CRIANÇAS

Ao pé da letra

Livro de Ignácio de Loyola Brandão, O Menino que Vendia Palavras ganha versão para o palco

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

Sergio Baia/ Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Filho de um sujeito inteligentíssimo, um menino recorre sempre ao pai quando os amigos querem saber o que quer dizer uma palavra mais difícil. Instigado pela curiosidade da turma, ele tem a ideia de fazer um pequeno negócio, trocando significados por algo mais palpável ? uma bala ou um sorvete, por exemplo. Essa é a trama de O Menino que Vendia Palavras, adaptação do livro homônimo do escritor Ignácio de Loyola Brandão, vencedor do Prêmio Jabuti de 2008, que estreia no Espaço Sesc. A história, aliás, foi inspirada na infância do autor, ele próprio filho de um aficionado por leitura que tinha em casa uma biblioteca de mais de 500 livros.

Dirigida por Cristina Moura e com dramaturgia do autor, ator e diretor Pedro Brício, a peça traz Pablo Sanábio no papel principal e Eduardo Moscovis como o pai, além de Leticia Colin, Raquel Rocha, Renato Linhares e Luciana Fróes ? os dois últimos integraram o elenco de A Mulher que Matou os Peixes... e Outros Bichos, bem-sucedido infantil da mesma diretora. Representação de uma biblioteca repleta de livros, o cenário de Vera Hamburguer conta com objetos infláveis criados pelo artista plástico Franklin Cassaro e vídeos de Paola Barreto. A direção musical e a trilha sonora são de Domenico Lancelotti e Pedro Sá. "A peça é bem rica visualmente, a todo momento tentamos escrever palavras através das imagens", diz Sanábio, também produtor do espetáculo.

O Menino que Vendia Palavras (60min). Livre. Espaço Sesc ? Arena (288 lugares). Rua Domingos Ferreira, 160, Copacabana, ☎ 2547-0156. Quinta e sexta, 10h30; sábado, 14h e 17h; domingo, 17h. R$ 20,00 (quem doar um livro infantil ou infantojuvenil paga R$ 7,00). Bilheteria: a partir das 9h30 (qui. e sex.); a partir das 13h (sáb.); a partir das 15h (dom.). Até 10 de setembro. A partir de sexta (19).

Fonte: VEJA RIO