ROCK IN RIO

Os bastidores da cobertura

Veja como funciona a sala de imprensa do Rock in Rio, onde os jornalistas trabalham na cobertura do festival

Por: Thaís Meinicke - Atualizado em

sala-de-imprensa-02.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

A sala de imprensa do Rock in Rio é um ambiente que está em plena atividade durante todo o festival. Muitas vezes, quando a programação nos palcos e estandes já está encerrada, ainda há profissionais enviando as últimas fotos e textos para seus veículos. São cerca de 700 jornalistas e aproximadamente 180 fotógrafos credenciados por dia no festival. Além dos veículos brasileiros e das agências de notícias internacionais, há ainda equipes de países como Portugal, Inglaterra, China, Estados Unidos, Espanha, Argentina, França, Peru, Italia, Alemanha e Colômbia.

Em uma rotina de trabalho tão intensa, os jornalistas também recebem alguns mimos para aliviar o estresse. Entre os equipamentos que compõem a sala destinada à imprensa, um deles chama a atenção: uma cadeira de quick massage para os jornalistas relaxarem entre um show e outro. ?Isso aqui é como um spa!?, brinca o fotógrafo americano Vito di Stefano. ?Quando fiz a cobertura do festival Coachella, na Califórnia, não tinha nem ar condicionado na sala de imprensa?, compara.

sala-de-imprensa.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Na interação diária entre profissionais de lugares tão variados, alguns detalhes culturais também chamam a atenção. Uma cena que já se repetiu algumas vezes é a de jornalistas estrangeiras que, sem cerimônia, trocam de roupa na frente dos demais para vestir seus uniformes de trabalho. A jornalista espanhola Anna Veciana, que faz a cobertura do evento para o canal de TV mexicano Cadena 3, estranhou o chamado ?jeitinho brasileiro?. ?Não sei se isso é parte da cultura de vocês, mas tudo oque eu peço para a assessoria do evento fica para última hora?, reclama.

Para atender à demanda, o ambiente conta com uma área de 450 metros quadrados, além da parte externa de 150 metros quadrados com vista para o Palco Mundo. Há 160 lugares disponíveis em mesas com 40 computadores fixos, rede wi-fi e espaço para os profissionais instalarem seus respectivos laptops. Quanto à comida, os jornalistas estrangeiros conheceram quitutes típicos da cidade como o Biscoito Globo, o Sorvete Itália e o cachorro-quente Geneal, servidos à vontade no espaço.

Veja alguns números diários da sala de imprensa:

700 jornalistas credenciados 180 fotógrafos 50 quilos de massa e 35 litros de molho 2000 latas de refrigerante 3000 garrafas de água

700 picolés de sabores variados 20 litros de caldos ou sopas

Fonte: VEJA RIO