EU FUI

Com a mão na massa

Repórter se matricula em curso de culinária para aprender a preparar risotos. Depois de sua primeira aula, virou uma expert no assunto

Por: Daniela Pessoa - Atualizado em

Eduardo Alonso
(Foto: Redação Veja rio)

Ornamentados com touca e avental, os nove alunos estavam a postos às 19 horas. Com as receitas em mãos, aguardavam a chegada do chef suíço Steve Moreillon, responsável pelo curso de risotos do Espaço Carioca de Gastronomia, uma casa de três andares recém-reformada em Botafogo para abrigar aulas práticas, degustações e workshops de culinária. No roteiro da aula testada pela equipe de VEJA RIO (foram três horas ao preço de 120 reais com o material já incluso), a turma preparou, e comeu, três versões do prato italiano. O primeiro, e mais saboroso, foi a mistura de aspargos e tomate-cereja. Em seguida, linguiça com açafrão e, por último, camarão e nirá.

Veja como preparar as receitas da aula

Divididos em duplas, os alunos ouviram atentos às primeiras instruções do professor. Moreillon deu dicas práticas e muito importantes para aqueles que começam a se aventurar entre as caçarolas: indicou a melhor faca para cortar temperos, revelou como não chorar enquanto a cebola fosse triturada (é só respirar pela boca entre uma facada e outra), mostrou como picar os ingredientes com mais agilidade e precisão. Em suas respectivas bancadas, equipadas com pia, fogão e utensílios, cada dupla executou, etapa por etapa, o modo de preparo, enquanto o chef circulava tirando as dúvidas da classe e dando as instruções necessárias para dar continuidade a cada prato.

Confira a programação completa de cursos para julho

O público da aula era eclético. Entre os alunos havia desde os mais talentosos até aqueles que mal sabiam fritar um ovo. "Adoro preparar comidas diferentes", conta a experiente Fátima Cordeiro, química aposentada, em sua quarta aula. Já para Virgínia da Cunha, tudo era novidade. "Não sei cozinhar, mas amo comer", justifica a designer, que levou a irmã e o cunhado em sua companhia. O tempo passou rápido e em meio às divertidas histórias da época em que o chef serviu no exército suíço, por volta das 22 horas, ficou pronta a terceira receita, a mais difícil delas, elaborada com o caldo feito a partir da cabeça do camarão. Depois de garfar o terceiro prato, a turma concluiu: quem diria que chefs amadores poderiam preparar risotos dignos de cardápios de restaurantes cinco estrelas.

Espaço Carioca de Gastronomia (Rua Teresa Guimarães, 26, Botafogo, tel. 3598-1216, www.cariocagastronomia.com.br). Aulas a partir de 70 reais.

Fonte: VEJA RIO