CRIANÇAS

Pluft, o Fantasminha

Em cartaz no teatro O Tablado, a montagem do texto de Maria Clara Machado preserva todos os atributos que fizeram da peça um clássico infantil

Por: Lais Botelho - Atualizado em

AVALIAÇÃO ✪✪✪✪

Guga Melgar/divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Quando os marinheiros Sebastião (Sergio Maciel), Julião (Pedro Kosovski) e João (João Sant?anna) aparecem na plateia, cantando em homenagem a um certo capitão Bonança, a criançada já gruda os olhos na encenação ? e não desgruda mais. Em cartaz no teatro O Tablado, mais uma vez dirigida por Cacá Mourthé, a montagem do texto de Maria Clara Machado (1921-2001) preserva todos os atributos que fizeram da peça um clássico infantil. O atrapalhado trio de homens do mar está à procura de Maribel (Miriam Freeland), neta do lendário Bonança, capturada pelo malvado Capitão Perna de Pau (Thelmo Fernandes, bom como sempre). Atrás do tesouro do vovô, o vilão esconde a menina em uma casa abandonada, mas não muito. Lá moram as almas penadas Pluft (Claudia Abreu, de volta ao papel com vigor contagiante), sua mãe fantasma (a divertida Maria Clara Gueiros) e seu preguiçoso tio Gerúndio (José Lavigne). O fantasminha do título tem medo de gente, mas logo se encanta com Maribel e decide ajudá-la. Não tem funk, não tem gag nem qualquer tipo de atualização: esse fiapo de trama, o cenário simples, mas funcional, e manipuladores de bonecos encarregados de animar mais personagens do outro mundo são o suficiente para que o texto de Maria Clara ganhe a forma cativante que exibe desde a estreia, em 1955.

O Tablado (147 lugares). Avenida Lineu de Paula Machado, 795, Lagoa, ☎ 2294-7847. Sábado e domingo, 17h. R$ 50,00. Bilheteria: a partir das 15h (sáb. e dom.). Até 15 de dezembro.

Trailer: antes de a sessão começar, um curta projetado nas cortinas traz um belo depoimento de Maria Clara Machado sobre a criação da peça

Bilheteria: programe-se, porque os ingressos já estão se esgotando com uma semana de antecedência

Fonte: VEJA RIO