fitness

Conheça as novas aulas que chegarão às academias para o verão

Congresso apresenta novas modalidades que devem chegar às salas de ginástica na estação

Por: Redação VEJA RIO

Ainda faltam quatro meses para o verão, mas quem quer estrear a estação com tudo em cima já está pensando em uma série de exercícios e dietas. Para atender a esse público e atrair novos atletas, as academias também apostam em novidades. Realizado nos dias 5 e 6 de setembro na cidade, o 17º Congresso Internacional SM Fitness & Wellness apresentará, por meio de 40 cursos com especialistas renomados, as inovações que devem chegar às principais academias da cidade nos próximos meses. Conheça cinco delas:

+ Aplicativos para os amantes de esportes

+ 18 dicas simples para ter uma vida mais saudável

Keeplates

Keeplates
Keeplates (Foto: Divulgação)

Uma variação do pilates, a aula melhora o condicionamento físico de uma forma geral. Durante o exercício, os alunos executam uma coreografia na qual os movimentos seguem um padrão musical. A atividade pode ser feita por pessoas de todas as idades. “A aula é funcional, pois corrige posturas, proporciona resistência muscular, equilíbrio, flexibilidade e alongamentos, trabalha o core – força central do corpo –, além do momento de relaxamento ao final”, explica o professor Fernando Fofão. Para fazer a aula é preciso colchonetes, toalhas, pés descalços e bolas suíças. Os exercícios de pilates são feitos no solo, sem aparelhos.

Aqua pole

Aquapole
Aquapole (Foto: Divulgação)

A aula consiste em exercícios de pole dance adaptados ao meio aquático e utiliza um equipamento importado da Itália, que deve chegar ao país em outubro. “Temos professores de diferentes áreas, como dança e nado sincronizado, que trabalharam para montar as séries do aqua pole”, adianta a educadora física Roxana Brasil, uma das criadoras da modalidade, que tem entre seus benefícios a melhora da coordenação, equilíbrio, força e resistência muscular.

 Aquacross

Aquacross
Aquacross (Foto: Divulgação)

Trata-se de um circuito realizado dentro da água com esteiras, hidrotone (peso para membros superiores), elásticos, estepes, jumps e corda.  A atividade trabalha coordenação, potência, força e condicionamento cardiovascular. “O resultado de cada aula depende do aluno, mas, em média, é possível ter um gasto calórico de 500 Kcal”, afirma a professora Roxana Brasil.

Bioginástica

Bioginástica
Bioginástica (Foto: Divulgação)

Criada pelo ex-atleta de Pentatlo Militar, Orlando Cani, a atividade reúne fundamentos de ioga, meditação, artes marciais, tai chi chuan, expressão corporal e dança. Durante os 60 minutos de aula, são realizados de forma lúdica movimentos corporais que trabalham a resistência e a força. “A Bioginástica auxilia o desenvolvimento da consciência corporal de forma orgânica. Ou seja, em uma única aula é possível ter noção do próprio corpo, da mente, da respiração, do espaço e tempo, através da percepção das sensações e sentimentos de todas as ações corporais”, afirma o professor de educação física Marcelo Barros.

Bioenergética

Bioenergética
Bioenergética (Foto: Divulgação)

Desenvolvida pelo psicanalista Alexander Lowen, a atividade é uma técnica corporal que tem o objetivo de promover a harmonia dos fluxos energéticos de acordo com as emoções, realizando posturas que mexem no bloqueio energético do corpo.  Na aula, com 50 minutos de duração, são trabalhadas posturas e posições similares às da ioga, além de técnicas de relaxamento. “Esta prática alternativa intensifica o condicionamento físico e o desempenho por uma visão holística, e não apenas pelo aspecto físico e funcional”, afirma o professor de Educação Física Marcio Rodrigues Baptista.

17º Congresso Internacional SM Fitness & Wellness. Colégio Santa Mônica – Rua Padre Ventura,184, Taquara (próximo à estação do BRT André Rocha). Sábado e domingo, 5 e 6 de setembro, 9h às 18h30. www.congressosm.com.br.

Fonte: VEJA RIO