EXPOSIÇÕES

Passagem para a Índia

Maior evento do ano no CCBB, mostra reúne 340 peças, entre obras de arte e objetos datados de até 200 a.C.

Por: Carlos Henrique Braz - Atualizado em

Juergen Liepe
(Foto: Redação Veja rio)

País de tradição milenar, que remonta a 3 300 a.C., a Índia inspira curiosidade e estereótipos na mesma medida. Muitas questões sobre aquela nação com 1,21 bilhão de habitantes, mais de 200 etnias, vinte idiomas oficiais e seis religiões serão esclarecidas com a mostra Índia, que ocupa o CCBB a partir de quarta (12). Montada para celebrar os 22 anos da instituição, a exposição reúne 340 peças, entre objetos de arte popular, fotografias, pinturas, esculturas sacras e fragmentos de filmes de Bollywood, a forte indústria cinematográfica local. O objetivo é apontar direções e características, levantando assuntos que o visitante poderá aprofundar em outro momento. ?É impossível contar a história de um subcontinente, berço de duas das maiores religiões, em dezoito salas compondo 1 400 metros quadrados de área?, justifica o curador Peter Tjabbes, holandês radicado no Brasil, responsável pelas exposições O Mundo Maravilhoso de Escher e Os Gêmeos, também no CCBB.

Dividido pelos blocos temáticos ?Homem?, ?Deuses? e ?Formação da Índia Moderna?, o acervo traz antiguidades pertencentes aos museus de Arte Asiática (Berlim), Rietberg (Zurique) e Volkenkunde (Leiden, na Holanda), além de itens de instituições privadas e de colecionadores particulares indianos. As obras de idade mais remota são as do segmento religioso, a exemplo da escultura em pedra do ano 200 a.C. que representa uma deusa mãe ? equivalente às imagens de nossa senhora, para os católicos ?, e do relevo chamado Buddhapada, onde se vê uma pegada atribuída a Buda. Na rotunda do centro cultural ficará um grande altar hindu chamado yantra, com uma estátua da divindade Ganesh, aquela que tem o rosto de elefante. Ao lado dela estará a escultura contemporânea Cabeça de Mulher, de 5 metros de altura, feita pelo artista Ravinder Reddy. No final do percurso, aguarda o público uma ambientação cenográfica, onde será permitido fotografar, constituída de um riquixá, um triciclo motorizado usado como táxi (chamado tuk tuk) e três manequins vestidos com figurinos utilizados por artistas da novela Caminho das Índias, cedidos pela TV Globo.

Índia. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎?3808-2020. → Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até 29 de janeiro. A partir de quarta (12).

Fonte: VEJA RIO