DJ Lis Amaral, no deck. A partir das 21h, Pedro Whitaker, Dri Toscano e Felipe Malfoy são os responsáveis por animar a pista.

00 Gávea. Avenida Padre Leonel Franca, 240, Gávea. Domingo (5), 17h/5h. Grátis (entre 17h e 19h); R$ 20,00 (de 19h às 21h); R$ 30,00 (de 21h às 22h) e R$ 40,00 (após 22h).  

+ Veja outras festas que agitam o Rio

TEATRO

O Jovem Frankenstein

 O Jovem Frankenstein
 O Jovem Frankenstein (Foto: Felipe Fittipaldi)

Baseado no filme de mesmo nome, o musical é uma paródia do clássico filme de horror de 1930 e que celebra o famoso monstro. A história segue a trajetória do brilhante jovem Dr. Frankenstein, que herda do seu avô um castelo na Transilvânia e tenta seguir o legado, realizando a experiência de trazer um cadáver à vida. Juntamente com o seu estranho e cativante ajudante Igor, sua assistente de laboratório Inga, e mesmo com sua noiva louca e incrivelmente egocêntrica Elizabeth, Frankenstein consegue criar o monstro afinal – mas o sucesso dessa experiência trará consequências inesperadas e hilárias.

UniRio – Sala Paschoal Carlos Magno (98 lugares). Avenida Pasteur, 436, Urca, ☎ 2542-2103. Quinta a sábado e segunda, 21h; domingo, 20h. Grátis. Senhas distribuídas uma hora antes do espetáculo. Até 5 de abril.

+ Veja mais peças em cartaz na cidade

CINEMA

Mostra do Filme Livre

Subterrâneos - Com Armando Barreto e Pelé
Filme Subterrâneos, com Armando Barreto e Pelé, é uma das obras do homenageado Maurice Capovilla (Foto: Divulgação)

A partir desta quarta (11), o CCBB recebe a 14º edição da Mostra Filme Livre que leva ao centro cultural exibição de filmes para adultos e crianças, debates e bate papo com diretores, sempre com entrada gratuita. Até o dia 5 de abril, serão 260 filmes, sendo 67 produzidos no Rio, divididos em sete categorias. Neste ano, são dois cineastas homenageados: Maurice Capovilla e o documentarista Silvio Tendler, que terão suas obras exibidas e participarão de mesas de discussão após a exibição. Estão previstos ainda outros dois debates com os cineastas Felipe Nepomuceno e Carlos Magno. Clique para saber mais.

Rua Primeiro de Março, 66, Centro. De quarta a segunda, das 9h às 21h. Até 5 de abril. Grátis.

+ Confira mais filmes em cartaz na cidade

ESPECIAL

Via Sacra da Rocinha

VIA_SACRA_ROCINHA
(Foto: Divulgação)

Acontece nesta sexta (3) a 23ª edição da Via Sacra da Rocinha. A encenação está marcada para começar às 20h no Largo do Boiadeiro. De lá, os atores vão partir em direção à Estrada da Gávea. Após percorrerem 2,7 quilômetros, eles vão encerrar a encenação na Paróquia de Nossa Senhora da Boa Viagem. Clique para saber mais.

Passeio guiado pelo Centro Antigo

Paço Imperial
Paço Imperial: última parada do tour (Foto: Alexandre Macieira/Riotur)

O Domingo (5) de Páscoa terá uma caminhada pelo Centro histórico do Rio. O evento é coordenado pelo professor João Baptista Ferreira de Mello, do Instituto de Geografia da Uerj, em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura, e vai percorrer áreas importantes para a história carioca. Clique para saber mais.

+ Confira outros passeios na cidade

CONCERTOS

Música no Museu

Luiz Bonfim e Regina Lacerda
Luiz Bonfim e Regina Lacerda (Foto: Divulgação)

No domingo de Páscoa, o projeto apresenta o barítono Luiz Bonfim e a pianista Regina Lacerda. Eles executam obras de Villa Lobos, Alberto Nepomuceno, Waldemar Henrique.

Museu de Arte Moderna. Rua Infante Dom Henrique, 85, Flamengo. Domingo (5), 11h30.

