Beira-mar

Sophia Abrahão fala sobre novo filme, primeiro CD-solo e boatarias

Atriz emenda fim da novela Alto Astral em gravações de longa-metragem sobre o Rock in Rio, fala sobre seu primeiro CD-solo e comenta sobre críticas e fofocas ao seu respeito

Por: Daniela Pessoa - Atualizado em

Sophia Abrahão
Sophia Abrahão: sem direito a férias após novela (Foto: André Schiliró)

Mal terminou a novela Alto Astral e Sophia Abrahão já emendou outro trabalho. A atriz é uma das estrelas do filme Se a Vida Começasse Agora, que contará uma história de amor vivida durante o primeiro Rock in Rio, em 1985. Sobre os novos desafios, que incluem ainda a gravação de seu primeiro CD-solo, a artista falou à coluna.

O filme já começou a ser gravado. Como foi pegar o bonde andando?

Acabei perdendo as filmagens no Rock in Rio Los Angeles por causa da novela, mas já comecei as pesquisas sobre os anos 80. Também devo mudar o visual, ainda bem. Não aguento mais esse ruivo.

Sua personagem, Magda, é uma menina politizada. Você também é?

Não. Na realidade, esse papel é o mais diferente que já fiz em toda a minha carreira. Acho política uma coisa complicada. Gera muitas discussões, e a maioria delas não leva a lugar nenhum.

O que você prefere: cantar ou atuar?

Não dá para dizer, é como escolher entre pai e mãe. Mas sofro muito preconceito porque, no Brasil, existe essa caretice e ignorância de acharem que uma pessoa não pode fazer duas coisas bem.

Como você lida com as críticas e a boataria?

Críticas são importantes, mas não gosto. Se me acham feia, chata e sem carisma, sinto muito. Já as fofocas, ou me irritam, como quando falaram que eu tinha rixa com a Giovanna Lancellotti, ou me fazem rir, como quando disseram que tento copiar a Marina Ruy Barbosa.

LEIA MAIS NA COLUNA BEIRA-MAR DESSA SEMANA:

Atriz Gabriela Spanic, a eterna Usurpadora da novela mexicana, está no Rio para evento com fãs que custa 500 reais

Tatá Werneck revela truque nos bastidores da novela I Love Paraisópolis e confessa dar broncas na colega de elenco Bruna Marquezine

Paulo Barros, carnavalesco da Portela, tem outra profissão longe da Sapucaí: síndico de prédio

Ex-jogador de vôlei, Giba vira homem de negócios e lança site de viagens para fomentar o turismo nacional

Fonte: VEJA RIO