3 PERGUNTAS PARA...

Billy Paul

Por: Rachel Sterman - Atualizado em

roteiro-shows-3-perguntas.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Aos 77 anos, e pela quadragésima vez no Brasil, um dos mais importantes nomes do soul americano faz apresentação única no Miranda, na quinta (7), para comemorar o Dia dos Namorados - a exemplo do que fez no ano passado, e em muitos outros anos antes de 2011. ?É uma data romântica, assim como minhas canções?, diz. Com a voz intacta, Billy Paul não abre mão de clássicos da carreira, como Me and Mr. Jones e Your Song, sucessos que marcam sua longa trajetória.

Depois de tanto visitar o Rio, o senhor já tem preferências, lugares ou programas favoritos?

Saio muito para circular com minha banda. Meu lugar preferido é a praia. É lá que conheço boa parte de meus

fãs pessoalmente. Também me agrada perder algumas horas em um passeio de barco. Não tenho nenhum restaurante favorito, sou um homem simples, de escolhas fáceis, mas adoro frango à passarinho e churrasco. Eventualmente me arrisco em uma

boa feijoada.

Qual a fórmula para não enjoar de cantar músicas antigas como Me and Mr. Jones e Your Song?

Eu nunca canso de cantá-las porque são as músicas que catapultaram minha carreira. Busco sempre adicionar algum arranjo ou detalhe para mantê-las renovadas. Meu público ama essas faixas e espera que eu as apresente no show. Por isso, vou continuar atendendo-os pelo resto da vida. Estou bem resolvido com isso.

O senhor já prestou uma homenagem à bossa nova compondo I Wish You Love. O que mais conhece da música brasileira?

Tenho muitos amigos brasileiros músicos: adoro o Djavan e o Ed Motta. Meu preferido é o Tim Maia, mas também gosto de Jorge Ben Jor e Maria Bethânia. Sobre outros ritmos, amo samba e forró, além de qualquer coisa que vocês façam com violões.

Fonte: VEJA RIO