diversão

Confira 34 atrações gratuitas para curtir o fim de semana

Um guia com programas para se divertir sem gastar dinheiro, com teatro, shows, exposições e muito mais

Por: Redação VEJA RIO

CRIANÇAS

Exposições Playmobil

Playmobil
Os bonecos cabeçudos e de cabelo engraçado ganhavam vida em cenários como postos de gasolina, navios pirata, naves espaciais e o que mais a imaginação permitisse. (Foto: Redação Veja rio)

Modelos variados do brinquedo integram duas concorridas mostras no Museu Histórico Nacional: Com a Palavra, D. Leopoldina, Imperatriz do Brasil e 40 Anos Playmobil — O Sorriso Mais Famoso de Todos os Tempos. Na primeira, é possível ver os bonequinhos de 7,5 centímetros vestidos como personagens da história do Brasil, como dom Pedro I e sua esposa, a imperatriz Leopoldina. Na outra, é traçado um panorama da evolução do brinquedo ao longo dos últimos quarenta anos. Fique de olho: o Museu fecha na quarta (24) e na quinta (25). Livre. 

Museu Histórico Nacional. Praça Marechal Âncora, s/nº, Centro, ☎ 3299-0360. → Terça a sexta, 10h às 17h30; sábado e domingo, 14h às 18h. R$ 8,00 (entrada franca aos domingos). Até 1º de março de 2015 (Com a Palavra, D. Leopoldina, Imperatriz do Brasil) e até 14 de janeiro de 2015 (40 Anos Playmobil — O Sorriso Mais Famoso de Todos os Tempos).

Clubinho do Downtown

Em parceria com as companhias de programação infantil IpaBebê e Tia Ariela, o espaço promove uma série de atividades no fim de semana. Estão previstas oficinas de reciclagem, bijuteria e tatuagem, além de brincadeiras de roda, aulas de música e o jogo Qual É o Filme?, inspirado por sucessos que estiveram em cartaz neste ano. Rec. até 8 anos. 

Shopping Downtown (90 lugares). Avenida das Américas, 500, Barra da Tijuca, ☎ 2494-7072. Sábado (27) e domingo (28), 16h/19h. Grátis.

Contos e Encantos de Natal

Em um espaço com cerca de 1 000 metros quadrados, a exposição promove o encontro entre personagens de tradicionais histórias infantis, como Peter Pan, Cinderela, Emília e Mary Poppins, e ícones das celebrações de fim de ano, como Papai Noel, Maria e José. Completam a visita o tradicional Presépio Napolitano, com mais de 3 500 peças, além de oficinas de arte, teatro e coral. Livre. 

Fundação Cesgranrio. Rua Santa Alexandrina, 1122-B, Rio Comprido, ☎ 2103-9600. Quarta a domingo, 14h/19h; sexta a domingo (sessões de teatro), 14h e 16h40. Grátis. Até 4 de janeiro.

Histórias de Bocas para Ouvidos

O tema inspira o programa gratuito de contadores de histórias, que ocupa a sala de leitura da Casa França-Brasil até 24 de janeiro. A cada sábado será apresentada uma lenda brasileira, herança de nossas origens indígena, africana e europeia, apoiada por músicas e adereços criativos (40min). Rec. a partir de 6 anos. 

Casa França-Brasil  — Sala de Leitura (40 lugares). Rua Visconde de Itaboraí, 78, Centro, ☎ 2332-5120. Sábado (27), 15h30. Grátis. Distribuição de senhas uma hora antes de cada apresentação. Até 24 de janeiro.

Sonho Encantado

Madame Samovar conta sobre o Natal passado que quase não aconteceu por causa de um esquema do ex-compositor da corte Forte, um melancólico órgão que odeia o Natal e que estava determinado a manter Bela e Fera separados para sempre. Apenas um verdadeiro milagre de Natal poderia impedir seus planos malignos.

Santa Cruz Shopping. Rua Felipe Cardoso, 540, Santa Cruz. Tel: 2418-9400. Domingo (27), 17h.

Mundinho Kids

O Shopping Metropolitano Barra preparou espetáculos especiais para as férias. Neste domingo (28), a atração é o teatro de bonecos Mágico Drakyni. O ilusionista apresenta Magia Divertida, uma mistura de números clássicos e contemporâneos com a participação de Flockinho, um coelho falante.

Shopping Metropolitano Barra. Avenida Abelardo Bueno, 1.300, Barra da Tijuca. Domingo (28), 17h. Até 25 de janeiro.

