BLOCOS

17 de fevereiro

- Atualizado em

15h Carmelitas

17-sexta-1.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Esta agremiação nasceu da convivência entre duas paixões cariocas: o futebol e o samba. Num certo dia de 1990, amigos peladeiros, depois de um bom chope, claro, resolveram fundar um bloco, e bolaram uma lenda: haveria uma freira que, doida por Carnaval, pulava os muros de um dos conventos de Santa para se juntar à folia. Pronto: o nome era este, Bloco das Carmelitas. O bacana é que muitos homens entram na onda, fantasiando-se de irmã.

CONCENTRAÇÃO 15h, na Rua Dias de Barros, esquina com a Ladeira de Santa Teresa, Santa Teresa. COMO CHEGAR 206 e 214. PERCURSO Sai da Rua Dias de Barros e pega a Rua Almirante Alexandrino, indo até o Largo dos Guimarães. EXPECTATIVA DE PÚBLICO 6?000. REPERTÓRIO Sambas do próprio bloco. MAIS INFORMAÇÕES www.sebastiana.org.br. Tem mais Carmelitas no dia 21.

16h Vem ni Mim que Sou Facinha

Numa roda de samba animada por muito batuque e doses de cachaça, no já longínquo ano 2000, uma foliona se vira para outra e acaba inventando o nome de um bloco que tempos depois se tornaria um dos mais charmosos das ruas do bairro de Ipanema: Vem ni Mim que Sou Facinha. Pegou. A frase era um bordão usado na night, entre ela e suas amigas - hoje em dia não carrega mais nenhum duplo sentido, e, diga-se de passagem, crianças e idosos, muitos fantasiados, compõem boa parte de seu contingente.

CONCENTRAÇÃO 17h, na Praça Ge­neral Osório, Ipanema. COMO CHEGAR metro General Osório. 415, 503, 1133 e 2019, entre outros. PERCURSO Fica parado. EXPECTATIVA DE PÚBLICO 5?000. REPERTÓRIO Sambas do próprio bloco, sambas-enredo, sambas tradicionais e marchinhas. MAIS INFORMAÇÕES www.vemnimimquesoufacinha.com.

Fonte: VEJA RIO