DANÇA

Grupo Corpo

Triz é o novo e esperado espetáculo da sempre empolgante companhia mineira Grupo Corpo. A partir de domingo (8)

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

José Luiz Pederneiras/divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Protagonista de antiga lenda, o cortesão Dâmocles vive bajulando um rico e poderoso monarca. Certo dia, o governante lhe oferece a oportunidade de passar um dia em seu lugar, usufruindo todas as regalias destinadas normalmente ao ocupante do trono. Tudo vai bem até que, ao olhar para cima, Dâmocles vê uma espada pendendo sobre sua cabeça, presa apenas por um fio ? ameaça que o leva a abrir mão da vida de luxo. Evocação da iminência do desastre, a história serve de inspiração para Triz, novo e esperado espetáculo da sempre empolgante companhia mineira, coreografado por Rodrigo Pederneiras. Estão programadas quatro apresentações no Theatro Municipal, a partir de domingo (8). Artista convidado para compor a trilha, o pernambucano Lenine já havia trabalhado com o grupo há seis anos, na música do balé Breu. Em uma analogia com a inspiração para o espetáculo, os arranjos privilegiam os instrumentos de cordas. O cenário de Paulo Pederneiras vai na mesma linha, com os bailarinos dançando envolvidos por 15 quilômetros de cabos de aço. Completa o programa Parabelo, que a trupe estreou em 1997, com música de Tom Zé e Zé Miguel Wisnik.

Theatro Municipal (2?237 lugares). Praça Floriano, s/nº, Centro, ☎ 2332-9005, ? Cinelândia. Domingo (8), 17h. R$ 50,00 a R$ 100,00. Bilheteria: a partir das 10h (dom.). IC. Até dia 11.

Agenda cheia: os apreciadores de dança têm mais duas boas opções de programa na semana. Na terça (3), o americano Pilobolus Dance Theatre apresenta Shadowland no Theatro Municipal. Dirigido por Julio Bocca, o uruguaio Ballet Nacional Sodre ocupa a Cidade das Artes na quinta (5)

Fonte: VEJA RIO