+ Veja mais atrações infantis na cidade

FESTAS

Bebete VãoBora

A festa dedicada a música brasileira e rock internacional realiza edição gratuita no Arco do Teles, no Centro. Serão duas pistas, uma ao ar livre e outra dentro do Espaço XV, bar da região. Os DJs da noite são Du’Jorge, Junior Rocha, Larissa Vasco e Bruno Schulz. Haverá ainda distribuição de shots de Gabriela, Tequila e Xiboquinha nos dois ambientes e degustação de Cachaça Barbinotto.

Arco do Teles. Travessa do Comercio, Praça XV, Centro. Sábado (27), 22h30.

+ Confira mais festas que agitam o Rio

ESPECIAL

Verão no VillageMall

deck VillageMall
Deck do VillageMall recebe food trucks e apresentações de jazz (Foto: Divulgação)

O Shopping leva food trucks e apresentações musicais gratuitas ao deck até o dia 22 de fevereiro. Clique para saber mais.

CONCERTOS

Cedmon Alves e Adriana Balleste

Na sexta (26), o duo de violões leva clássicos brasileiros ao palco do Museu Histórico Nacional. 

Museu Histórico Nacional (200 lugares). Praça Marechal Âncora, s/nº, Centro, ☎ 2550-9220. Sexta (26), 12h30. Grátis.

Nos Trilhos da Música

Grupo do Improviso
Grupo do Improviso se apresenta no encerramento do projeto Nos Trilhos da Música (Foto: Divulgação)

Durante 15 domingos, grupos formados por alunos e colaboradores da Escola de Música Villa-Lobos convidam o público a embarcar em uma viagem sonora no projeto que interpreta diferentes gêneros musicais. Neste domingo (28), a programação chega ao fim com a reprodução de famosas trilhas de cinema, na Estação Cinema Americano, com o grupo Improviso.

Biblioteca Parque Estadual, Teatro Alcione Araújo. Avenida Presidente Vargas, 1261, Centro. Tel: 2332-7225. Domingo (27), 13h.

+ Veja mais concertos na cidade

EXPOSIÇÕES

Amilcar de Castro

Amilcar de Castro
Obra nos pilotis: diálogo com o entorno (Foto: Felipe Fittipaldi)

A visita à retrospectiva em cartaz no MAM revela uma mente obstinada. Na linha de Jackson Pollock e suas famosas action paintings, ou de Piet Mondrian e suas reconhecíveis telas cheias de quadriláteros coloridos, o mineiro de Paraisópolis Amilcar de Castro (1920-2002) se dedicou, em grande parte de suas esculturas, a explorar a fundo as possibilidades de um método: em vez de acrescentar ou retirar matéria da obra, partia de uma única chapa de aço corten, que cortava e dobrava para criar um intrigante objeto tridimensional, capaz de conjugar a rigidez do material e a leveza da forma. A reiteração da técnica, porém, não esvazia de virtudes próprias cada um dos trabalhos, dezenas deles nos mais diversos tamanhos, que se espalham pela exposição. Quatro chamam especial atenção, por razões óbvias: em grandes dimensões (o maior tem 4 metros de altura), ocupam os pilotis do MAM, promovendo um diálogo interessante com as colunas do edifício projetado por Affonso Reidy. Em menor número, esculturas de mármore, granito, madeira e vidro, além de pinturas, completam a mostra.

Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, ☎ 3883-5600. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado e domingo, 12h às 19h. R$ 14,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 6,00. Grátis para amigos do MAM, menores de 12 anos e, na quarta, a partir das 15h, para todos. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 14,00 por grupo de até cinco pessoas. Estac. (R$ 5,00 para visitantesdo museu). Até 8 de fevereiro de 2015.     

Betto Pereira

Dezoito multicoloridas telas em acrílica integram a exposição Pedalando Cores. Em todas as obras, a imagem da bicicleta se faz presente de alguma forma.

Museu Nacional de Belas Artes. Avenida Rio Branco, 199, Centro, ☎ 3299-0600, ↕ Cinelândia. → Terça a sexta, 10h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 17h. R$ 8,00 (pelo mesmo valor, o ingresso-família contempla até quatro parentes). Grátis no domingo. Até o dia 31.

Celina Portella

Em Movimento² (lê-se “movimento ao quadrado”), a artista exibe cinco videoinstalações nas quais ela mesma aparece interagindo com as bordas dos monitores.

Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica. Rua Luís de Camões, 68, Centro, ☎ 2232-4213 e 2242-1012. → Segunda a sexta, 11h às 18h; sábado e feriados, 11h às 17h. Grátis. Até 12 de fevereiro de 2015.

