ROCK IN RIO

Dez perguntas para Roberta Medina

Filha do empresário Roberto Medina e uma das organizadoras do Rock in Rio, ela fala sobre suas preferências musicais e o que não escuta de jeito algum

Por: Carolina Barbosa - Atualizado em

tattoo-medina-carrossel.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

No Studio Sky para tatuar com o artista Ami James o nome da filha, Lua, de nove meses, a empresária e produtora Roberta Medina, uma das responsáveis pelo Rock in Rio, revelou seus gostos musicais. Embora esteja presente na Cidade do Rock durante todos os dias de shows, ela não consegue parar para assistir às apresentações, mas entrega sua grande aposta para esta edição do evento. ?Minha maior expectativa é pelo show do Bon Jovi.?

O que você gosta de ouvir?

Sou bem eclética. Herdei do meu pai o gosto por Chico Buarque, Frank Sinatra... da minha mãe, os mantras. Também adoro samba de raiz, música pop e, assumo, curto músicas comerciais. É mais fácil dizer o que não gosto.

E o que você não gosta?

Não ouço funk atual, mais pesado, por causa das letras, que costumam ser agressivas. Já o antigo eu adoro, porque acho dançante. Também não sou evoluída o suficiente para ouvir música clássica. É muito intensa.

Tem mais algum estilo que não entre no seu iPod?

Eu amo os meninos do Sepultura de paixão, mas não consigo ouvi-los, porque não é meu tipo de música.

Uma edição inesquecível do Rock in Rio?

Uma só? São tantas. Mas 2001 foi bem marcante, porque foi meu primeiro ano trabalhando. Foi bem intenso, uma escola de vida.

Um show marcante?

O do Capital Inicial, de quem sou fãzoca, em 2011, e o do Bon Jovi, no Rock in Rio Lisboa, em 2008. Fiquei de queixo caído. Aliás, a minha maior expectativa é o show dele amanhã (sexta-feira, 20).

E fora do festival?

O melhor que já fui assistir foi o do Robbie Williams, em Lisboa, em 2004.

Uma música especial?

If Tomorrow Never Comes, na voz do Renato Russo.

O que costuma ouvir para malhar?

Hot n?Cold, da Katy Perry; Human, do The Killers?

Tem alguma música que você não aguente mais ouvir?

Não. Meu amor, não perco meus neurônios com isso. Se não gosto, mudo a rádio. Não tem estresse... (risos).

Quem você gostaria de trazer ao Rock in Rio e ainda não conseguiu?

Ah, o Robbie Williams, mas ele não tem muitos fãs por aqui. Acho que vou continuar sem trazê-lo por enquanto.

Fonte: VEJA RIO