PERFIL

Releitura dinâmica

Criado por produtores do Rio, projeto que aposta em covers exóticos de hits conhecidos faz sucesso na internet

Por: Thaís Meinicke - Atualizado em

Foto: Carolina Vianna
(Foto: Redação Veja rio)
cover-flow-02.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Há dois anos, um trio de universitários criou uma festa que buscava se distinguir das demais por apostar num repertório focado na releitura de hits consagrados. Para divulgar a noitada, batizada de Cover Flow, Natália Carvalho, Natalia Pinheiro e Bruno Tavares produziram um vídeo em que a banda Baleia dava um toque jazzístico a What Goes Around Comes Around, sucesso da lavra pop de Justin Timberlake. A cada evento que promoviam, um novo clipe era feito, seguindo sempre a mesma concepção: um grupo desconhecido repaginando uma canção conhecida. Porém, o que surgiu como algo periférico acabou se tornando a razão de ser do projeto. Graças ao impulso da internet, os clipes ganharam grande repercussão e luz própria. A versão do grupo Ordinarius para As Long as You Love Me, do Backstreet Boys, contabilizou mais de 150?000 visualizações no YouTube e mereceu elogios dos próprios integrantes da boy band americana nas redes sociais. Já a variante feita pela banda Mauricio Lago para Eleanor Rigby, dos Beatles, esteve na lista dos dez melhores clipes de um dos principais sites internacionais dedicados ao tema, o Cover Me. "Criamos um selo musical para divulgar o trabalho, e o resultado foi que as festas ficaram em segundo plano", revela Tavares.

Veja os clipes produzidos pela Cover Flow

Bandas que procuram emular conjuntos aclamados sobejam no cenário artístico carioca. No caso do Cover Flow, a diferença reside no fato de que a cópia, digamos assim, tem um forte traço autoral. A balançante Beat It, de Michael Jackson, por exemplo, ganhou uma adaptação orfeônica feita pelo grupo Ordinarius (veja o quadro). No portfólio do projeto há ainda versões para sucessos de Carmen Miranda, Kelly Key e Luiz Gonzaga, entre outros homenageados nacionais e estrangeiros. O próximo passo dos produtores é converter a boa aceitação em um modelo de negócio rentável. Nessa fase de experimentações, o Cover Flow atua em várias frentes. Enquanto planeja novos clipes, o projeto mostrou seus acordes no Fashion Rio. Recentemente, fechou uma parceria com um grande festival de bandas noviças na internet. "O que buscamos é ser uma referência quando se fala de cover", diz Natalia Pinheiro. Nada como adicionar tempero extra para dar sabor ao refogado.

Fonte: VEJA RIO