✪✪ EAV 75.79 — Um Horizonte de Eventos

A mostra celebra a gestão inaugural da Escola de Artes Visuais do Parque Lage, sob a direção de Rubens Gerchman. Grande material documental divide o espaço com gravuras feitas em 1976, na EAV, por Avatar Moraes, Dionísio Del Santo, Eduardo Sued, Roberto Magalhães e pelo próprio Gerchman, entre outros.

Escola de Artes Visuais do Parque Lage — Cavalariças e Capela. Rua Jardim Botânico, 414, Jardim Botânico, ☎ 3257-1800. Segunda a sexta, 14h às 18h; sábado e domingo, 14h às 17h. Grátis. Até 11 de janeiro de 2015.

✪✪✪ Em 1964

Pequena, a mostra exibe acervo variado, cheio de achados interessantes, sobre a cultura em 1964, ano do golpe militar. Cerca de oitenta obras reunidas, oriundas de campos variados, como literatura, fotografia, cinema e música, compõem a exposição.

Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Estac. grátis. Visitas guiadas de terça a sexta, às 17h. Até 4 de janeiro de 2015.

✪✪✪ Geraldo de Barros

geraldo de barros
(Foto: Reprodução)

O interesse do artista pela fotografia abstrata prevalece na exposição, com mais de 300 obras. Destaque para a extensa seleção de imagens dedicadas à sérieFotoformas, que abasteceu uma mostra rea­lizada por Barros na primeira sede do Masp, em 1951. São trabalhos que enfatizam geometrismos, figuras borradas e fotos realizadas a partir de negativos submetidos a manipulações variadas.

Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400 e 3206-2500.→ Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis.Estac. grátis. Visitas guiadas quinta e sexta, às 17h. Até 22 de fevereiro de 2015.

✪✪✪ Horacio Coppola

Em Luz, Cedro e Pedra — Esculturas do Aleijadinho Fotografadas por Horacio Coppola, são exibidas 81 imagens feitas pelo fotógrafo argentino nas cidades mineiras de Congonhas do Campo, Sabará e Ouro Preto em 1945.

Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400 e 3206-2500. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Estac. grátis. Visitas guiadas quinta e sexta, às 17h. Até 4 de janeiro de 2015.

José Damasceno

José Damasceno
Monitor-Crayon: painel com 75 000 peças de giz de cera, justapostas apenas por encaixe (Foto: Divulgação)

Cirandar Todos é o nome da mostra e do trabalho que ocupa o salão central: uma reunião de 150 manequins de madeira com 30 centímetros de altura, unidos uns aos outros pelas mãos, formando um círculo de 9 metros de diâmetro. Uma das salas laterais recebe 1/4, obra formada por duas elipses de aço, uma no chão e a outra na parede, sugerindo um círculo imaginário que atravessaria o edifício. Pensada para o espaço onde é apresentada, BRmm é uma colagem de centenas de recortes no formato do mapa do Brasil. Completa a mostra Moni­tor-Crayon, um grande painel composto de 75 000 peças de giz de cera, justapostas apenas por encaixe, sem cola.

Casa França-Brasil. Rua Visconde de Itaboraí, 78, Centro, ☎ 2332-5120. → Terça a domingo, 10h às 20h. Grátis. Até 22 de fevereiro de 2015.

Kimi Nii

Japonesa radicada em São Paulo, a artista apresenta cerca de 100 esculturas de cerâmica, material dominante em sua produção.

Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. → Terça a domingo,12h às 19h. Grátis. Até 15 de fevereiro de 2015.

Malu Fatorelli

Videoinstalações, gravuras, vídeos e desenhos compõem a individual Clepsidra — Arquitetura Líquida, na qual a artista dialoga com a paisagem do entorno da Galeria Laura Alvim: o mar de Ipanema.

Galeria Laura Alvim. Avenida Vieira Souto, 176, Ipanema, ☎ 2332-2017. Terça a domingo, 11h às 21h. Grátis. Até 8 de março de 2015.

✪✪✪ Ouro — Um Fio que Costura a Arte do Brasil

Fruto de uma inédita parceria do CCBB com a joalheria H. Stern, a coletiva apresenta instalações, desenhos, objetos, esculturas, fotos, pinturas e joias criados por trinta artistas, sempre com a utilização de ouro ou de materiais dourados em comum. Marcam presença nomes consagrados da arte brasileira, a exemplo de Anna Bella Geiger, Cildo Meireles e Antonio Dias.

Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Quarta a segunda, 9h às 21h. Grátis. Até 5 de janeiro de 2015.

Rembrandt

Rembrandt
Cristo Pregando, ou A Gravura dos 100 Florins: a preferida do holandês (Foto: Reprodução)

Incontestável na pintura, arte em que é considerado um dos maiores de todos os tempos, o holandês também se destacou nas gravuras, como revela a mostra Rembrandt e a Figura Bíblica. São exibidas 78 obras, a maioria delas relacionadas a temas religiosos. Um dos destaques do acervo é Cristo Pregando (1648), uma imagem de Jesus falando a um grupo de seguidores, tida como a preferida de Rembrandt (1606-1669).

Centro Cultural Correios. Rua Viscondede Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. →Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis.Até 22 de fevereiro de 2015.

Waldemar Cordeiro, Amelia Toledo, Cristina Canale e Gisele Camargo

As quatro individuais ocupam simultaneamente as diversas salas do Paço Imperial. O carro­-chefe é a retrospectiva de Waldemar Cordeiro, que reúne mais de 250 trabalhos do artista. Amelia Toledo tem cerca de sessenta obras exibidas, também em uma retrospectiva. Nove pinturas e cinco desenhos em torno da figura feminina integram a mostra de Cristina Canale. Por fim, Gisele Camargo tem quatro de suas criações apresentadas.

Paço Imperial. Praça XV de Novembro, 48, Centro, ☎ 2215-2093. →Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis. Até 1º de março de 2015.

Cirandar Todos

Concebida como a primeira praça do comércio da cidade e convertida em centro cultural há 24 anos, a Casa França-Brasil, de certa forma, tem em sua bela arquitetura neoclássica uma concorrência às exposições ali apresentadas. Em Cirandar Todos, individual que o carioca José Damasceno abre na quarta (17), a ideia é justamente estabelecer um diálogo entre as obras exibidas e o projeto do edifício, criação de Grandjean de Montigny, membro da Missão Artística Francesa que desembarcou no Brasil no início do século XIX. No salão central estará o trabalho que dá nome à mostra, uma reunião de 150 manequins de madeira com 30 centímetros de altura, unidos uns aos outros pelas mãos, formando um círculo de 9 metros de diâmetro — segundo a curadora Ligia Canongia, “promovendo um embate com a escala monumental da Casa França-Brasil”. Da mesma forma, uma das salas laterais recebe 1/4, obra formada por duas elipses de aço, uma no chão e a outra na parede, sugerindo um círculo imaginário que atravessaria o edifício. Pensada para o espaço onde será apresentada, BRmm é uma colagem de centenas de recortes no formato do mapa do Brasil. Completa a mostra Moni­tor-Crayon, um grande painel composto de 75 000 peças de giz de cera, justapostas apenas por encaixe, sem cola. 

Casa França-Brasil. Rua Visconde de Itaboraí, 78, Centro, ☎ 2332-5120. → Terça a domingo, 10h às 20h. Grátis. Até 22 de fevereiro de 2015. A partir de quarta (17). 

Falso Movimento

A exposição reúne obras de três artistas estrangeiros, o equatoriano Adrián Balseca, a mexicana Pia Camil e a americana Helen Mirra, e seis brasileiros: Ivan Grilo, Felipe Bertarelli, Daniel de Paula, Ricardo Villa, Pablo Pijnappel e Leticia Ramos. Como o nome da mostra sugere, as obras são perpassadas pela ideia de um movimento incessante que, contudo, não leva a lugar algum. Preços sob consulta.

Luciana Caravello Arte Contemporânea. Rua Barão de Jaguaripe, 387, Ipanema, ☎ 2523-4696. → Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 15h. Grátis. Até 17 de janeiro de 2015.

Thanara Schönardie – Meu Pedacinho de Chão

Thanara Schönardie – Meu Pedacinho de Chão
Thanara Schönardie – Meu Pedacinho de Chão (Foto: Divulgação)

A mostra apresenta 42 figurinos criados por Thanara Schönardie para a novela Meu Pedacinho de Chão, exibida entre abril e agosto de 2014 pela TV Globo. A exposição transportará os visitantes para a novela com as roupas usadas por personagens interpretados pelos atores Bruna Linzmeyer, Osmar Prado, Johnny Massaro e Juliana Paes, entre outros. Haverá ainda sapatos e acessórios exibidos em bandejas de guloseimas.

