ROTEIRO

As melhores exposições da semana

Três exposições simultâneas, duas dedicadas à fotografia, ocupam o Instituto Moreira Salles

Por: Rafael Teixeira

Pedro David
Fotografia de Pedro David: na Galeria da Gávea (Foto: Divulgação)

ESTREIA

Pedro David

Em sua primeira individual no Rio, o artista mineiro apresenta três séries. Aluga-se (2008) é uma coleção de fotografias realizadas em apartamentos vazios, visitados por ele durante a busca por uma nova residência. Coisas Caem do Céu (2008 e 2009) exibe closes de objetos insignificantes, lançados por vizinhos de suas janelas. Por fim, Última Morada traz quinze fotografias editadas em um vídeo, mostrando o retorno do artista ao apartamento que antes compartilhava com sua mãe, após a morte dela, para esvaziá-lo. R$ 4 000,00 a R$ 60 000,00.

Galeria da Gávea. Rua Marquês de São Vicente, 431, loja A, Gávea, ☎ 2274-5200. Segunda a sexta, 11h às 19h (visitas agendadas por telefone). Até 30 de janeiro de 2015. A partir de sexta (14).

EM CARTAZ

Amador Perez

Na mostra Memorabilia — Amador Perez — 40 Anos, 115 obras oferecem um panorama da produção do artista. Entre os destaques está Gioventù, série de 63 desenhos a grafite e lápis de cor inspirados na pintura homônima de Eliseu Visconti.

Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. → Terça a domingo,12h às 19h. Grátis. Até 7 de dezembro.

✪✪✪ André Gardenberg

A paisagem do pantanal mato-grossense, cujas belezas inspiraram o poeta Manoel de Barros, é o ponto de partida da exposição Perto do Rio Tenho Sete Anos. Na série inédita, o fotógrafo procura traduzir em imagens o universo dos versos do autor. O visitante escuta poemas de Barros na voz do ator Pedro Paulo Rangel.

Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Quarta a segunda, 9h às 21h. Grátis. Até 19 de dezembro.

Bel Barcellos

Em individual, a artista avança em seus opostos repletos de feminilidade ao expor um conjunto de treze desenhos e uma pintura, tendo a linha do bordado como linguagem principal. Os trabalhos divagam sobre a relação homem-mulher, seus afetos, encontros e desencontros, e destacam-se, principalmente, pelos grafismos criados como pano de fundo em seus alvos tecidos. 

H.A.P Galeria. Rua Abreu Fialho, 11, Jardim Botânico, ☎ 3874-2796. → Segunda a sexta, 11h às 18h; sábado, 14h às 19h. Grátis. Até 6 de dezembro.

Brecheret — Mulheres de Corpo e Alma

Italiano naturalizado brasileiro, Victor Brecheret (1894-1955) é um dos maiores escultores do país. Para lembrar os 120 anos de seu nascimento, a exposição reúne 37 esculturas e 107 desenhos de várias de suas fases. A seleção de trabalhos é toda dedicada ao universo feminino.

Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580, ↕ Carioca. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 7 de dezembro.

Claudia Melli

Após recente temporada da cidade de Basel, Suíça, artista volta a expor no Rio com série de nove desenhos inéditos, nos quais aborda a questão da luz e do enquadramento, pontos centrais no conjunto de sua obra, mas criando desta vez novos horizontes, perspectivas e atmosferas de silêncio. O nanquim sobre o vidro permanece como técnica, porém agora com a introdução do azul em tinta acrílica como pigmento. 

H.A.P. Galeria. Rua Abreu Fialho, 11, Jardim Botânico, ☎ 3874-2796. → Segunda a sexta, 11h às 18h; sábado, 14h às 19h. Grátis. Até 6 de dezembro.

✪✪✪ Cruz-Diez: um Olhar sobre a Cor

Expoente da arte cinética, o venezuelano tem quinze trabalhos expostos. No acervo, a série Physichromie parece tecer um eterno jogo de “agora você vê, agora não vê mais”. Desenhos geométricos com profundidade também saltam aos olhos ou se escondem conforme o visitante se desloca diante da obra. Preços sob consulta.

Galeria de Arte Ipanema. Rua Aníbal de Mendonça, 173, Ipanema, ☎ 2512-8832. → Segunda a sexta,10h às 9h; sábado, 11h às 15h. Grátis. Até o dia 29.

Dias & Riedweg

Repleta de referências ao período da Guerra Fria, a instalação Cold Stories é o destaque na mostra da dupla formada pelo carioca Mauricio Dias e o suíço Walter Riedweg. Juntos desde 1993, eles apresentam outras cinco obras no local.

Casa França-Brasil. Rua Visconde de Itaboraí, 78, Centro, ☎ 2332-5120. → Terça a domingo, 10h às 20h.Grátis. Até o dia 30.

EAV 75.79 — Um Horizonte de Eventos

A mostra celebra a gestão inaugural da Escola de Artes Visuais do Parque Lage, sob direção de Rubens Gerchman (1942-2008). Um grande material documental divide espaço com gravuras feitas em 1976, na EAV, por Avatar Moraes, Dionísio Del Santo, Eduardo Sued, Roberto Magalhães e o próprio Gerchman, entre outros.

