festa nipônica

Aterro do Flamengo recebe 14ª Festa do Japão

Evento gratuito em comemoração aos 120 anos de amizade entre Brasil e Japão será neste fim de semana

Por: Redação VEJA RIO - Atualizado em

japona.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Em 1895, o ministro brasileiro Gabriel de Toledo Piza e Almeida e o ministro japonês Arasuke Sone firmaram um tratado de amizade, de comércio e de navegação entre Brasil e Japão. O contrato deu início a relação diplomática entre os dois países, que, este ano, comemora 120 anos. Para celebrar a data, o Consultado Geral do Japão do Rio de Janeiro organiza a 14ª edição da Festa do Japão.

Entre as atrações deste ano, primeiro em que a festa integra o calendário oficial da cidade, se destacam as apresentações de dança, música de rock japonês e artes marciais. O evento gratuito ocupa o Aterro do Flamengo neste sábado (15), das 17h às 23h, e domingo (16), das 13h às 17h, altura da Rua Correia Dutra.

+ Bazares de moda agitam o Rio no fim de semana

+ Confira 58 atrações gratuitas para curtir o fim de semana 

Confira a programação completa:

Sábado, 15/8

17h30 – Cortejo de tambores japoneses da Nikkei

18h – Abertura oficial

18h30 – Apresentação de aikijujutsu

19h – Apresentação de sumô

19h30 – Apresentação de canções japonesas – cantor Nobuhiro Hirata

20h15 – Apresentação do conjunto de rock J.Coração (rock japonês)

20h45 – Apresentação de kendô e iaidô (Mestre Tsutsumi e Endo)

21h30 – Apresentação de Taikô da Rio Nikkei (percussão e tambores japoneses)

22h – Apresentação de dança folclórica japonesa – Grupo de Campo Grande

+ Uma seleção de points para paquerar no Rio

Domingo, 16/8

13h – Apresentação de karatê

13h30 – Apresentação de kendô e iaidô (Mestres Tsutsumi e Endo)

14h15 – Apresentação de Cosplay e desfiles de lolitas

14h45 – Apresentação do conjunto de rock J.Coração (rock japonês)

15h15 – Apresentação de canções japonesas – cantor Nobuhiro Hirata

16h – Apresentação de taikô da Rio Nikkei (percussão de tambores japoneses)

16h30 – Apresentação de Dança Folclórica Japonesa – Grupo de Campo Grande

Fonte: VEJA RIO