ACERVO COSMOPOLITA

Coletiva no MAM reúne obras de estrangeiros

Pertencentes à Coleção Gilberto Chateaubriand, setenta trabalhos de 59 artistas são exibidos a partir de domingo (15)

Por: Rafael Teixeira

Andy Warhol
Serigrafia de Warhol: americano está na mostra (Foto: Jaime Acioli/Divulgação)

Cedidas ao Museu de Arte Moderna desde 1993 em regime de comodato, as cerca de 7 000 obras amealhadas pelo colecionador Gilberto Chateaubriand sempre se prestaram à realização de mostras na instituição. Na coletiva Poucas e Boas...! Obras da Coleção Internacional do MAM, que abre para o público no domingo (15), o foco, como o nome entrega, é a produção de artistas estrangeiros. Setenta trabalhos de 59 criadores foram reunidos. O recorte dos curadores Luiz Camillo Osorio e Marta Mestre não discrimina técnicas. Do americano Andy Warhol (1928-1987) são exibidas duas serigrafias sem título de 1975, enquanto o italiano Alberto Giacometti (1901-1966) comparece com a escultura Quatro Mulheres sobre Base, de 1950. Na seleção entram ainda um ou outro trabalho mais antigo, caso de um busto do francês Auguste Rodin (1840-1917), criado em 1864 e fundido em bronze em 1979, 62 anos após a morte do artista. Alexander Calder, Joan Miró, Carlos Cruz-Diez, Jackson Pollock, Lucio Fontana e Gerhard Richter são outros dos expressivos nomes reunidos.

Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, ☎ 3883-5600. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado e domingo, 12h às 19h. R$ 14,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 6,00. Grátis para amigos do MAM, menores de 12 anos e, na quarta, a partir das 15h, para todos. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 14,00 por grupode até cinco pessoas. Estac. (R$ 5,00 para visitantesdo museu). Até 17 de maio. A partir de domingo (15).     

+ Confira outras exposições em cartaz na cidade

Fonte: VEJA RIO