PERFIL

O marido da Carminha

Enquanto sua mulher, Adriana Esteves, destila maldades, Vladimir Brichta faz rir

Por: Carlos Henrique Braz - Atualizado em

teatro-01.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

A rotina puxada do casal de atores Adriana Esteves e Vladimir Brichta faz com que eles pouco fiquem no apartamento de São Conrado, onde moram há seis anos. Na pele da terrível Carminha da novela Avenida Brasil, ela trabalha dez horas por dia, de segunda a sábado. O marido também dá duro no Projac, a central de produções da Globo, envolvido nas gravações do humorístico Tapas & Beijos. Pelo seu desempenho como Armane, um tipo malandro sedutor, ele foi eleito o melhor ator de seriado e faturou o Prêmio Contigo! de TV, em solenidade realizada na segunda (14), no Copacabana Palace. Não pense que ele tem sossego quando termina as tarefas no estúdio. Ultimamente, vinha reservando boa parte do tempo para ensaiar a peça Arte, cuja estreia aconteceu na quinta (17), no Teatro do Leblon. Além de atuar, é também o produtor do espetáculo, adquirido por 30?000 reais no fim de 2010, em um investimento do próprio bolso. Brichta ficou fascinado com a montagem do texto da francesa Yasmina Reza que viu em Buenos Aires. No palco, o onipresente, e sempre ótimo, ator argentino Ricardo Darín encarnava um dos três amigos que discutem a compra de um quadro em branco feito por um deles mediante uma pequena fortuna. É um enredo também temperado com muita graça. "O trio de personagens valoriza muito o riso, o que é uma atitude comum, e às vezes até infantil, entre os homens", diz.

Brichta, 36 anos, é frequentemente tido como baiano. Um equívoco perdoável, uma vez que ele nasceu em Diamantina (MG), foi alfabetizado na Alemanha - para onde seu pai se mudou com a família - e aos 4 anos se fixou em Salvador. Desembarcaria no Rio só em 2000, para uma temporada com a peça A Máquina. Em face da estrondosa repercussão da montagem, ganhou rápida projeção, ao lado dos colegas de elenco Wagner Moura e Lázaro Ramos, eles, sim, soteropolitanos. Logo surgiu uma enxurrada de convites profissionais para o trio, que mantém até hoje o sentimento de camaradagem. Lázaro, inclusive, estava no elenco inicial de Arte, mas foi amigavelmente afastado pelo produtor. "Lazinho brinca que o expulsei da peça, mas apenas o convenci de que ele já estava com muitos compromissos na agenda", conta. Foi numa novela, Kubanacan, que Brichta conheceu, em 2003, sua atual cara-metade. O casal mora com o filho, Vicente, 5 anos, mais a filha do primeiro casamento dele, Agnes, 14, que estuda interpretação no Tablado, e Felipe, 11, fruto da união anterior da atriz. Apesar dos atropelos, ele persevera no estilo paizão. "Prefiro desistir de um trabalho a ter de ficar afastado dos meus filhos", afirma. E da Carminha.

Fonte: VEJA RIO