+ Veja mais concertos no Rio

CRIANÇAS

Museu Aeroespacial

museu aeroespacial
Museu Aeroespacial: coleção de noventa aeronaves (Foto: Divulgação/Museu Aeroespacial)

Do teco-teco a velozes jatinhos, passando por uma réplica do pioneiro 14-Bis, a história da aviação se encontra guardada nesta tradicional e ampla instituição inaugurada em 1976. A principal atração é a exposição permanente de noventa aeronaves, mas também são exibidos motores usados nas duas guerras mundiais, além de objetos e documentos sobre a vida e a obra de Santos Dumont. Completa a visita a mostra Edu Chaves — Época Heroica da Aviação, sobre o piloto Eduardo Pacheco Chaves (1887-1975), aviador civil pioneiro no voo entre as cidades do Rio e de São Paulo. Rec. a partir de 3 anos. 

Museu Aeroespacial. Avenida Marechal Fontenelle, 2000, Campo dos Afonsos, ☎ 2108-8955. Terça a sexta, 9h às 15h. Sábado, domingo e feriados, 9h30 às 16h. Grátis.

Museu Naval

Com as obras de demolição da Perimetral na Praça XV, os passeios que antes saíam do Espaço Cultural da Marinha agora partem do Museu Naval, ali perto, onde também se encontra a exposição O Poder Naval na Formação do Brasil. De lá os grupos seguem, aos sábados e domingos, para uma volta de barco pela Baía de Guanabara, passando por dezessete pontos turísticos. De ônibus, a visita é à Ilha Fiscal, local do último baile do Império, em 1889 — cenários com informações sobre a ilha foram reformulados recentemente. Rec. a partir de 2 anos. 

Museu Naval. Rua Dom Manuel, 15, Centro, ☎ 2532-5992 (seg. a sex.) e 2104-5506 (sáb. e dom.). Terça a domingo, 12h às 17h. Grátis. Passeio de barco (70 lugares): sábado e domingo, 13h15 e 15h15. R$ 20,00. Ilha Fiscal (60 lugares): sábado e domingo, 12h30, 14h e 15h40. R$ 20,00.

Kandinsky: Tudo Começa num Ponto

A mostra do pintor russo inspira uma rica programação infantil no CCBB. Aos sábados e domingos acontecem atividades como Dança das Cores, uma provocação aos sentidos por meio de sons, leituras e tintas que resulta em pintura coletiva, às 15h; uma hora depois, Em Cantos e Contos, que apresenta narrativas da cultura popular russa, como A Lenda da Matrioska (40min cada atividade). Rec. de 3 a 6 anos. 

Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2070. → Grátis. Distribuição de senhas meia hora antes. Até o dia 30.

Clubinho do Downtown 

Neste sábado (4), o destaque fica por conta da oficina de reciclado para confecção de cestinhas de garrafas pet, oficina de colagem para customizar máscaras de coelho, caça aos ovos, espaço camarim, espaço tatuagem, brinquedoteca com brinquedos construtivos, espaço de leitura com contação de história e a hora do chá.. Para esse domingo (5), o destaque fica para o camarim, da oficina de reciclado, da oficina de colagem, contação de história e música com instrumentos musicais. As atividades são voltadas para crianças de até oito anos de idade.

Downtown. Avenida das Américas, 500, Barra da Tijuca. Sábado (4) e domingo (5), 16h às 19h.

Páscoa no ParkShoppingCampoGrande

Um ateliê com coelhos, flores e chocolates recebe a garotada em diversas atividades. Haverá oficinas gratuitas no Ateliê dos Coelhos: pintura de rosto, confecção de orelhinhas, customização de cestas e pintura em ovinhos. O espaço comporta 24 crianças de até 12 anos com permanência de 30 minutos e disponibiliza almofadas para os pequenos também participarem da brincadeira.

ParkShoppingCampoGrande. Estrada do Monteiro, 1.200. Tel: 2414-7417. Segunda a domingo, 14h às 20h. Até 5 de abril.

+ Veja outras atrações infantis na cidade

Brigaderia da Páscoa

O evento oferece uma oficina de brigadeiros em que os pequenos poderão decorar seus brigadeiros com os confeitos preferidos, como granulados coloridos e chocolatinhos. A embalagem também poderá ser customizada, com forminhas e fitas coloridas. Ao final, eles levam para casa o resultado da brincadeira. O espaço tem capacidade para até 18 crianças por sessão. Recomendado para crianças de 3 a 12 anos.

Shopping Metropolitano Barra. Av. Abelardo Bueno, 1.300, Barra da Tijuca. Diariamente, das 14h às 20h. Para participar basta retirar uma senha no local, a partir das 13h45. Até 5 de abril.

