PERFIL

A rainha do interior

À frente da decoração de setenta empreendimentos e 2 000 quartos de hotel, a designer autodidata Paola Ribeiro se destaca na mostra Casa Cor

Por: Sofia Cerqueira - Atualizado em

perfil-1400.jpg
(Foto: Veja Rio)

Clique na imagem para ampliá-la

Principal exposição de arquitetura e decoração da cidade, a Casa Cor abre as portas na Barra da Tijuca nesta quinta (10) com um elenco heterogêneo de profissionais consagrados e jovens em franca ascensão. Dentro da diversidade característica desta edição, um dos 47 escritórios participantes merece menção especial: o de Paola Ribeiro, que desponta como a mais requisitada designer de interiores do Rio. No momento, ela está à frente de setenta obras em andamento e é responsável pela decoração de seis hotéis cariocas, entre restaurações e novas construções. Dessa forma, estão sob sua alçada nada menos que 2?000 quartos. Um passeio pela orla da Zona Sul dá bem a abrangência de sua atuação. Há pelo menos sete apartamentos em reforma à beira-mar que exibem placas de sua empresa. Seja em hotéis, seja em residências, Paola deixa sempre impressa a sua marca: o diálogo de estilos à primeira vista díspares. Assim, harmoniza o antigo com o moderno, o clássico com o contemporâneo, o rústico com o sofisticado. "Nas decorações dela não existe tendência, a regra é acalentar e envolver. Paola faz ambientes elegantes que primam pelo conforto", afirma Patricia Mayer, organizadora da mostra, realizada em um condomínio da Península.

Aos 51 anos, metade disso de carreira, Paola tem uma trajetória que destoa completamente da de seus colegas de ofício. Seu principal desvio é ser uma designer de interiores autodidata, que jamais fez cursos nessa área do conhecimento, muito menos faculdade de arquitetura. Formada em economia, chegou a trabalhar durante cinco anos em um banco de investimentos. Na época, foi morar sozinha em um pequeno apartamento em Botafogo e cuidou pessoalmente de todos os detalhes do espaço. Com soluções criativas e objetos originais escolhidos por ela mesma, a reforma despertou a atenção dos amigos. Em pouco tempo, a economista passou a ser chamada para dar um jeitinho nos imóveis dos colegas de banco e de executivos transferidos para cá. Foi assim, sem planejar, que descobriu sua verdadeira vocação e deixou o mercado financeiro para trás. "Meu trabalho é intuitivo. Sem­­pre tive um olhar para a arte e a estética", diz ela, que, quando era jovem, adorava pintar e até fez aulas na Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Em seus projetos, aliás, é muito comum incluir peças pinçadas de galerias de arte. Para garimpar relíquias, cumpre um roteiro de visitas regulares a lojas e antiquários cariocas, além de feiras de mó­veis e objetos na Europa e na China.

perfil-1400-02.jpg
(Foto: Veja Rio)

Clique na imagem para ampliá-la

Se recorre à intuição na hora de criar os ambientes, Paola, por outro lado, evoca seu passado de financista para administrar a empresa, que reúne quarenta funcionários, espalhados por três endereços, na Gávea, na Barra e em São Paulo. "O ban­co foi fundamental para a minha formação. Um escritório de decoração se divide entre a parte artística e a empresarial", explica ela, que caiu nas graças de gigantes da construção, como João Fortes, Odebrecht e Cyrela, e é muito solicitada para fazer as áreas comuns dos empreendimentos. Em seu currículo, há também residências de famosos, entre eles a cantora Zélia Duncan, a modelo Daniella Sarahyba e o empresário Ricardo Rique. No entanto, a principal referência da designer é mesmo no setor hoteleiro, no qual encarou o desafio de reconfigurar o Windsor Atlântica, um espigão de 540 apartamentos no Le­me. Agora, está com a tarefa de decorar os hotéis Miramar, Excelsior e Olinda, na Avenida Atlântica, além de duas torres com 1?100 quartos na Barra, entre outros. Numa ampliação de sua frente de negócios, Paola lança ainda neste mês uma linha de móveis fabricados na China. Com tantos projetos encaminhados, ela se habituou a trabalhar no mínimo doze horas por dia. Nos escassos momentos de folga, curte o amplo apartamento na Gávea onde mora com o marido, o artista plástico Marcelo Catalano. Veterana na Casa Cor, com participação em vinte das 23 edições da exposição, a designer assina neste ano o living direcionado a uma família moderna, do tipo que agrupa filhos de várias uniões. Como ela mostra em seus projetos, conciliar extremos é perfeitamente possível.

? Casa Cor. Condomínio FontVieille, Avenida dos Flamboyants, 500, Península, Barra da Tijuca. De quinta (10 de outubro) a 18 de novembro. 12 a 21h (ter. a sáb.) e 11h a 20h (dom.). R$ 40,00 (ter. a sex.), R$ 45,00 (sáb., dom. e feriados) e R$ 90,00 (passaporte para todos os dias). ? 7803-8409. www.casacorrio.com.br

Fonte: VEJA RIO