Biblioteca Parque Estadual. Avenida Presidente Vargas, 1.261, Centro. Tel: 2332-8647. De terça a domingo, 10h às 20h. Até 8 de março de 2015.

Desenhos – anos 80

A mostra individual de Jorge Duarte reúne cerca de 35 desenhos do artista, que é um dos expoentes da chamada Geração 80. São desenhos inéditos, realizados durante a década de 80 do século passado e que refletem a produção do artista no período, marcado por sua produção pictórica, sendo alguns deles estudos preparatórios para pinturas de grandes formatos realizadas na época.

Sergio Gonçalves Galeria. Rua do Rosário, 38, Centro. Tel: 2263-7353. Terça a sexta, 11h às 19h; sábados, 11h às 18h. Até 9 de janeiro de 2015.

Jorge Mayet

O artista cubano expõe uma grande instalação. Há ainda outra escultura : uma casa que levita, se destrói, se reconstrói, representando a arquitetura típica de Cuba.

Galeria Inox. Avenida Atlântica, 4240, subsolo 101, Copacabana. Segunda à sexta, 10 às 20h; sábado das 11 às 19h. Até 31 de janeiro.

Luiz Claudio Marigo - Fotógrafo e Ambientalista

Luiz Claudio Marigo
Uma das imagens de Luiz Claudio Marigo (Foto: Luiz Claudio Marigo)

A mostra reúne o trabalho desse pioneiro em fotografia de natureza no Brasil. Junto à exposição das fotografias, é apresentada uma projeção com trechos de entrevistas e imagens significativas de seu trabalho.

Centro Cultural da Justiça Federal. Avenida Rio Branco, 241, Centro. Tel: 3261-2550. Terça a domingo, 12h às 19h. Até 25 de janeiro.

Malu Fatorelli

Videoinstalações, gravuras, vídeos e desenhos compõem a individual Clepsidra — Arquitetura Líquida, na qual a artista dialoga com a paisagem do entorno da Galeria Laura Alvim: o mar de Ipanema.

Galeria Laura Alvim. Avenida Vieira Souto, 176, Ipanema, ☎ 2332-2017. Terça a domingo, 11h às 21h. Grátis. Até 8 de março 2015.

Marulhar — Artistas Portugueses Contemporâneos

Criadores portugueses que despontaram nos anos 90 estão reunidos na coletiva. São eles Rui Toscano, Daniel Malhão, Nuno Cera, Francisco Tropa, Filipa Cesar, Alexandre Estrela, João Onofre, André Cepeda e Gabriel Abrantes.

Oi Futuro Flamengo. Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo, ☎ 3131-3060, ↕ Largo do Machado. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Até 25 de janeiro de 2015.

Toda Fé

Toda Fé
Toda Fé (Foto: Fabio Caffé)

Estarão expostas 16 imagens, produzidas por dez fotógrafos, que representam a força própria do protagonismo das manifestações de fé nesses lugares, além da beleza que a convivência das diversas expressões religiosas pode propiciar. Com curadoria de Rovena Rosa, coordenadora do Programa Imagens do Povo, a mostra tem como intuito reforçar o horizonte que norteia as ações do programa: celebrar a diversidade e respeito às diferenças, seja ela de qual natureza for.

Galeria 535. Observatório de Favelas, Rua Teixeira Ribeiro, 535, Parque Maré, Maré. Diariamente, 9h às 18h. Até 27 de fevereiro.

BELA Bienal 2014

A segunda edição da Bienal Europeia e Latino Americana de Arte Contemporânea (BELA Bienal) traz uma série de telas e instalações de mais de 90 artistas, brasileiros e estrangeiros. Segundo o curador Edson Cardoso, o objetivo da mostra é promover uma discussão e um diálogo sobre o que cada expositor apresenta, dentro deste cenário da arte contemporânea, onde as culturas estão distantes geograficamente, mas próximas, do ponto de vista criativo. 

Galeria Scenarium. Rua do Lavradio, 15, Lapa. Terça a sábado, 13h às 19h. Até 15 de fevereiro.

 Azul Cobalto – Azulejos e Memórias

A mostra traz a Coleção do sócio do Grupo Scenarium Nelson Torzecki, garimpada, ao longo de mais de 20 anos. A exposição é composta por cerca de 100 painéis estruturados a partir de peças utilizadas dos séculos XVI ao XX, algumas nunca expostas anteriormente. 

Galeria Scenarium. Rua do Lavradio, 15, Lapa. Terça a sábado, 13h às 19h. Até março.

+ Veja mais exposições em cartaz na cidade

Fonte: VEJA RIO