Oficina de PopCake

A garotada poderá decorar e criar PopCakes com chocolate derretido e cobertura de confetes ou granulados de chocolate preto ou branco. Além disso, elas aprenderão a confeccionar orelhas de coelho para entrar no clima da Páscoa. Depois de prontas, as crianças vão levar para casa suas criações.

Madureira Shopping. Estrada do Portela, 222, Madureira. Diariamente, das 15h às 21h. Até 5 de abril.

Páscoa do São Gonçalo Shopping 

No sábado (28), a garotada vai se divertir com uma oficina de brigadeiro. E no domingo (29), será a vez de os pequenos participarem de uma oficina de cupcake. Para a realização das atividades, será montada uma cozinha infantil, onde as crianças poderão testar seus dotes culinários. Os interessados poderão se inscrever no local, 30 minutos antes. São 100 vagas para cada oficina.

São Gonçalo Shopping. Avenida São Gonçalo 100, Boa Vista, São Gonçalo. Sábado (28) e domingo (29), 17h.

Páscoa do Jack

O Center Shopping promove oficinas de cupcakes na Páscoa do Jack. Na oficina, a garotada poderá confeitar e decorar os cupcakes como quiserem: com calda, chocolate, frutas, marshmallow, enfeites e glacê. E, no final, poderão se deliciar com os seus bolinhos, levando para casa ou comendo durante o evento. A massa dos cupcakes é feita sem lactose para que todas as crianças possam participar da oficina, inclusive as que tem alergia ou intolerância. O Center Shopping Rio acredita que a diversão tem que valer para todo mundo, e com a Páscoa do Jack não é diferente.

Center Shopping Rio. Avenida Geremário Dantas, 404, Jacarepaguá.   Sábado (28) e domingo (29), das 16h às 21h. Até 5 de abril.

Coelhinho da Páscoa no Pátio Alcântara

Páscoa é tempo de reunir a família e comer chocolate. Pensando nisso, o Pátio Alcântara celebra nos dias 3, 4 e 5 de abril a chegada do coelhinho da Páscoa, de 14 às 16hs. Os pequeninos irão se divertir e ainda poderão registrar o momento especial ao lado do  tradicional personagem infantil da Páscoa. O evento é gratuito e será realizado nos corredores do Shopping.

Shopping Pátio Alcântara. Praça Carlos Gianelli, s/nº, Alcântara, São Gonçalo. Sexta (3) a domingo (5), 14h às 16hs.

Oficina Especial de Páscoa

As atividades recreativas incluem elaboração de máscaras e orelhas de coelho. As atividades são destinadas a crianças a partir de 5 e até 10 anos de idade.

Santa Cruz Shopping. Rua Felipe Cardoso, 540, Santa Cruz. Sábado (4) e domingo (5), 15h às 17h.

Chapeuzinho Vermelho

O clássico de Chapeuzinho Vermelho conta a história de uma menina que, à pedido da mãe, vai levar doces para a vovó que está doente. No caminho, a menina encontra um terrível e faminto Lobo Mau.

Shopping Metropolitano Barra. Av. Abelardo Bueno, 1.300, Barra da Tijuca. Domingo (5), 17h.

Caça aos ovos de Páscoa

Neste sábado (4), os pequenos vão se divertir em uma animada caça aos ovos. A programação também inclui a ilustre presença do coelhinho da Páscoa. 

São Gonçalo Shopping. Avenida São Gonçalo 100, Boa Vista, São Gonçalo. Sábado (4), 17h.

Caça aos ovos no Via Parque

Dois animadores receberão as crianças para a brincadeira. No circuito, a criançada passará por personagens como, Coelho da Páscoa, Super Homem, Elsa e Rapunzel, que darão pistas de onde estarão os chocolates. Após a atividade, as crianças ainda poderão curtir as peças de teatro que terão início às 17h.

Via Parque.  Av. Ayrton Senna, 3000, Barra da Tijuca. Sexta (3) a domingo (5), 16h.

