CRIANÇAS

Rebeldes com causa

Coisas que a Gente Não Vê, novo texto da premiada Renata Mizrahi, aborda a solidão infantil

Por: Bruna Talarico - Atualizado em

Renato Mangolin / divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Elogiada por seu Joaquim e as Estrelas, que abocanhou prêmios como o Zilka Salaberry, um dos mais importantes do teatro infantil brasileiro, a autora Renata Mizrahi volta ao gênero com o musical Coisas que a Gente Não Vê. Com estreia programada para quinta (4) no Espaço Sesc, o espetáculo aborda temas bastante atuais: a relação entre tempo e afeto no contexto familiar e como a compensação material da solidão infantil interfere na vida de pais e filhos. As músicas, compostas especialmente para a peça, são da própria Renata, em parceria com Bruno Alexander. A direção é de Joana Lebreiro.

Na história, Yasmim (Débora Lamm) é uma menina eternamente insatisfeita, apesar de ter tudo o que quer. Motivos aparentemente bobos, como uma suposta mordida de mosquito ou a atenção dispensada pela mãe (Kelzy Ecard) a um telefonema de trabalho, servem de pretexto para intensas crises de choro. Mas o que poderia ser rotulado como birra de criança é, na verdade, um recurso inconsciente da garota para chamar a atenção da família para a sua solidão. Os amigos da protagonista, Beatriz (Elisa Pinheiro), menina rica e mimada, e Raimundo (Anderson Cunha), garoto simples e cheio de vida, vão ajudá-la a entender quais são essas coisas que não se vê e lhe fazem tanta falta: afeto e carinho.

Coisas que a Gente Não Vê (55min). Rec. a partir de 5 anos. Espaço Sesc ? Arena (222 lugares). Rua Domingos Ferreira, 160, Copacabana, ☎ 2547-0156. Quinta (4), 15h; sexta (5), 10h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 9h30 (qui. e sex.). Até 26 de outubro. Estreia prometida para quinta (4).

Fonte: VEJA RIO