CRIANÇAS

Diversão no picadeiro

Fundado por um imigrante romeno no começo do século passado, o Circo Stankowich levanta a lona por um mês na Barra

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Quando trocou a Europa pelo Brasil, fugindo da I Guerra Mundial, o romeno Pedro Stankowich trouxe um carregamento incomum. Eram animais, remanescentes do circo comandado por ele em sua terra natal, logo incluídos nos primeiros espetáculos que apresentou em Soledade, cidade no Rio Grande do Sul onde se radicou. Sem os bichos, os irmãos Marlon e Márcio, bisnetos do pioneiro artista da família, levam a tradição adiante à frente do Circo Stankowich, em cartaz a partir de sexta (27). A lona ficará montada na Barra durante um mês.

Acostumada a viajar por várias cidades do Brasil e países vizinhos, a trupe não se apresentava para o público carioca fazia mais de trinta anos. Ao longo de duas horas, o respeitável público vai conferir um roteiro clássico com 22 números, envolvendo malabarismo, acrobacia, monociclo, ilusionismo, globo da morte e palhaços.

Circo Stankowich (900 pessoas). Avenida das Américas, 9650, Barra (em frente à casa de shows Ribalta). Terça a sexta, 20h30; sábado e feriados, 15h30, 18h e 20h30; domingo, 10h30, 15h30, 18h, 20h30. R$ 40,00 (cadeira lateral) a R$ 300,00 (camarote com quatro lugares). Grátis para menores de 3 anos. Crianças de 3 a 10 anos pagam meia-entrada nas cadeiras. Até 27 de maio. Estreia prometida para sexta (27).

Fonte: VEJA RIO