EXPOSIÇÕES

✪✪✪✪ Jean-Baptiste Debret

Debret
Cena urbana retratada por Debret em 1821: o artista integrou a Missão Artística Francesa (Foto: Reprodução)

Entre os integrantes da Missão Artística Francesa, movimento que revolucionou o panorama das belas-artes no Brasil no início do século XIX, Debret (1768-1848) tornou-se referência máxima por seu minucioso e seminal trabalho de registro iconográfico de personagens e cenários brasileiros — notadamente do Rio, onde residiu entre 1816 e 1831. Com 120 obras reunidas no Centro Cultural Correios (aquarelas e desenhos originais, todos pertencentes à Coleção Castro Maya), O Rio de Janeiro de Debret oferece um alentado painel da visão do artista sobre paisagens, cenas urbanas e costumes sociais daquele período. Uma visita à mostra é como viajar no tempo rumo a uma cidade que já não existe mais: chamam atenção, por exemplo, o casario antigo do Largo da Carioca e outros logradouros, a Baía de Guanabara com a orla absolutamente despovoada e estabelecimentos pitorescos, como uma loja de rapé. Tema caro ao artista, questões oriundas da polarização entre homens livres e escravos no país estão presentes em grande parte das imagens, como se vê nos muitos registros de negros cumprindo funções braçais, principalmente de venda de produtos como carvão, leite e alimentos, por ordem de seus senhores. Em uma delas, especialmente rica em detalhes, mulheres servem elegantes homens brancos na antiga Praça do Palácio, atual Praça Quinze.

Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 3 de maio.

Individuais de Paulo Roberto Leal, Ana Vitória Mussi, Alex Cerveny e José Pedro Croft

Ana Vitória Mussi
Mergulho na imagem (2009): fotografia aplicada sobre tijolos de vidro (Foto: Guarim de Lorena/Divulgação)

Com abertura marcada para o mesmo dia, individuais bastante distintas entre si dividem as atenções do público no Paço Imperial. No primeiro bloco de exposições de 2015, serão exibidos, a partir de quarta (1º), trabalhos de Paulo Roberto Leal​ (1946-1991), Ana Vitória Mussi, Alex Cerveny e José Pedro Croft. Em todo o 1º andar, Espaços Articulados reúne cerca de 100 telas e três instalações de Leal, artista morto prematuramente aos 46 anos. Imagética (1968-2015), de Ana Vitória, apresenta 26 trabalhos em quatro salas do 3º piso. Na maioria deles, ela desconstrói a ideia convencional de fotografia — como se vê em Mergulho na Imagem (2009), com a cena de uma mulher em queda aplicada sobre tijolos de vidro. Cerveny estrela Glossário dos Nomes Próprios, com trinta obras. À exceção da pintura sobre linho que dá nome à mostra, todas as outras criações são desenhos com nanquim em papel de arroz, técnica a que ele começou a se dedicar após uma viagem à China, em 2013. Por fim, em Fora de Sítio, o escultor português José Pedro Croft mostra peças que flertam com a ideia de descontextualização na arte.

Paço Imperial. Praça XV de Novembro, 48, Centro, ☎ 2215-2093. → Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis. Até 7 de junho. A partir de quarta (1º).

Atemporal

Artistas jovens e pouco conhecidos integram o movimento que dá nome à mostra, cujas exposições vêm ocupando espaços alternativos da cidade há quatro anos. Em sua primeira coletiva em uma galeria convencional, quinze deles exibem obras em diversas técnicas. Preços sob consulta.

Graphos: Brasil. Rua Siqueira Campos, 143 (Shopping dos Antiquários), sobreloja 129, Copacabana, ☎ 2256-3268 e 2255-8283. → Segunda a sexta, 11h às 19h. Grátis. Até 2 de maio. A partir de quarta (1º).

Bruno Veiga

Na individual Polípticos, o premiado fotógrafo faz arte, através de dezoito imagens, a partir de fragmentos da propaganda política que tomou conta das ruas no processo eleitoral de 2014. R$ 3 500,00 a R$ 10 000,00.

Galeria da Gávea. Rua Marquês de São Vicente, 431, loja A, Gávea, ☎ 2274-5200. Segunda a sexta, 11h às 19h (visitas agendadas por telefone). Até 15 de maio. 

Rodrigo Braga

Conhecido por sua pesquisa sobre a relação entre homem e natureza, o artista nasceu em Manaus, foi criado no Recife e mora no Rio há quatro anos. Para esta mostra, ele criou uma instalação, batizada como Tombo, com troncos de palmeiras imperiais.

Casa França-Brasil. Rua Visconde de Itaboraí, 78, Centro, ☎ 2332-5120. → Terça a domingo, 10h às 20h. Grátis. Até 24 de maio. A partir de quinta (2).

