MARMITA CHIQUE

Cariocas fazem fila de espera para ter os produtos

Com modelos de design arrojado e materiais resistentes, loja especializada Bento Store tem lista de até dois meses por alguns itens, como uma sopeira de 250 reais

Por: Lais Botelho

Bento Store marmita
Cassia Machado: o visual faz toda a diferença na hora de comer (Foto: Felipe Fittipaldi)

Como resistir à sequência de coxinhas de galinha, bolinhas de queijo e outras frituras que se alinham nos bufês dos restaurantes? Uma das alternativas para driblar o exagero de calorias na hora do almoço é preparar a própria comida e levá-la de casa, um hábito cada vez mais comum entre os adeptos da boa forma e do estilo de vida saudável. Foi justamente por apostar na ascensão social da marmita que uma loja especializada no produto passou a fazer sucesso entre os cariocas. Oferecendo modelos de design arrojado, com várias divisórias e materiais resistentes ao transporte, a Bento Store tem lista de espera de até dois meses por alguns itens, como uma sopeira de aço inoxidável, vendida a nada módicos 250 reais. “A apresentação faz toda a diferença. Afinal, a gente também come com os olhos”, diz a jornalista Cassia Machado, cliente do espaço e dona de uma coleção com mais de cinco versões.

Marmita Bento Store
(Foto: Divulgação)

Foram dois anos estudando o mercado até que os empresários Carlos Ferreirinha e Carlos Otávio da Costa decidiram apostar em uma loja só com produtos voltados para quem busca uma alimentação mais saudável e carrega suas refeições a tiracolo, seja o sanduíche para o lanche, seja o jantar completo. A primeira unidade foi aberta em agosto no Leblon e a segunda acaba de ser inaugurada na Barra, com uma gama de acessórios importados de dezessete países que não se limitam apenas aos potes. Há desde talheres de aço inoxidável e garrafas térmicas até bolsas de silicone. “O nosso tíquete médio está em torno de 320 reais”, diz Ferreirinha, que cativou clientes como Fátima Bernardes, Carolina Dieckmann e Alinne Moraes e tem planos de abrir em 2015 unidades nos aeroportos Galeão e Santos Dumont. “Hoje você não é visto só pelo que veste, mas também pela qualidade do que come”, sugere. E — por que não? — pelo estilo da marmita.

Fonte: VEJA RIO