CRIANÇAS

O nosso fantasminha camarada

O mais famoso texto de Maria Clara Machado (1921-2001) ganha nova montagem no teatro O Tablado após dez anos

Por: Lais Botelho - Atualizado em

roteiro-criancas-abre.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Em 2003, Claudia Abreu encarnou o papel-título de Pluft, o Fantasminha. De volta ao personagem, poderá mostrar aos filhos Felipa, 6 anos, José Joaquim, 3, e Pedro Henrique, 1 (Maria, 12, assistiu à montagem anterior), e a outros pimpolhos nessa faixa de idade o encanto do clássico de Maria Clara Machado (1921-2001). Depois da estreia, em 1955, a peça correu mundo ? traduzida em mais de dez idiomas, foi encenada na América Latina, na Europa e em países da extinta União Soviética. Por aqui, a nona montagem com a chancela do Tablado, espaço criado por Maria Clara, entra em cartaz no domingo (1º). Sob direção de Cacá Mourthé, sobrinha e sucessora da autora, o espetáculo conta a história de Maribel (Miriam Freeland), menina que conhece uma família de fantasmas após ser trancada no sótão de uma casa abandonada pelo pirata Capitão Perna de Pau (Thelmo Fernandes), em busca do tesouro de seu avô. Enquanto os amigos João (João Sant?Anna), Julião (Pedro Kosovski) e Sebastião (Sergio Maciel) tentam salvá-la, a garota encontra uma simpática família fantasmagórica: Pluft (Claudia), que tem medo de gente, sua mãe (Maria Claudia Gueiros), exímia cozinheira de pastéis de vento, e o tio Gerúndio, interpretado mais uma vez, a terceira, pelo diretor de TV José Lavigne, outra cria do Tablado em cena (55min). Rec. a partir de 3 anos. Estreia prevista para domingo (1º).

O Tablado (147 lugares). Avenida Lineu de Paula Machado, 795, Lagoa, ☎ 2294-7847. Sábado e domingo, 17h. R$ 50,00. Bilheteria: a partir das 15h (sáb. e dom.). Até 15 de dezembro.

Fonte: VEJA RIO