Malu Fatorelli

Videoinstalações, gravuras, vídeos e desenhos compõem a individual Clepsidra — Arquitetura Líquida, na qual a artista dialoga com a paisagem diante da Galeria Laura Alvim: o mar de Ipanema.

Galeria Laura Alvim. Avenida Vieira Souto, 176, Ipanema, ☎ 2332-2017. → Terça a domingo, 11h às 21h. Grátis. Até domingo (5).

✪✪✪✪ Wassily Kandinsky

Kandinsky
Tela de Kandinsky: pai do abstracionismo (Foto: Divulgação)

Referência máxima entre os precursores da arte abstrata, o russo tem quarenta obras apresentadas na exposição Tudo Começa num Ponto. Outros itens, mais de uma centena deles, entre quadros dos contemporâneos de Kandinsky (1866-1944), objetos, filmes e documentos, completam o acervo, propiciando uma contextualização do surgimento do abstracionismo.

Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Quarta a segunda, 9h às 21h. Grátis. Até segunda (30).

✪✪✪ Apreensões e Objetos do Desejo: Obras Doadas pela Receita Federal ao MNBA

Dezenove obras de arte apreendidas pela Receita Federal em outubro do ano passado agora integram a coleção do MNBA e são exibidas nesta coletiva. Há criações de nomes importantes, como o italiano Michelangelo Pistoleto, o indiano Anish Kapoor, o inglês Antony Gormley e os brasileiros Daniel Senise, Cildo Meireles e Beatriz Milhazes.

Museu Nacional de Belas Artes. Avenida Rio Branco, 199, Centro, ☎ 3299-0600, ↕ Cinelândia. → Terça a sexta, 10h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 17h. Grátis em março. A partir de abril, R$ 8,00 (pelo mesmo valor, o ingresso-família contempla até quatro parentes) e grátis aos domingos. Até 3 de maio.

Maria Lynch

O imponente salão central do térreo recebe ambientação inusitada para a individual da artista carioca: o piso está inteiramente coberto por pipocas e as sete pinturas em grande formato reunidas são dispostas próximas ao solo. O acervo conta ainda com uma escultura de parede e quatro de chão. A partir de R$ 3 000,00.

Anita Schwartz Galeria de Arte. Rua José Roberto Macedo Soares, 30, Gávea, ☎ 2274-3873 e 2540-6446.  → Segunda a sexta, 10h às 20h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até 9 de maio.

Miguel Rio Branco

Em Mécanique des Femmes — La Suíte, o fotógrafo propõe uma continuação de sua última individual na galeria, novamente tratando do universo feminino. Desta vez, todo o espaço é transformado, criando uma espécie de grande instalação. Seis novos dípticos e trípticos fotográficos estão expostos. Preços sob consulta. 

Silvia Cintra + Box 4. Rua das Acácias, 104, Gávea, ☎ 2521-0426. → Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até 25 de abril.

Osmar Dillon

Um dos integrantes do movimento neoconcreto, Dillon (1930-2013) tem obras produzidas entre 1959 e 1972 reunidas na individual Não-Ob­je­tos Poéticos. Alguns dos trabalhos foram expostos apenas uma vez há mais de cinquenta anos, caso de Palavra em Branco e Palavra em Vermelho, ambos de 1970.

Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica. Rua Luís de Camões, 68, Centro, ☎ 2232-4213 e 2242-1012. →Segunda a sexta, 11h às 18h; sábado e feriados, 11h às 17h. Grátis. Até 23 de maio.

✪✪✪ Um Passeio pelo Rio: a Cidade nas Andanças de Joaquim Manuel de Macedo

Passeio publico
Visão do Passeio Público do Rio por volta de 1817: viagem no tempo (Foto: Franz-Joseph-FrühbeckColeção-Martha-e-Erico-StickelAcervo-Instituto-Moreira-SallesFranz-Joseph-FrühbeckColeção-Martha-e-Erico-StickelAcervo-Instituto-Moreira-Salles)

Trata-se de uma reunião de mais de cinquenta itens do acervo iconográfico do IMS, entre desenhos e gravuras. Textos sobre o Rio publicados pelo escritor Joaquim Manuel de Macedo (1820-1882) inspiram a seleção de obras do início do século XIX. Os trabalhos, especialmente as paisagens, revelam uma cidade que não existe mais.

Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400 e 3206-2500. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Estac. grátis. Visitas guiadas na quinta e na sexta, às 17h. Até 12 de abril.

