CRIANÇAS

História das arábias

Aladim, musical no Teatro Vannucci, inspira-se em longa da Disney, mas reserva boas surpresas

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

AVALIAÇÃO ✪✪✪

roteiro-criancas-abre.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Autor, diretor e coreógrafo de musicais infantis com vasto currículo, Cláudio Figueira não costuma apostar em adaptações. Ele mesmo desenvolveu a trama original de espetáculos bem-sucedidos como Festa na Floresta, Loja de Brinquedos e No Fundo do Mar. Desta vez se rendeu: em cartaz no Teatro Vannucci, Aladim é a encenação de uma das histórias mais famosas da coletânea árabe As Mil e Uma Noites. Figueira, como é comum acontecer entre produções menos cotadas para o público infantil, tomou um atalho. Recorreu ao longa de animação Aladdin (1991), dos Estúdios Disney. Quem já viu o filme vai reconhecer, no palco, o gênio histriônico, o tapete voador cheio de personalidade e outros elementos do desenho, evocado até nos figurinos de Marcelo Oliveira.

Thadeu Torres interpreta o garoto que depara com a lâmpada na qual vive o gênio e, por isso, ganha o direito de ter realizados três desejos. Antes de tudo, pretende transformar-se em um nobre para conquistar o amor da princesa Jasmine (Daniele Falcone). Seus planos, porém, esbarram nas maquinações do vilão Jafar (Gabriel Titan), também disposto a pôr as mãos na lâmpada. Felizmente, o que poderia ser apenas mais uma transposição preguiçosa, escorada unicamente no sucesso da animação, reserva boas surpresas. A trilha sonora abriga composições feitas especialmente para o musical ? e não versões para os temas da Disney ?, todas defendidas a contento pelos atores. Vivido por Marcelo Torreão, o gênio é uma atração à parte. Com presença de espírito, distribui cacos que arrancam gargalhadas tanto de crianças quanto de adultos.

Aladim (55min). Livre. Estreou em 28/1/2012. Teatro Vannucci (400 lugares). Rua Marquês de São Vicente, 52 (Shopping da Gávea), Gávea, ☎ 2274-7246. Sábado e domingo, 18h30. R$ 60,00. Bilheteria: a partir das 14h30 (sáb. e dom.). IC. Estac. (R$ 6,00 por duas horas). Até 27 de maio.

Fonte: VEJA RIO