Escola de Artes Visuais do Parque Lage — Cavalariças e Capela. Rua Jardim Botânico, 414, Jardim Botânico, ☎ 3257-1800. Segunda a sexta, 14h às 18h; sábado e domingo, 14h às 17h. Grátis. Até 11 de janeiro de 2015.

✪✪✪ Em 1964

Pequena, a mostra exibe acervo variado, cheio de achados interessantes, sobre a cultura em 1964, ano do golpe militar. Cerca de oitenta obras reunidas, oriundas de campos variados, como literatura, fotografia, cinema e música, compõem a exposição.

Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Estac. grátis. Visitas guiadas de terça asexta, às 17h. Até o dia 23.

✪✪✪ Figura Humana

As obras da coletiva dão destaque ao corpo humano. A seleção de artistas vai de pintores da Geração 80, a exemplo de Cristina Canale, a jovens em ascensão, como o carioca Rodrigo Martins.

Caixa Cultural — Galeria 4. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 3980-3815, ↕ Carioca. → Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até 14 de dezembro.

✪✪✪ Geraldo de Barros

Leia em Veja Rio Recomenda.

✪✪✪ Horacio Coppola

Em Luz, Cedro e Pedra — Esculturas do Aleijadinho Fotografadas por Horacio Coppola, são exibidas 81 imagens feitas pelo fotógrafo argentino nas cidades mineiras de Congonhas do Campo, Sabará e Ouro Preto em 1945.

Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400 e 3206-2500. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Estac. grátis. Visitas guiadas quinta e sexta, às 17h. Até 4 de janeiro de 2015.

✪✪✪ Ilusões

Pertencentes à Coleção Daros Latinamerica, 53 obras de artistas do Brasil, Colômbia, Cuba, Argentina, Uruguai e México são exibidas na coletiva. O ponto em comum é a ideia de ilusão presente em cada trabalho. Há criações lúdicas e interativas, a exemplo de uma sala de espelhos concebida pelo argentino Leandro Erlich.

Casa Daros. Rua General Severiano, 159, Botafogo, ☎ 2275-0246. → Quarta a sábado, 11h às 19h; domingo, 11h às 18h. R$ 14,00. Grátis para crianças de até 12 anos e às quartas. Meia-entrada para idosos e estudantes com mais de 12 anos. A bilheteria fecha meia hora antes do término do horário de visitação. Até 13 de fevereiro de 2015.

Limiares — A Coleção Joaquim Paiva no MAM

O diplomata Joaquim Paiva possui uma das coleções de fotografia mais importantes do país. Quarenta peças desse acervo são exibidas. São obras de nomes como José Diniz, Claudia Andujar e Alberto Ferreira Lima. Em diálogo com a exposição também são mostradas dezenove obras das coleções do MAM e de Gilberto Chateaubriand.

Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, ☎ 3883-5600. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado e domingo, 12h às 19h. R$ 14,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 6,00. Grátis para amigos do MAM, menores de 12 anos e, na quarta, a partir das 15h, para todos. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 14,00 por grupo de até cinco pessoas. Estac. (R$ 5,00 para visitantes do museu). Até 18 de janeiro de 2015.

✪✪✪ Ouro — Um Fio que Costuraa Arte do Brasil

Fruto de uma inédita parceria do CCBB com a joalheria H. Stern, a coletiva apresenta instalações, desenhos, objetos, esculturas, fotos, pinturas e joias criados por trinta artistas, sempre com o ouro ou materiais dourados em comum. Marcam presença nomes consagrados, a exemplo de Anna Bella Geiger, Cildo Meireles e Antonio Dias.

Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Quarta a segunda, 9h às 21h. Grátis. Até 5 de janeiro de 2015.

✪✪✪ Ron English

A individual reúne mais de uma centena de obras do artista americano, que definiu seu estilo como “popaganda”. Seus trabalhos misturam referências de cena pop, história da arte, propaganda, quadrinhos e música. À parte o deleite visual, sobram farpas para marcas famosas, de redes de fast food a cartões de crédito.

Caixa Cultural — Galeria 2 e 3. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 3980-3815, ↕ Carioca. → Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até 21 de dezembro.

Tomie Ohtake

A caminho dos 101 anos, que completa no dia 21, a artista plástica nascida no Japão, radicada no Brasil desde a década de 30, exibe cinco grandes telas inéditas nas quais explora monocromia, texturas e relevos. Preços sob consulta.

Galeria Nara Roesler. Rua Redentor, 241, Ipanema, ☎ 3591-0052. → Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 15h. Grátis. Até o dia 22.

Pororoca — A Amazônia no MAR

Inteiramente montada com o acervo do Museu de Arte do Rio, a coletiva reúne 200 obras relacionadas à região amazônica. Nomes como Cildo Meireles, Di Cavalcanti, Emmanuel Nassar e Vicente do Rego Monteiro estão presentes.

Museu de Arte do Rio. Praça Mauá, s/nº, Zona Portuária, ☎ 3031-2741. → Terça a domingo, 10h às 18h. R$ 8,00. Grátis às terças. Meia-entrada para estudantes de escolas particulares e universitários. De quarta a domingo, grátis para alunos e professores da rede pública, crianças de até 5 anos e pessoas com mais de 60 anos. Até o dia 23.     

Fonte: VEJA RIO