✪✪✪✪✪ Rio: Primeiras Poses — Visões da Cidade a Partir da Chegada da Fotografia (1840-1930)

Rio Primeiras Poses
Paisagem de Santa Teresa, por Marc Ferrez (c. 1885). Aqui, mais curioso do que a paisagem (com a Rua Cândido Mendes, que sobe da Glória, no canto inferior direito) é a dupla aparição do próprio Ferrez, de calça mais clara, e de um amigo desconhecido na foto. A explicação é simples: a câmera era dotada de um mecanismo de varredura, que produzia uma imagem ao longo de vários minutos a partir de cliques sucessivos. Enquanto o equipamento fazia a panorâmica, os amigos mudavam de lugar diante da lente para aparecer duas vezes na mesma imagem (Foto: Marc Ferrez/Coleção Gilberto Ferrez/Acervo Instituto Moreira Salles)

Cerca de 450 imagens, registros do Rio de Janeiro entre meados do século XIX e início do seguinte, compõem esta alentada e imperdível exposição em homenagem ao aniversário de 450 anos da cidade. Há fotografias de pioneiros como Marc Ferrez, Augusto Malta e Georges Leuzinger, entre outros. Recursos multimídia permitem a ampliação de boa parte das imagens.

Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400 e 3206-2500. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Estac. grátis. Visitas guiadas na quinta e na sexta, às 17h. Até 31 de dezembro.

✪✪✪✪✪ William Eggleston

William Eggleston
William Eggleston: Sumner, Mississippi, com o riacho Cassidy ao fundo, 1971 (Foto: Eggleston Artistic Trust. Cortesia Cheim & Read, Nova York)

Aos 76 anos e ainda fazendo seus cliques, o americano trouxe o status de arte para a fotografia colorida na década de 70. Dotadas de enorme senso de composição, 170 imagens estão em A Cor Americana. As cores vibrantes do acervo não escondem um fio de melancolia, notável em personagens que parecem saídos de uma tela de Edward Hopper. Na mesma linha, o que dá a impressão de ser uma ode à modernização americana em fotos de carros, letreiros e outdoors deixa antever certa decadência.

Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400 e 3206-2500. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Estac. grátis. Visitas guiadas na quinta e na sexta, às 17h. Até 28 de junho.

Daniel Buren

Um dos grandes nomes da arte conceitual desde os anos 60, o francês Daniel Buren apresenta um site specific, tipo de instalação inteiramente desenvolvida em função do espaço em que é apresentada.

Galeria Nara Roesler. Rua Redentor, 241, Ipanema, ☎ 3591-0052. → Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 15h. Grátis. Até 2 de maio.

✪✪✪ Guignard e o Oriente, entre o Rio e Minas

A coletiva promove um diálogo entre obras de Alberto da Veiga Guignard (1896-1962) e duas vertentes estéticas: as xilogravuras orientais e o barroco brasileiro. Trabalhos de toque algo oriental assinados por outros artistas, a exemplo de Adriana Varejão, completam o acervo.

Museu de Arte do Rio. Praça Mauá, s/nº, Zona Portuária, ☎ 3031-2741. → Terça, 10h às 19h; quarta a domingo, 10h às 17h. R$ 8,00. Grátis às terças. Grátis no domingo (29). Meia-entrada para estudantes de escolas particulares e universitários. De quarta a domingo, grátis para alunos e professores da rede pública, crianças de até 5 anos e pessoas com mais de 60 anos. Até 26 de abril.

+ Confira outras exposições em cartaz na cidade

✪✪✪ Marcos Chaves

Uma visão original de cenários do Rio domina a individual Paisagens Não Vistas. Cerca de trinta obras criadas a partir de 1990, entre fotografias e vídeos, suscitam reflexões sobre diversos aspectos da cidade, em uma espécie de crônica visual.

Museu de Arte do Rio. Praça Mauá, s/nº, Zona Portuária, ☎ 3031-2741. → Terça, 10h às 19h; quarta a domingo, 10h às 17h. R$ 8,00. Grátis às terças. Grátis no domingo (29). Meia-entrada para estudantes de escolas particulares e universitários. De quarta a domingo, grátis para alunos e professores da rede pública, crianças de até 5 anos e pessoas com mais de 60 anos. Até 31 de maio.

