3 perguntas para...

... Bruce Gomlevsky

- Atualizado em

3perguntas-bruce.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Por quatro anos, Bruce Gomlevsky interpretou o líder da banda Legião Urbana no monólogo Renato Russo, de Daniela Pereira de Carvalho. Depois de participar da microssérie Amor em 4 Atos, da TV Globo, em janeiro, o ator carioca volta no tempo para protagonizar o clássico Cyrano de Bergerac, de Edmond Rostand, a partir de quarta (8), no Teatro I do Centro Cultural Banco do Brasil. Gomlevsky encabeça um elenco de quinze atores, sob a direção de João Fonseca.

Depois de passar tanto tempo incorporando Renato Russo (1960-1996), e de maneira tão fiel, é fácil se desprender totalmente do papel? Foram quase cinco anos de carreira na peça, com apresentações em mais de quarenta cidades. Fiz o Renato Russo subir e agora estou fazendo o Cyrano de Bergerac descer. E olha que os personagens têm pontos em comum, porque são poetas com textos românticos e inteligentes. Desde que vi o filme com o Gérard Depardieu (Cyrano, de 1990), tinha em mente que um dia queria fazer esse papel. É um clássico universal, que qualquer ator gostaria de interpretar.

Como está sendo a composição do feioso cadete francês? É uma caracterização inusitada. Fico de meia hora a quarenta minutos numa sessão de maquiagem com o Vavá Torres, um profissional experiente, que disfarça perfeitamente a prótese colada no meu rosto para alongar o nariz. O processo faz lembrar o da montagem do Renato Russo. Para fazer a transformação eu encaracolava o cabelo e colocava lentes de contato. Como não sou um ator burocrático e costumo chegar duas horas antes ao teatro, gosto desse ritual, ajuda a me concentrar no papel.

A encenação será mais estática, privilegiando o texto, ou dinâmica, com lutas e muitas trocas de figurino? Teremos muita movimentação no palco. Há muitos figurinos, com capa, espada e botas, mas o João Fonseca faz uma encenação que fica na essência da caracterização e agiliza as mudanças de roupa. Também teremos vários momentos de luta e tudo é coreografado. Numa das cenas, luto com praticamente todo o elenco. Estou há três meses praticando esgrima com o Gaspar Filho (também ator da montagem), e treino uma hora por dia, antes dos ensaios, para aquecer.

Fonte: VEJA RIO