Dono da Reserva

Rony Meisler: “O que me inspira no Rio é o carioca”

Polêmico, inovador e empreendedor, o criador da marca Reserva afirma que o sorriso, a despretensão e o sotaque de um povo que não se leva a sério são inspiradores

Por: Redação Veja RIo - Atualizado em

Rony Meisler
O empresário Rony Meisler, criador da griffe Reserva, também é embaixador do movimento Com o Rio de Braços Abertos (Foto: Divulgação/Reserva)

O empresário carioca Rony Meisler vive inventando moda – mesmo em outras praias que não a do vestuário. Criador do grupo Reserva, que também conta com as versões feminina (Eva) e infantil (Mini) da griffe e das camiseterias online Use Huck, Alô Regina, Use Mussum e Use Dez, ele decidiu investir recentemente também no ramo da gastronomia – e o Reserva TT Burger já é um grande sucesso na cidade. Mas não parou por aí: Meisler, que também é Embaixador do movimento Com o Rio de Braços Abertos, vê a cidade não apenas como o lugar em que seus negócios nasceram, mas sim como sua verdadeira casa e, com isso, busca encurtar as distâncias entre os bairros por meio da arte, da cultura e da inclusão social. Inspirado no que viu fora do país, está contratando “jovens de 60 anos” para trabalharem nas lojas da marca no município, e tem se dedicado ao projeto Rebeldes com Causa, de incentivo ao empreendedorismo social de jovens que são verdadeiros “modelos sociais” ao lutarem para construir uma realidade diferente nas áreas de saúde, educação, música e esportes. Confira a seguir a entrevista exclusiva que Rony Meisler concedeu à Veja Rio:

A personalidade forte é sua marca registrada, e ela está indelevelmente impressa em tudo aquilo que você fala, cria ou produz. Mais do que peças de vestuário, as criações da Reserva demonstram atitude, além de um estilo tipicamente carioca, criativo e bem-humorado. Pode-se dizer que, mesmo não sendo você quem desenha as peças, a marca traduz o seu jeito pessoal? Como você influencia as criações?

A Reserva traduz um estado de espírito. Começamos a Reserva, eu e Fernando (Fernando Sigal, um dos sócios da marca), numa mesa de bar, bebendo e falando sobre as coisas da vida. Ríamos, brincávamos, nos emocionávamos, discutíamos. Esta mesa de bar sempre esteve aberta a quem quisesse sentar com a gente. Muitos chegaram e ficaram, outros foram e voltaram - mas o fato é que esse jeito de ser, muito mais do que o jeito de se vestir, colou.

Meu trabalho é hoje a manutenção deste clima. Lojas, escritórios, CD, comunidades, fornecedores e etc. Tecnicamente, hoje eu sou o pior do time - graças a Deus! Quando todo mundo acha que a sua ideia é boa é porque ela já está velha. Eu faço o papel do chato que sempre vira os rostos da turma para a direita quando estão olhando para a esquerda e vice-versa.

Rony Meisler
(Foto: Divulgação/Reserva)

A Reserva cresceu e se multiplicou, ganhando as versões baby, infantil e feminina. Além disso, surgiram as camiseterias online e, agora, o projeto social em parceria com o AfroReggae, o selo AR. Não satisfeito, ousou (e acertou) também no ramo gastronômico, com a abertura da lanchonete Reserva TT Burger, em parceria com Thomas Troisgros. Como é administrar tantas frentes de trabalho diferentes?

Divertido. Nunca fiz nada para ganhar dinheiro e sim porque tinha prazer em fazer. E as coisas foram acontecendo. Quando a gente faz o que gosta, o problema é oportunidade de reinvenção e o tempo se multiplica.

De que forma o Rio te inspira no quesito trabalho?

Eu gosto de andar pelas ruas da cidade e de conversar com as pessoas. O que me inspira no Rio é o carioca. Sei que o clichê seria responder que a praia ou as belezas naturais me inspiram, mas o que me inspira são o sorriso, a despretensão e o sotaque quente de um povo que não se leva a sério. Acho que tem muito disso na irreverência da marca.

Quais as novidades que a cidade pode esperar dos seus próximos projetos?

Ao longo dos últimos anos temos lançado projetos voltados para a questão da inclusão social de ex-traficantes, idosos, jovens empreendedores sociais e etc. Através da Reserva TT Burger também lutamos pela regulamentação da lei que não mais proíbe restaurantes de distribuir o excesso de alimentos para a população.

A Reserva não pensa o Rio como o lugar aonde nasceu e faz negócios. A Reserva pensa o Rio como sua casa, e queremos encurtar as distâncias entre os bairros através da arte e da cultura. Arranjos criativos, locais através dos quais poderá começar seu dia de bike no Leblon e terminá-lo numa exposição de arte em São Cristóvão. Um Rio maior, artístico e criativo para se andar em segurança, a pé ou de bike.

Na sua opinião, o que é estar "Com o Rio, de Braços Abertos”?

É isso: RJ \o/

Seu lugar preferido no Rio: 

O IED (Instituto Europeu de Design), na Urca. Um hotel da década de 20, construído dentro de uma pequena praia com vista para a Baía de Guanabara e que foi transformado numa escola de design.  

Um achado imperdível na cidade: 

Reserva TT Burger, nosso El Matador. Parceria da Reserva com o Thomas Troisgros. O melhor hambúrguer do mundo, na minha opinião, e é 100% brasileiro. E o nosso sacode de leite (versão tupiniquim do milk shake) que apesar de não ser o protagonista, é um hit da casa.

Um carioca que te inspira:

Artur Ávila Cordeiro de Melo, matemático carioca que ganhou a medalha Fields, o “Oscar” da matemática. Em um país onde presidentes orgulham-se de terem chegado lá sem estudar, um empresário que sabe o quanto a educação foi importante em sua vida se inspira em um carioca apenas dois anos mais velho e que já é Nobel da Matemática. É papel social do cidadão sempre citar o bom exemplo da educação. 

 

Fonte: VEJA RIO