Dose dupla

O carioca José Damasceno estrela duas mostras no Rio

Artista exibe individual na França-Brasil e tem obra na Casa Daros

Por: Rafael Teixeira

José Damasceno

felipe-fittipaldi
(Foto: Felipe Fittipaldi)

Cirandar Todos é o nome da mostra e também do trabalho que ocupa o salão central (foto): uma sucessão de 150 manequins de madeira com apenas 30 centímetros de altura, unidos uns aos outros pelas mãos por meio de ímãs, formando um círculo de 9 metros de diâmetro. Trata-se de uma proposta de diálogo com a arquitetura da Casa França-Brasil, contrapondo a escala diminuta da obra à monumentalidade do espaço. Outras três obras completam a exposição.

Casa França-Brasil. Rua Visconde de Itaboraí, 78, Centro, ☎ 2332-5120. → Terça a domingo, 10h às 20h. A instituição fecha no sábado (14) e reabre na quarta (18), às 12h. Grátis. Até o dia 22.

Ilusões

mario-grisollidivulgaçÃo
(Foto: Felipe Fittipaldi)

Pertencentes à Coleção Daros Latinamerica, 53 obras de artistas de Brasil, Colômbia, Cuba, Argentina, Uruguai e México integram a coletiva. O ponto em comum é a ideia de ilusão. Há criações lúdicas e interativas, a exemplo de uma sala de espelhos concebida pelo argentino Lean­dro Erlich. José Damasceno comparece com O Presságio Seguinte (Experiência sobre a Visibilidade de uma Substância Dinâmica), espécie de boneco feito de cordas e vestido com um terno (foto) que vem fazendo sucesso entre as crianças.

Casa Daros. Rua General Severiano, 159, Botafogo, ☎ 2275-0246. → Quarta a sábado, 11h às 19h; domingo, 11h às 18h. A instituição fecha no sábado (14) e reabre na quarta (18), às 13h. R$ 14,00. Grátis para crianças de até 12 anos e às quartas. Meia-entrada para idosos e estudantes com mais de 12 anos. A bilheteria fecha meia hora antes do término do horário de visitação. Até sexta (13).

Fonte: VEJA RIO