Tempos idos

Textos de Joaquim Manuel de Macedo inspiram mostra

Textos publicados pelo autor na imprensa carioca por volta de 1860 inspiram a exposição Um Passeio pelo Rio

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

joaquim manuel de macedo
A litografia de Alfred Martinet mostra o Rio visto do Morro do Castelo em 1852: uma das cinquenta obras no acervo (Foto: Reprodução)

Embora tenha ficado mais conhecido do grande público por seu romance de estreia, A Moreninha, de 1844, Joaquim Manuel de Macedo (1820-1882) também foi um ativo cronista, cuja pena se voltou com frequência para assuntos ligados ao Rio. Textos publicados pelo autor na imprensa carioca por volta de 1860 inspiram a exposição Um Passeio pelo Rio — A Cidade nas Andanças de Joaquim Manuel de Macedo, que o Instituto Moreira Salles abre no sábado (24). Cerca de cinquenta obras, entre desenhos, aquarelas e gravuras, compõem a mostra. Pertencentes ao acervo de iconografia do IMS, os trabalhos retratam a cidade em meados do século XIX. No acervo encontram-se paisagens cariocas de outrora, a exemplo da litografia do francês Alfred Martinet, feita a partir de daguerreótipo de autor desconhecido, que mostra a vista do alto do extinto Morro do Castelo.Instituto Moreira Salles.

Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400 e 3206-2500. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Estac. grátis. Visitas guiadas quinta e sexta, às 17h. Até 12 de abril. A partir de sábado (24).

Fonte: VEJA RIO