O Cronista Graciliano no Rio de Janeiro

Uma exposição sobre o escritor Graciliano Ramos (1892-1953), autor de Vidas Secas e Memórias do Cárcere, marca a reabertura do espaço cultural Arte Sesc, no Flamengo. Com acervo de fotos, periódicos, documentos, vídeos e uma recriação do local de trabalho do autor alagoano, a mostra enfoca especialmente a sua relação com o Rio.

Arte Sesc. Rua Marquês de Abrantes, 99, Flamengo, ☎ 3138-1582 e 3138-1634. → Terça, 10h às 19h; quarta a sexta, 10h às 18h; sábado e domingo, 10h às 17h. Grátis. Até 19 de abril. 

Denise Araripe

Questões ligadas à originalidade e aos direitos autorais são sugeridas nos trabalhos apresentados pela artista em É na Contemplação que a Obra Acontece. Como em suas duas individuais anteriores, aqui ela promove um mash-up de referências populares, como personagens de desenhos animados e histórias em quadrinhos, e evocações a grandes nomes da arte, como Manet e Damien Hirst. Entre R$ 8 000,00 e R$ 23 000,00.

Galeria de Arte Maria de Lourdes Mendes de Almeida (Universidade Candido Mendes). Rua Joana Angélica, 63, Ipanema, ☎ 2523-4141. Segunda a sexta, 14h às 20h; sábado, 16h às 20h. Grátis. Até 4 de abril.

Estranhamentos

A partir de uma frase de Sigmund Freud sobre o efeito de estranheza em relação ao que é, ao mesmo tempo, familiar e incomum, três artistas contemporâneos cariocas, Arthur Arnold, Jozias Benedicto e Ursula Tautz, criaram obras especialmente para a exposição.

Centro Cultural Justiça Federal. Avenida Rio Branco, 241, Centro, ☎ 3261-2550, ↕ Cinelândia. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 12 de abril.

Azul Cobalto – Azulejos e Memórias

Azul Cobalto
Azul Cobalto (Foto: Divulgação)

A mostra traz a Coleção do sócio do Grupo Scenarium Nelson Torzecki, garimpada, ao longo de mais de 20 anos. A exposição é composta por cerca de 100 painéis estruturados a partir de peças utilizadas dos séculos XVI ao XX, algumas nunca expostas anteriormente. 

Galeria Scenarium. Rua do Lavradio, 15, Lapa. Terça a sábado, 13h às 19h. Até 30 de abril.

Traço Livre - dos limites do humor à liberdade de expressão

A mostra é inspirada nos fatos relacionados com o atentado ao jornal francês Charlie Hebdo, e traz uma reflexão sobre os limites do humor no mundo atual. A exposição conta com 24 obras, divididas entre chargistas e ilustradores/artistas gráficos, de diversas gerações e estilos, como Ziraldo, Aroeira, Jaguar e Paulo Caruso. Haverá também debates sobre temas ligados à mostra, como liberdade de expressão. 

Galeria Scenarium. Rua do Lavradio, 15, Lapa. Terça a sábado, 13h às 19h. Até 25 de abril.

Mostra Rio 450

A mostra da UNISUAN reúne cinco exposições e exibições de filmes que remetem à cidade. A unidade Bonsucesso recebe quatro exposições: Cenas In Rio, que reúne 15 imagens do fotógrafo Alexandre Silva que retratam o cotidiano do Rio; Playmobil, com os famosos bonecos em cenas da cidade; Pintores de Boca, uma coletânea de 25 quadros feitos pelos artistas da Associação dos Pintores com a Boca e os Pés; e Quadros do Rio, com obras do escultor e pintor Gilberto Barreto Oliveira. Na unidade Campo Grande, a exposição Cotidiano de Chita reúne imagens multicoloridas de personagens do interior do Brasil.

Av. Paris, 72, Bonsucesso/Avenida Cesário de Melo, 2.571, Campo Grande. Segunda a sexta, 9h às 21h; sábados, 8h às 12h. Até 4 de abril.

Inventário do Esquecimento

A exposição de Renato Bezerra de Mello reúne obras com grafite, um dia já considerado o “ouro negro”, para encobrir histórias de mulheres, possivelmente prostitutas,  relatadas em dossiês achados no lixo nas ruas de Paris há anos atrás.   

Galeria INOX. Av. Atlântica 4240, subsolo 101, Copacabana. Segunda à sexta, 10h às 20h; sábado, 11h às 19h. Até 25 de abril.

Fonte: VEJA RIO